Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Os 10 melhores sets LEGO de 2019

por baixinho, em 14.01.20

2019Top10Sets a

Como já começa a ser hábito aqui no blog, fica aqui a lista dos 10 melhores conjuntos LEGO de 2019.

Como é hábito também, noto que esta escolha reflecte os meus gostos e interesses pessoais. Não conheço todos os itens que a LEGO lançou durante o ano, mas tendo em conta a minha experiência, a minha forma de encarar o hobby e a minha análise geral a escolha recai sobre estes 10 sets.

Ordenados pela referência, aqui estão eles:

 

10264: Corner Garage

Não é propriamente o modular mais amado e até recebeu algumas duras críticas. No entanto acho que representa bem um género de edifícios e que apresenta muitas soluções deveras interessantes. Como a maior parte dos modulares, é um compêndio do estado da arte em relação a técnicas de construção e utilização de peças recentes.

Não é apenas obrigatório para os seguidores dos modulares, é um excelente set para quem anda a começar neste hobby e gosta de temáticas citadinas.

Podem ler o meu review aqui.

 

10266: NASA Apollo 11 Lunar Lander

A LEGO comemorou o quinquagésimo aniversário da primeira alunagem tripulada da melhor forma possível. Este conjunto não é só uma justa homenagem a esse feito da humanidade, é um gáudio para os AFOLs que se sentem atraídos pela exploração espacial já que além de um modelo final muito fiel e bonito, está recheado de técnicas interessantes que proporcionam uma sessão de construção memorável.

Podem ler o meu review aqui.

 

10267: Gingerbread House

Nunca tive ou sequer construí um conjunto do tema WinterVillagee, mas não deixo de ficar contente com este feito da LEGO. Um tema com um set por ano ok, houve ali uma reedição pelo meio mas ninguém deve ficar chateado com isso), linhas bem delineadas e comuns entre todos os sets e apesar de qualidade variável, são todos acima da média.

Este ano a tarefa de desenhar o set do tema calhou ao Tiago Catarino e não desiludiu. São técnicas cativantes e são peças interessantes que resultam num set bonito e que além de funcionar bem juntos dos outros sets do tema, consegue ter o seu próprio valor quando isolado.

 

11005: Creative Fun

Não nego que o Classic é um dos meus temas preferidos. A par do Creator, é o tema de distribuição corrente onde mais sinto que a LEGO continua a ser um brinquedo de construção.

Não foi difícil de escolher um representante para o tema. Este conjunto tem 900 peças e custa apenas 35 euros! O Preço Por Peça não chega aos 4 cêntimos, o que faz dele um achado a nível de peças. 

Como é hábito neste tema, os modelos são relativamente simples mas o sortido de peças disponibilizado é extremamente útil já que a sua distribuição entre peças básicas, peças específicas e cores é muito interessante.

 

21318: Tree House

Confesso que fiquei bastante apreensivo quando este projecto foi escolhido. A ideia era bastante gira e a probabilidade de a LEGO fazer asneira era enorme. Algo que por acaso não tenho notado no Ideas.

No entanto o designer escolhido é bastante conhecedor do estilo do projecto e o resultado é simplesmente espectacular. O César "CesBrick” Soares teve a sua dose habitual de genialidade nesta conjunto onde o processo de construção é um deleite, onde as técnicas de construção são ousadas qb e onde o resultado final é super vistoso.

Review em breve.

 

31094: Race Plane

Quando comecei a montar este set estava bastante apreensivo. Em 2018 tinha montado e adorado o 31076 Daredevil Stunt Plane e adquirido este para fazer uma comparação. O resultado foi imensamente melhor do que esperado. O set é um excelente brinquedo e o resultado final é simplesmente imponente.

É dos sets onde o compromisso entre jogabilidade e experiência de construção é interessante.

Podem ler a minha review aqui.

 

41379: Heartlake City Restaurant

Para não dizerem que não ando atento ao ao mundo cor-de-rosa Friends, aqui fica um justo representante nesta lista. Este pequeno restaurante deve ter provocado um comentário que já faço há já alguns anos em muita gente. Porque raio este set não foi lançado em City?

As cores e as linhas agradáveis podem ser um excelente ponto de partida para um MOC muito bonito. Umas três unidades deste set deve de dar para fazer maravilhas, não sei é o que se poderia fazer depois com tanta minidoll.

 

42095: Remote Controlled Stunt Racer

A experiência de conduzir este pequeno é que é super veloz e tem uma direção bastante nervosa. Como “encavalita” facilmente, as pequenas rodas que servem de suporte traseiro acabam sempre por sair. Mas o que interessa? É super-divertido.

O modelo alternativo é mais lento mas bem mais fácil de conduzir

Ambos são um sucesso na Caixa de Brinquedos e substituíram com classe as réplicas do 42065.

Poderia ter escolhido um dos sets maiores para representar a linha Technic, mas a verdade é que este pequeno é realmente muito divertido.

Review em breve.

 

70840: Welcome to Apocalypseburg!

Fiquei muito admirado quando vi as primeiras imagens deste conjunto. O tema pós apocalíptico interessa-me bastante e ver uma Estátua da Liberdade tombada e rodeada de contentores habitados despertou logo a minha atenção. No entanto acabei por não o adquirir mas tive a oportunidade de o construir.

A construção é bastante interessante com excelentes pormenores tanto estéticos como estruturais. O resultado final é imponente e bastante jogável.

 

75810:The Upside Down

Para último fica este pequeno pecado. Continuo a não achar grande piada a estes temas licenciados de continuidade efémera, mas a verdade é que fora esse pormenor este set tem um efeito espectacular. Estruturalmente é um mimo e representa bastante bem um dos cenários da série. Um must have para qualquer coleccionador LEGO.


Ao jeito de conclusão devo dizer que tentei diversificar a escolha tanto a nível de temas como ao nível do tipo de distribuição e gama de preços. Por isso deixei de fora muitos bons conjuntos.

Prova que apesar do meu crescente pessimismo, a LEGO até continua a lançar sets interessantes em várias linhas.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:00

2019, um ano LEGO em revista

por baixinho, em 31.12.19

Arte em Peças 2019 | Paredes de Coura | Montagem

Fazer um resumo do ano que está a terminar é sempre um exercício interessante. A memória não é nada linear e alguns acontecimentos surgem mais vivos que outros. Já cheguei à conclusão que não é a importância que os classifica mas muitas vezes a conjunção de várias pequenas características e sensações que fazem com que esses acontecimentos sejam mais facilmente recordados que outros.

Isto apenas para dizer que sim, nesta pequena revisão do ano inadvertidamente vou esquecer-me de relatar algumas coisas, outras até propositadamente. O ano foi tão intenso em LEGO que seria impossível escrever sobre tudo.

Primeiro a minha ligação à Caixa de Brinquedos em Paredes de Coura(1) torna o LEGO presente em praticamente tudo o que faço profissionalmente. Pode parecer chato tornar o nosso hobby numa profissão, mas na verdade não é bem assim. As minhas funções são bem diferentes do que eu faço no hobby, a parte comum é apenas a ferramenta, neste caso as peças LEGO. Sinto-me muitas vezes mais próximo da minha antiga profissão (professor) do que a posição de um designer instalado nas terras Danesas.

Há um encanto próprio nessas funções. Neste ano a minha percepção do que é um brinquedo de construção evoluiu imenso. Observar a forma como as crianças e até adultos interagem com as peças LEGO fez-me descobrir algumas particularidades deste brinquedo. Algumas já suspeitava, outras foram uma descoberta. Isso fez-me evoluir principalmente profissionalmente já que, por exemplo, alterei bastante a forma como preparo os workshops, como planeio novas actividades e até como converso com as crianças e/ou adultos quando lhes explico algo relacionado com as peças LEGO.

A versatilidade das peças LEGO tem uma potencialidade enorme a nível lúdico/pedagógico mas cada vez fico mais deslumbrado com a força da primeira parte desta equação. As peças LEGO são, acima de tudo, um brinquedo, um brinquedo de construção. Perder a noção disso é simplesmente esquecer a sua função primordial e a base de todo este fenómeno. Tudo o resto são efeitos secundários do brinquedo em si.

Arte em Peças 2019 | Paredes de Coura | Montagem

Chegar a estas conclusões serve de ligação ao segundo ponto desta revista.

A LEGO mais uma vez apresentou lucros, mais uma vez assinalou um qualquer aniversário e mais uma vez afirmou que está na crista da onda devido a isto ou aquilo. Mas também está cada vez mais longe de uma das premissas que a salvou da falência há década e meia atrás. O back to the basics.

Sim, continuam a serem lançados conjuntos que são LEGO de uma ponta à outra. Mas são cada vez mais os conjuntos que, pessoalmente, não os consigo ver como um brinquedo de construção.

Sim, isto não é de agora. A aposta da LEGO na jogabilidade, no coleccionismo(2), nas luzes da ribalta que brilham em alguns temas licenciados e noutras coisas que não são de todo essenciais no brinquedo de construção, vem crescendo ao longo das últimas décadas.

No entanto foi durante este ano que senti que estamos a chegar a uma espécie de ponto de não retorno. A descaracterização da LEGO como brinquedo de construção já começa a ser tão grande que está a criar um espaço vazio na oferta de conjuntos com características que antes víamos apenas na marca.

Sim, no futuro esse espaço vai ser tão aliciante que acabará por ser ocupado.

Sim, eu sei que a LEGO continua a ser cada vez mais popular, que se ignorarmos alguns temas continua a lançar sets(3) cada vez maiores e impressionantes e que, acima de tudo, continua a ter lucros. Provavelmente é esse último factor que a faz trilhar os caminhos que me assustam.

No entanto a LEGO não se esquece dos AFOLs e a compra do Bricklink é provavelmente a maior prova disso mesmo. Muito se especula das reais intenções e de como isso vai afectar todo ecossistema deste hobby. As variáveis são tantas que neste momento desisti de qualquer futurologia e apenas vou estando atento conforme os efeitos vão surgindo.

Mas deixando de lado estas macro considerações sobre o hobby e mergulhando nas micro considerações, o meu filho está cada vez mais perito com peças LEGO. A facilidade com que interpreta as instruções e a destreza para criar algumas formas com as peças LEGO fazem com que o olhe com bastante orgulho. Claro que também adora as minifigs (principalmente as de super-heróis) e claro que também devora episódios NinjaGo no Netflix. Mas penso que estas divagações ainda estão dentro dos limites do controlável :D

Pessoalmente continuo sem LegOficina em casa. Isso faz com que o hobby esteja numa espécie de letargia onde aqui o blog é que vai aguentando as pontas. O blog que continua a incidir principalmente em destaques de construções alheias, algo que não era de todo o objectivo principal. No entanto também é verdade que na impossibilidade de andar a brincar com as peças LEGO faz com que invista mais tempo vendo o que os AFOLs vão fazendo, principalmente através do Flickr.

Claro que vou construindo e analisando sets e estando atento às evoluções do fenómeno AFOL, mas vinte anos de hobby fazem com que muitas vezes desvalorize muitos dos acontecimentos.

Talvez por isso não esteja tão expectante quanto ao novo ano quanto ao hobby LEGO. Com certeza que, fruto da minha profissão, afinarei mais a minha visão do brinquedo de construção LEGO, com certeza que ainda estarei à espera da minha LegOficina e com certeza que continuarei com destaques, reviews e algumas divagações pontuais aqui no blog.

 

Ficam aqui o link para outros anos em revista: 2008, 2009, 2013, 2014, 2015 e 2017.

As imagens foram retiradas desta galeria do Ricardo "Biczzz" Prates com fotografias da montagem décima edição do Arte em Peças em Paredes de Coura.

 

(1) Podem seguir algumas da actividades da Caixa de Brinquedos através do Instagram: https://www.instagram.com/caixadebrinquedos_pdc/

(2) Segundo o Brickset este ano a LEGO lançou mais novas minifigs (843) que sets (792)!! Então, é um brinquedo de construção ou de action-figures?

(3) Como é hábito, daqui a uns dias devo escrever um post com os melhores sets e peças do ano.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 08:28

Colagens 2019

por baixinho, em 29.12.19

Norton74 2019 Line-up

2019 está a acabar e como é hábito o pessoal faz umas colagens com imagens dos MOCs que construiu e/ou apresentou ao longo do ano.

2019 in review

Além de ser interessante ver estas retrospectivas rápidas, é engraçado verificar o estilo de construção em que em alguns casos é notoriamente vincado.

2019 Eínon´s MOCs

Se gostarem deste exercício aconselho a seguir este grupo no Flickr!

Não, não fiz a minha colagem.. iria ter apenas um pequeno MOC :)
Mas já cheguei a fazer noutros anos. Aqui, aqui e aqui e provavelmente até terei outros que não encontrei.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:15

SHIPtember 2019

por baixinho, em 12.10.19

SHIPtember 2019 Poster

Confesso que fiquei parvo quando vi esta imagem no Flickr. É que normalmente demora uns bons meses (por vezes mais de um ano) para aparecer o poster conjunto das novas que foram consideradas no SHIPtember.

Pois, este ano já a temos em toda a sua glória graças ao trabalhado abgnenado de noblebun.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 08:34


Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

Pesquisar no Blog


subscrever feeds