Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Braga Brick Fan Event

por baixinho, em 09.10.23

Na passada quinta-feira fui visitar o Braga Brick Fan Event e antes de o descrever, apenas umas linhas sobre o nome. É que a expressão “Fan Event” cola-se a tantas exposições de construções aqui em Portugal (sim, só cá) que acho que vale a pena perceber porque é que isso acontece. A origem é simples e resumidamente conta-se em poucas palavras. Há uns bons anos atrás a LEGO, para se proteger da proliferação de eventos em seu nome, “pediu” aos grupos de fãs (LUGs) para não utilizar a palavra LEGO no nome do evento, mas esta poderia ser utilizada na descrição como por exemplo “exposição de construções LEGO”. Como mesmo assim poderia não ser evidente para os visitantes que aquele evento não era organizado pela LEGO, mais tarde a empresa pediu aos grupos para acrescentar o “LEGO Fan Event” para reforçar a separação. Ou seja, indicar que o evento era organizado por fãs.

Claro que devo referir que a LEGO simplesmente activava meios legais às pessoas ou grupos de pessoas a que esse “pedido” não chegava. Devo também explicar que apesar de algum pessoal dizer que a LEGO estaria a exagerar com esta posição já que estas exposições apenas promoviam a marca, a verdade é que há razões lógicas para esta atitude da empresa. Quando não há distinção da marca em relação à organização, qualquer reclamação sobre o evento vai parar aos canais da marca. Também a marca não tem controlo do que é exposto e isso poderá não ir de encontro aos valores que segue. Por evitar discorrer por outras razões, acho que posso terminar com esta. Na realidade não é um evento da marca e, portanto, não se deve criar a sensação no visitante que assim o seja já que se está a apropriar de algo que não é sua pertença.

Passando esse interlúdio, na altura as exposições de construções LEGO para simplificar a mensagem começaram a ter apenas a tagline LEGO Fan Event. Exposições organizadas por grupos reconhecidos ou não pela empresa. Claro que passado algum tempo a LEGO lá deve ter notado que “LEGO Fan Event” não era suficiente para os visitantes distinguirem um evento da empresa (que, sinceramente, nem sei se os há cá em Portugal), já que tudo que envolvia construções, tinha a mesma tagline colada. Ou pior, já nem tinha título e a tagline subia ao patamar de título. Tipo, nome do local, LEGO Fan Event. Excelente altura para muito pessoal dizer, “o português é mesmo chico-esperto”...

Isso e outras parvalheiras de eventos maiores do mundo.

Não é difícil de imaginar que pouco depois a LEGO começou a apertar os grupos não apoiados pela empresa para retirarem o “LEGO” tanto do título como da tagline. Mas aí já pouco importava, já que os visitantes não propriamente ligados ao hobby, já associavam o “fan event” a eventos relacionados com a marca.

Portanto, agora é vulgar termos os eventos com o “Fan Event” ou no nome ou na tagline, apesar de significar um simples “evento organizado por fãs”. 

Fãs de quê?
São mesmo fãs que organizam?

😀

Depois desta longa explicação, que afinal não se contou com poucas palavras, vamos então ao Braga Brick Fan Event. 

Devo referir que apenas o visitei uma vez, há dois anos atrás, e, portanto, não tenho termo de comparação com as restantes edições. Devo referir também que já visitei imensos eventos tanto em Portugal como no estrangeiro e organizei vários dentro das nossas seculares fronteiras. Por isso, e como é de imaginar, já não me impressiono muito com o material exposto e, por ventura, aquilo que procuro neste tipo de eventos não é o mesmo que a maior parte das pessoas. Há que também notar que apenas estive hora e meia na exposição (estando uma parte desse tempo na conversa), o que é manifestamente pouco para ver tudo com atenção.

Braga Brick Fan Event (1)

Uma parte considerável da exposição era composta por sets ou construções cujas as instruções podem ser encontradas na Internet, pagando ou não. Como não tenho qualquer interesse nisso, pouco tempo gastei a vê-las. Haviam também várias construções que já as vi várias vezes, portanto não dispendi muito tempo com elas já que me concentrei mais naquilo que nunca tinha visto ou visto apenas na Internet. Claro que várias dessas construções que já conhecia, são excelentes, mas como tinha pouco tempo, passei-o a ver coisas novas para mim. Por exemplo, as naves e bases espaciais que ocupavam dois displays, já que sou fã de ficção científica. Achei que algumas naves estavam bastante interessantes e é sempre diferente vê-las ao vivo. Fiquei também curioso com algumas bases espaciais e tomei nota mental de algumas soluções que achei interessantes e que poderei utilizar algum dia nas minhas construções. O Terreiro do Paço é impressionante mesmo não estando completo. Fico curioso para o ver depois de pronto. Já conhecia parte dos displays com movimento dos representantes do nosso país vizinho bem como do GBC, mas como é de esperar, não sou imune à atração que LEGO em movimento produz! Fiquei também intrigado com uma exposição dentro da exposição cujo tema geral eram as artes. Intrigado pela peculiaridade de algumas construções e pela disposição diferente. No entanto, a mistura de sets oficiais com construções originais foi, para mim, uma mancha neste espaço. A representação do santuário do Bom Jesus estava muito gira e, sinceramente, a cor tan dá-lhe um charme único. A fachada está muito bem conseguida. Menção também para um display com uma praia e de um maior dedicado aos bombeiros.

Optei por não colocar o nome dos autores, mesmo conhecendo alguns deles. Faço isso porque algumas construções não estavam identificadas e correria o risco de não nomear toda a gente ou, pior ainda, enganar-me nas autorias.

Senti falta de mais displays/layouts grandes (penso que o maior era o dedicado aos bombeiros) e achei que algumas mesas estavam algo vazias com apenas umas poucas construções perdidas. Não gostei que algumas mesas estivessem sem pano com o aglomerado de madeira à vista, já que a profusão de cores de fundo dificultava a análise das construções.

Haviam três lojas e outras actividades, que não visualizei como deve de ser para formar uma opinião.

Resumindo, o evento tinha algumas coisas interessantes e que valem a pena ver ao vivo. No entanto haviam imensos sets que é algo que não me interessa nada. Bem, eu também não devo ser propriamente o público alvo deste tipo de exposições. No fundo, não me arrependo de ter despendido tempo e dinheiro com a exposição, mas sinceramente apenas alguns detalhes é que vão perdurar na memória.

 

Ps. Sim, apenas tirei uma fotografia... e por cima de uma construção cujas as instruções estão na Internet. Mas julgo que é fácil encontrar mais e melhores fotografias por aí!

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 08:16


Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

Pesquisar no Blog


subscrever feeds