Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


O Fim do MOCPages

por baixinho, em 06.06.20

No joke!

Confesso que se não fosse esta imagem do Ron Dayes publicada no Flickr e não teria dado pelo sucedido. Apesar de ter tido conta no MOCPages e até ter achado piada ao conceito, nunca me fez o click e portanto praticamente passei do Brickshelf para o Flickr sem ter vivido o MOCPages.

A história deste importante site para a comunidade AFOL pode ser lida no The LEGO Car Blog. Acrescentaria apenas que nos primeiros anos o MOCPages não hospedava imagens. Os utilizadores teriam que colocar as imagens noutros serviços (tipo Brickshelf) e no MOCPages apenas construiam a página. Depois dos problemas do Brickshelf no verão de 2007, o MOCPages evoluiu e passou também a hospedar imagens e com isso também houve vários melhoramentos.

Espero que pelo menos o MOCPages ocupe o seu lugar na história da comunidade AFOL sem ser esquecido. Além de ser um marco no seu desenvolvimento, há sempre lições a apreender para se fazer melhor no futuro.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 06:54

Sobre o LEGO Ideas

por baixinho, em 06.01.17


Quando apareceu o LEGO Factory, na década passada, fiquei super entusiasmado. Além de puderes construir no LEGO Digital Designer e no fim ter a possibilidade de encomendar as peças para o modelo (sim, o LDD apareceu com esta finalidade), também podia-se navegar por uma galeria de construções e encomendar o trabalho de outros AFOLs.


Mas nem tudo era perfeito. O processo era relativamente caro*, com uma logística difícil e, talvez logicamente, o processo foi encerrado uns anos depois. Um dos pregos foi com certeza o aparecimento do LEGO CUUSOO que mais tarde daria origem ao Ideas.


O Ideas é um sonho para qualquer AFOL. Construir um MOC que se pode tornar num set oficial é, sem dúvida alguma, um dos grandes pontos que um AFOL pode atingir.


Além disso, a própria plataforma (o site) tornou-se num abrigo para uma comunidade de fãs onde existem sinergias próprias de um grupo.


Claro que este tipo de iniciativa levou ao abuso por parte de alguns fãs (não refiro propositadamente a sigla AFOL) tanto na quantidade e qualidade das propostas como nos pretensos direitos. A constante inundação de vários sites de Internet a pedir suporte aos projectos também irritou uma boa franja de AFOLs, já que viam (e vêem, apesar do fenómeno ter acalmado), como um pedinchar para obtenção de lucro e não como uma acção salutar e vulgar num hobby.


Claro que a própria LEGO foi (e vai) limando o programa e a evolução é notória. Pessoalmente fiquei entusiasmado no início e confesso que algo decepcionado na forma como a comunidade reagiu/abusou do programa. No entanto devo reconhecer que os sets lançados através deste programa são interessantes e mais que tudo, originais. Originais mais na sua abordagem, já que quase todos são baseados em licenças (propriedades intelectuais) de terceiros.


Olho sempre com interessante para os novos sets do tema e até possuo alguns deles. Tenho também alguns na minha wishlist, como por exemplo o lindo Yellow Submarine.


Apesar de ainda não conseguir achar que o programa esteja a 100%, espero que continue. Com o tempo também parece que os fãs comportam-se melhor e não façam constantemente flood com as suas propostas.


 


* Quando construiamos e encomendavamos as peças a colocação das peças na encomenda era feita com saquetas com contéudo pré-definido. Ou seja, podiamos fazer um MOC de 80 peças e termos que "comprar" 400, já que essas peças estavam distribuidas por saquetas diferentes com outras peças que não nos interessavam.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:54


Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

Pesquisar no Blog