Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Palácio sobre rodas em LEGO

por baixinho, em 17.11.23

Este é daqueles anúncios que a LEGO faz e que me põe a pensar que a empresa por vezes parece um monólito de granito. Já são partilhadas imagens do set há umas boas semanas e só agora é que há um anúncio oficial?

Bem, coisas que me ultrapassam e por isso vamos, primeiro, ao press release oficial e, depois, à minha breve opinião.

O Grupo LEGO anuncia hoje o set LEGO® Ideas O Comboio do Expresso do Oriente — uma bela recriação com tijolos de uma das formas de viajar mais luxuosas e lendárias do mundo. Conhecido como “palácio sobre rodas”, o Expresso do Oriente foi o primeiro comboio de luxo internacional do mundo, que, de 1883 a 1977, transportou milhares de passageiros pela Europa até Istambul.

Lançado para comemorar o 140.º aniversário do comboio, o novo set LEGO de 2540 peças transporta os construtores de volta à era dourada das viagens, com algumas características-chave impressionantes, como a locomotiva principal, o tênder, vagões-cama e vagões-restaurante.

O set LEGO Ideas O Comboio do Expresso do Oriente tem ainda tejadilhos removíveis para permitir o acesso aos pormenorizados interiores, oito minifiguras LEGO, em que se incluem o maquinista, um chefe, funcionários e uma variedade de passageiros que retratam diferentes tipos de viajante. É ainda possível encontrar, por todo o magnífico set, decoração alusiva aos pontos que o comboio visitou no seu percurso original.

O set foi concebido por Thomas Lajon, fã de LEGO de 27 anos residente em Paris, no âmbito do programa LEGO Ideas. Uma vez projetado, 10 000 pessoas votaram para que se transformasse num set oficial. Em declarações a propósito da sua ideia, Thomas Lajon afirmou: «Sempre fui um grande fã de locomotivas, veleiros e transatlânticos. Quando era pequeno, colecionava tudo o que se relacionasse com eles. Anos mais tarde, a minha namorada encorajou-me a voltar ao contacto com tijolos LEGO, e sabendo do amor que tenho aos comboios, motivou-me a construir um. Naturalmente, escolhi construir o Expresso do Oriente, um sumptuoso comboio francês, no centro de muitas histórias.»

O set LEGO Ideas O Comboio do Expresso do Oriente chega a 1 de dezembro às lojas LEGO e a www.LEGO.com/Orient-Express, com PVP recomendado de 299,99 €.

Informação sobre o produto:

  • Idade: 18+
  • PVP recomendado: 299,99 €
  • Peças: 2540
  • N.º de Produto: 21344
  • Dimensões: 116 cm de comprimento, 8 cm de largura e 12 cm de altura
  • Disponibilidade: 1 de dezembro de 2023, nas lojas LEGO e em www.LEGO.com/Orient-Express

Opinião curta: É caro mas é lindo!

Opinião um pouco mais longa:

O original tem outro esquema de cores e é bem mais pormenorizado, no entanto gosto muito desta versão da LEGO onde consegue comprimir as dimensões do original mas mantendo os traços gerais; utilizando um esquema de cores mais, IMO, interessante; e acrescentando uma segunda carruagem. Gosto do detalhe de utilizar uma largura mais larga (8-wide) que os habituais 6-wide dos conjuntos regulares da linha City. Aliás, acho que a LEGO definitivamente deveria adoptar essa escala quando faz, muito esporadicamente é verdade, conjuntos de comboios direccionados ao mercado adulto. Quanto à necessidade de motores e curvas para este set, a maior parte dos compradores apenas vão expor este monumento sobre rodas, os restantes que querem mesmo vê-lo a andar, sabem perfeitamente onde buscar este tipo de material!

Aliás, acho que este último tipo de AFOLs, nem está muito preocupado com este set em particular já que, por norma, fazem o seu próprio material circulante.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 08:24

Contos da Era Espacial

por baixinho, em 13.04.23

Yeps, este conjunto tem tudo a haver comigo.

Apreciei o projecto neste artigo e, na altura, não acreditava que a LEGO fosse lançar sob a forma de set. Posso dizer que fico muito contente por me ter enganado.

Sim, o conjunto é relativamente simples e a nível técnico não acrescenta muito. Aliás, arrisco a dizer que mesmo a nível de peças não é propriamente uma loucura. No entanto a nível estético é exactamente aquilo que me bate já que sou um amante de ficção científica da época dourada (anos 50 e 60) e estes pequenos postais transportam-me exactamente para lá (e não para os anos 80 como refere o press release). Já agora, o press release:

Alcance as estrelas com os novos LEGO Contos da Era Espacial

O Grupo LEGO revela um set destinado a descolar das prateleiras — o LEGO Ideas Contos da Era Espacial. Este conjunto expressa de forma minimalista a beleza do Universo, com o mesmo estilo visual dos pósteres clássicos dos anos 80, e expressa de maneira colorida episódios da era espacial com um design retro feito de tijolos LEGO.

O set de quatro peças do tamanho de um postal é vibrante e conta a história de um vaivém espacial, uma base lunar, um buraco negro, um eclipse lunar, diferentes constelações e muito mais. Além disso, proporciona muita flexibilidade na forma como pode ser organizado, uma vez que cada imagem é fisicamente independente das outras.

Projetado pelo fã de LEGO polaco Jan Woźnica, profissional de TI quando não está a construir com tijolos LEGO. Jan inspirou-se nos clássicos cartazes de ficção científica e capas de livros para criar este design.

Informação sobre o produto:

Idade: 18+

PVP recomendado: 49,99 €

Peças: 688

N.º do Produto: 21340

Dimensões: 10,4 cm x 14,7 cm (x4)

Disponível: 5 de maio para LEGO VIP, 8 de maio para todos

Hiperligação: www.lego.com/Space-Age

Em relação às diferenças para o original. Foi acrescentado um novo postal com uma representação moderna de um buraco negro. O que sinceramente é algo que não bate lá muito certo, já que este tipo de representação dos buracos negros não tem 10 anos. Mas pronto, erros de continuidade eram (e são) comuns neste tipo de filmes... Depois há o acerto da direcção do cometa para não ficar com o ar de que vai despenhar-se no planeta. As estrelas, que agora são conseguidas através de peças impressas, do quadro com o foguetão estão diferentes e, pelo que percebi, dá para tomar duas formas diferentes para representar a constelação de Cassiopeia ou a Ursa Maior/Menor. De resto as diferenças são ligeiras.

Sim, vai para o topo da minha wishlist.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:00

Aqui está o Ideas 21337 Table Football

por baixinho, em 07.10.22

Confesso que quando foi anunciado que este projecto iria avançar, recebi a notícia com algum desencanto. Tanta coisa gira e foram escolher isto? Gosto jogar de vez em quando matraquilhos (curiosamente joguei no outro dia pela primeira vez com o meu filho numa mesa a sério) e sempre achei que os de brincar, aqueles pequenos que se vendem nas lojas de brinquedos, não conseguiam proporcionar o prazer dos grandes. Portanto, duvidei logo de início que a LEGO conseguisse fazer algo de jeito.

Os meus receios não só foram fundamentados como penso que o resultado é bem pior que o que temia. Primeiro tentaram colar o set ao mundo do futebol, passo que eu considero desnecessário. Matraquilhos por si só já é algo atraente e não é preciso juntar todo o aparato do mundo do futebol. Segundo, a questão da diversidade poderia ter sido aproveitada noutros conjuntos já que pouco acrescenta a este que já por si é caro. Até percebo a questão de terem diminuído a dimensão e de ser funcional, mas mesmo assim acho que foram longe de mais na quantidade de peças ornamentais já que, para aquela dimensão, apontaria para algo próximo dos 100 euros. De tanto embelezar, encheram aquilo de peças que poderiam ter sido poupadas.

São conhecidas algumas das razões por de trás das mudanças que estão reunidas neste artigo no Brickset. No entanto a grande questão é mesmo esta. Mas porque raios avançaram com este set quando não é preciso saber muito de design de conjuntos LEGO (principalmente quanto à sua robustez) para perceber que isto iria ser uma dor de cabeça?

Pois, levados pelo entusiasmo de juntar o mundo do futebol às peças LEGO (duvido que alguma vez tenha sido uma parceria de sucesso) avançaram com isto. Pronto, vá lá, os minifigs são giros e até parece ter algumas peças interessantes.

Aqui fica o habitual press release:

Estrelas do futebol Thierry Henry e Marcus Rashford frente-a-frente com o novo set LEGO® Ideas Mesa de Matraquilhos

O Grupo LEGO revelou uma verdadeira celebração ao futebol com o lançamento do novo set LEGO Ideas Mesa de Matraquilhos. Desde a emoção dos golos até às claques que ecoam por todo o estádio, os amantes do futebol podem agora construir e jogar o seu jogo favorito com este novo set LEGO desenhado por um fã.

Os primeiros a testar a nova Mesa de Matraquilhos, totalmente funcional, foram o lendário ícone do futebol, e o vencedor do Mundial de Futebol, Thierry Henry, e a atual estrela do Manchester United e seleção inglesa, Marcus Rashford, que se defrontam com a sua equipa de minifiguras num novo vídeo . Cada jogador pode primeiro construir a sua equipa de minifiguras LEGO de cinco lados, além de uma multidão de colegas de equipa e fãs que assistem de laterais de mais de 60 elementos diferentes antes de competirem numa partida.

O set LEGO Ideas Mesa de Matraquilhos homenageia jogadores de futebol e fãs de todo o mundo e apresenta uma gama diversificada de minifiguras. No total, 22 minifiguras diferentes que podem ser construídas para jogar ou assistir com uma gama diversificada de cabelos, expressões faciais e tons de pele para escolher. O tamanho portátil do set significa que é perfeito para transportar, para brincar com os amigos e jogar 'fora' ou 'em casa'. Também faz uma peça ideal para expor em casa.

Thierry Henry diz: "Ao longo da minha carreira joguei futebol em todo o lado – do meu jardim aos estádios de todo o mundo e agora no set Mesa de Matraquilhos de LEGO Ideas! Brincar com LEGO tem tudo a ver com aproveitar o espírito unificador do desporto para reconstruir brincadeiras para os fãs em todo o lado. Estou muito entusiasmado por ver o novo set LEGO a juntar pessoas de todo o mundo enquanto se tornam mestres de Matraquilhos, em forma de tijolos LEGO."

Também falando sobre o seu envolvimento na campanha, Marcus Rashford, estrela do Manchester United, afirmou: "Adoro construir com peças LEGO – mas agora construir e jogar futebol contra Thierry Henry com LEGO é incrível! O futebol reúne os adeptos e é ótimo ver que o set LEGO Ideias Mesa de Matraquilhos faz o mesmo."

O set foi desenhado por Donát Fehérvári, fã húngaro de 16 anos, como parte do Concurso de We Love Sports em LEGO Ideas, e depois transformado num verdadeiro set pela LEGO Designer, Antica Bracanov, que disse: "O que torna o LEGO Ideas Mesa de Matraquilhos tão incrível é que capta o espírito do desporto. O design de Donat defende a montanha-russa partilhada de emoções que os fãs experimentam ao ver jogos de futebol. No Grupo LEGO, estamos incrivelmente orgulhosos de ter trazido este conjunto à vida, permitindo que os adeptos troquem as chuteiras por peças, e se inspirem a participar no jogo, pelo amor ao jogo."

Juntando cultura, criatividade e brincadeira, o novo LEGO Ideas Mesa de Matraquilhos lança-se como parte da campanha LEGO For The Joy of Play, nos números 35 e 37 da Rue des Francs-Bourgeois, em Paris, nos dias 29 e 30 de outubro.

O evento de dois dias contará com a oportunidade de competir na derradeira competição LEGO Table Football, além de palestras de oradores inspiradores e a oportunidade de criar com tijolos LEGO um mural incrível e áreas de construção gratuitas. Além disso, Thierry Henry estará presente no evento. Para mais informações e bilhetes visite www.lego.com/table-football.

O conjunto LEGO Ideas Mesa de Matraquilhos está disponível a partir de 1 de novembro de 2022 através das Lojas LEGO e www.lego.com/table-football com um preço recomendado a partir dos 249,99€.

• Idade – 18+

  • Cada modelo mede:
  • Altura: 41,28 cm
  • Largura: 29,0 cm
  • Profundidade: 15,26 cm
  • 2339 peças
  • 22 minifiguras, incluindo homens e mulheres
  • Preço: €249,99

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:17

Review: LEGO 40566 Ray The Castaway

por baixinho, em 26.09.22

40566 Ray The Castaway (1)

Tema: Ideas

Ano de Edição: 2022

Número de Peças/Minifigs: 239/1

Preço LEGO®: N/A€

Link Brickset:

 

Ora aqui está um GWP direccionado para os AFOLs (não serão todos?) e que vai estar disponível de 1 a 13 de Outubro para compras superiores a 120€. Coisa pouca tendo em conta ao que a LEGO anda a disponibilizar para os fãs da marca.

40566 Ray The Castaway (2)

Este projecto foi vencedor de um concurso e aparentemente não foram feitas grandes alterações para chegar ao conjunto propriamente dito. Ok, todos vamos sentir falta das calças a servir de vela na jangada e da gaivota que se transformou num papagaio.

40566 Ray The Castaway (3)

O conteúdo vem todo em várias saquetas não numeradas o que faz com que tenhamos que percorrer as 64 páginas do livro de instruções numa assentada só. Em termos de peças não há propriamente raridades, mas gostei do volume geral; das plates grandes com cantos arredondados em azul claro, tan e verde; da vegetação e do colorido criado pelo conjunto das peças. No geral consigo ver utilidade para praticamente todas as peças do set, o que é excelente. Sim, o minifig está muito bem conseguido.

40566 Ray The Castaway (4)

A experiência de construção ficou aquém do esperado. Não me interpretem mal já que no geral foi bastante boa, mas no entanto senti falta de uma ou outra técnica mais puxada, algo que aconteceu nos anteriores GWP do Ideas.

40566 Ray The Castaway (5)

O resultado final é giríssimo e faz lembrar imenso os sets piratas dos anos 90. Gosto de todo o aspecto de brinquedo conseguido e penso que seja facilmente integrado tanto no universo dos piratas como numa era mais moderna. Se pensarmos, por exemplo, nos Ideas, acho que não ficaria mal à beira de um 21335 Motorised Lighthouse, ou de um 40487 Sailboat Adventure, do 21322 Pirates of Barracuda Bay e até mesmo com o 21310 Old Fishing Store. Ainda não fiz o review deste último, mas é algo que quero fazer no futuro.

As Peças 9/10 (boa seleção)

A Construção 6/10 (agradável mas sem brilhar)

O Desenho 9/10 (bastante clássico sem parecer velho)

Jogabilidade 8/10 (integra bem com outros conjuntos)

40566 Ray The Castaway (6)

É um conjunto relativamente pequeno e simples de construir (18+, a sério?) que pode ser integrado facilmente em outros conjuntos Ideas. Não brilha mas também não desilude o que faz dele um bom GWP.

Conclusão 8/10

(Este conjunto foi fornecido para análise pela The LEGO Group, mas a review é da minha inteira responsabilidade)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:04

Review: LEGO 21336 The Office

por baixinho, em 17.09.22

21336 The Office (01)

Tema: Ideas

Ano de Edição: 2022

Número de Peças/Minifigs: 1154/15

Preço LEGO®: 120€

Link Brickset: https://brickset.com/sets/21336-1/The-Office

 

Aqui temos o 44º Ideas que, curiosamente, é o quarto a representar um sitcom no tema. Depois de ter visto e adorado o Seinfeld há uns meses atrás (yeps, uma falha minha que já devia ter colmatado há mais tempo), sugeriram-me ver o The Office e…, não consegui encaixar. Ok, vi apenas 3 episódios e até lhe reconheci alguma qualidade e piada. Mas aqueles cortes para os personagens fazerem comentários são para mim intragáveis, não fazem mesmo o meu estilo. Não sei se a série continua nesse estilo, mas simplesmente não me puxou mais e foi entretanto ultrapassada por outras séries. Neste momento há tantas séries que ao fazem clique logo no início ou passam para o fim da lista.

21336 The Office (02)

Portanto quando recebi este set para análise, o sentimento estava entre o “poderia ser algo com que me identificasse mais” e o entusiasmo habitual de ter um set LEGO nas mãos. Antes de abrir a caixa fui dar uma vista de olhos ao projecto original e descobri que o autor submeteu o The Office três vezes e todos eles obtiveram os 10 000 apoiantes para chegarem à fase de análise!! Ainda por cima o autor tem como nick super original “Lego The Office” (introduzir aqui emoticon a revirar os olhos). O primeiro projecto é de 2015, era enorme e, sinceramente, fraquinho e foi, previsivelmente, recusado. O segundo de 2019 já era um pouco melhor, mas mesmo assim enorme e também foi recusado. O terceiro e último é de 2020 e foi finalmente aprovado, no entanto, também não o acho grandemente interessante em termos de técnicas de construção ou efeito global. Aliás, basta uma olhada para a caixa para perceber que os designers envolvidos além de terem reduzido a dimensão do escritório, também melhoram imenso vários componentes do original. Aquelas estantes e secretárias eram, vou ser simpático, naives.

21336 The Office (13)

A embalagem (wow, não disse caixa) contém 10 sacos numerados de peças, um livro de instruções com 180 páginas de dimensão próxima ao A4 e duas folhas de autocolantes. Duas! São mais de 50 autocolantes que fiz questão de ignorar. Eu sei que muitos remetem para situações na sitcom, mas desde que vi o estado em que vários autocolantes da LEGO ficaram com apenas 20 anos de idade, reforcei a minha aversão aos mesmos. Se for para o meu filho brincar, pondero em colar, de resto, é para esquecer.

21336 The Office (03)

Antes de começar a descrever a experiência de construção e o design do set, devo referir que não vou nomear o nome dos personagens, situações e referências de uma série que vi apenas 3 episódios e que me recordo de 4 personagens, de algumas situações e pouco mais. Mas também devo referir que o set conseguiu transportar-me de novo para o cenário da série e até reavivar algumas das minhas memórias. Sim, é um ponto positivo.

21336 The Office (04)

21336 The Office (05)

21336 The Office (06)

21336 The Office (07)

21336 The Office (08)

Sendo assim, as primeiras duas das dez fases são dedicadas ao gabinete do chefe. Em termos de construção não há grandes técnicas mas no final temos um pequeno gabinete bastante recheado. Gostei particularmente do globo terrestre impresso numa cabeça de minifig, da quantidade de peças em sand green, da utilização de plates 1x5 numa situação que eram mesmo necessárias e do ambiente de escritório bem conseguido. Não gostei do enorme armário que está logo numa das minhas cores preferidas, dark orange.

21336 The Office (09)

Nas oito fases seguintes construímos o resto do The Office. Entre assentar plates para a base, levantar algumas paredes e equipar o escritório com secretárias (há cinco quase idênticas), estantes, cadeiras, quadros, etc e ficamos com o set pronto. Apesar de termos vários pontos bastante parecidos (por exemplo, as secretárias), posso garantir que não senti que a experiência de construção fosse enfadonha. No entanto também não foi propriamente gratificante já que não me senti entusiasmado com as técnicas de construção, algo que prezo muito. Por isso não me aborreci, mas também não conto guardar memórias. 

21336 The Office (10)

Em termos de peças posso dizer que fiquei agradado com o lote já que possui uma boa quantidade de plates grandes e muito material de escritório, tudo em cores agradáveis. Destaque, claro, para as 15 minifiguras que facilmente poderão ser utilizadas em contexto citadino. Sim, são em “cor de pele”, mas isso já não é problema para muitos AFOLs.

21336 The Office (11)

No fim ficamos com o cenário bem montado, com espaço para algum roleplay e com imensas referências à série o que, com certeza, irá fazer sorrir o pessoal que a viu.

As Peças 7/10 (preço aceitável para um bom lote de peças)

A Construção 6/10 (não é má, mas também não irá ficar na memória)

O Desenho 8/10 (reconhecível mas sem espantar, é bastante melhor que o projecto original)

Jogabilidade 8/10 (pergunto-me se não será melhor para brincar do que para expor)

21336 The Office (12)

O set representa de forma bastante satisfatória o cenário do The Office. Penso que vai agradar imenso os fãs da série de TV, mas não é incontornável em termos de fãs da LEGO. Não deixa de ser uma grande fonte de figuras e mobiliário de escritório :)

Conclusão 7/10

(Este conjunto foi fornecido para análise pela The LEGO Group, mas a review é da minha inteira responsabilidade)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:54

Review: LEGO 21335 Motorised Lighthouse

por baixinho, em 20.08.22

21335 Motorised Lighthouse (01)

Tema: Ideas

Ano de Edição: 2022

Número de Peças/Minifigs: 2065/2

Preço LEGO®: 300€

Link Brickset: https://brickset.com/sets/21335-1

 

Mais um Ideas!

Confesso que o projecto original não me cativou muito. A mística dos faróis estava bem conseguida, o modelo era interessante, mas havia qualquer coisa que não me fazia despertar a atenção. Talvez a escala.

As primeiras leaks com imagens mostraram algo que me agradava mais. A escala passou a ser a de minifig, continuava a ter alguma mística associada, estava motorizado e o esquema de cores parecia interessante. No entanto, mesmo assim, algo não fazia o clique. Mas avancemos.

21335 Motorised Lighthouse (02)

Recebi o caixote deste set na passada quarta-feira e a primeira reação foi, que desperdício! Um caixote próprio para apenas este conjunto!

Claro que isto vem de encontro às (constantes) reclamações das embalagens machucadas, que ao fim ao cabo estava na mesma. No entanto acho que o custo ambiental para esta medida é enorme e, que me perdoem os coleccionistas de caixas LEGO, injustificável por causa de um preciosismo. O que interessa nos conjuntos LEGO são as próprias peças LEGO, o resto é isso mesmo. Resto.

Como a data do levantamento de embargo rapidamente se aproximou, toca abrir a caixa que agora o que interessava era ter o conjunto e o vídeo editado a tempo e horas. Esta análise foi escrita logo a seguir e, claro, demorou mais um pouco. Ao abrir a caixa fiquei surpreendido com a quantidade de sacos. Este set não era tão pequeno como as imagens da caixa fazem crer. Além dos sacos de peças (ainda são todos de plástico), a caixa também trazia duas embalagens de papelão. Uma com os dois manuais e duas pequenas folhas de autocolantes e a outra com uma baseplate 32x32 em azul escuro! Yeps, isto foi mesmo uma surpresa. Uma pessoa olha para as imagens da caixa, tira as medidas (mal) à altura, imagina como é que as peças são seguras no farol, tenta contar as BURPs, indaga-se se aqueles vidros ficam mesmo bem, etc e tal e não repara na base.

21335 Motorised Lighthouse (03)

Como tinha dito acima, são dois os livros de instruções. Ambos com uma dimensão próxima do A4, o primeiro deles com 240 páginas e orientado na horizontal, o segundo com 164 páginas e orientado na vertical. O primeiro livro começa com o habitual aviso para o pessoal não ficar escandalizado com a eventualidade de aparecerem sacos de papel, com uma página inteira a demonstrar como se pode utilizar um separador de peças e, finalmente, algumas páginas dedicadas aos faróis, às lentes Fresnel, ao jovem Sandro Quatrini que desenhou o projecto original e sua história familiar onde é revelada o seu fascínio pelos faróis e, por fim, aos LEGO designers envolvidos. Logo depois disso ficamos a saber que este livro trata das primeiras sete fases de construção.

21335 Motorised Lighthouse (08)

A primeira fase começa logo com a construção dos dois minifigs. Fiquei admirado por formarem um casal já que sempre assumi que o tripulante do barquito era um marujo. Ah, o barquito branco é lindo e é ligeiramente diferente dos outros que tenho em casa já que não tem dois buraquitos no interior perto da proa. Os remos também são diferentes do que estava habituado, mas o destaque vai mesmo para o gatito que também não conhecia o molde. A construção do interior do barquito segue o habitual que já vem do final dos anos 80, apenas acho que poderiam ter utilizado uma cor mais suave, tipo o tan, já que o castanho faz muito contraste com o branco. Depois do barco começamos a trabalhar na baseplate. Umas plates e tiles transparentes para a água, algumas slopes e bricks para as rochas e algumas plates e tiles em tan para a areia e aos poucos o formato da ilhota vai aparecendo. Achei estranho a utilização de 6 plates 2x4 em tan todas juntas já que seria mais simples a utilização de apenas uma plate 6x8, mas bastou pensar um pouco para me lembrar de pelo menos duas razões para isto acontecer. Primeiro a peça 2x4 aparece mais vezes. Segundo, as peças ao serem mais pequenas, são mais fáceis de retirar da baseplate. Aparecem também plates 1x5 e 1x1x2/3 onde facilmente se poderia ter utilizado uma combinação de peças mais vulgares. No entanto elas vão voltar a aparecer… Fiquei admirado sim com a utilização abundante de tiles quartos de pizza em trans-clear. Não me lembro de ver esta peça antes (nem o Brickset) e acho que tem um bom potencial. A segunda fase já é mais technic! Notou-se logo quando abri os sacos e também ao pegar no motor, cabo com luzes e compartimento para as pilhas com interruptores. O motor já tinha aparecido em 4 outros sets, mas tanto as luzes como o compartimento de pilhas apenas aparecem em mais um conjunto, respectivamente no novo comboio e no heli technic deste ano. Nesta fase achei piada à orientação na diagonal do molhe e fiquei curioso pela razão de terem colocado o motor numa espécie de amortecedor. Provavelmente a altura em que tem que ficar o eixo que transmite a rotação ao farol não entra na geometria LEGO e o amortecimento faz com que o motor fique na altura certa. Na terceira fase avançamos imenso na construção da ilhota já que colocamos as 4 BURPs que o conjunto traz. Não julguem que a tarefa é monótona ou que o efeito das BURPs é mau. Na verdade a construção vai rodeando a ilhota o que faz com que haja sempre algo diferente para colocar. Uma planta (em sand green!) para por ali, uma peça em SNOT para colocar ali e por aí a fora. As BURPs são disfarçadas e apenas se tornam evidentes para quem construiu ou para AFOLs mais treinados… o que significa praticamente todos os meus leitores :). Na quarta fase cobrimos a ilhota com recurso a imensas plates em olive green, viva! Estranhei a presença de 3 anéis (2 deles extra) em que a única utilização é a servir de bucha no eixo que transmite movimento de rotação ao longo do farol. Fui verificar e realmente o anel é um pouco mais pequeno que uma meia-bucha technic. Será que o vamos começar a ver em sets technic? Para a quinta fase reserva-nos a construção da base do farol e na colocação de tiles (em olive e sand green!!) na zona da pequena casa. Já se começa a entrever a forma com o farol é construído onde temos uma zona central pejada de peças com studs de lado que irão suportar plates com slopes curvas em SNOT. Nenhuma novidade mas com um efeito bem giro. A casinha ocupa a fase seguinte e mostra-nos que uma construção bem simples pode ter um efeito super querido, bonito e ao mesmo tempo jogável. Acabámos a casinha na sétima fase onde também a colocamos na ilhota. A disposição na diagonal acrescenta um valor enorme ao conjunto já que lhe quebra as linhas habituais das construções LEGO. Fica relativamente fixa e a passagem para a zona da torre do farol está muito bem conseguida. No entanto é aqui que fiquei com a sensação que a ilha é demasiado plana para ser realista. Claro que podemos justificar isto pensando que foi completamente terraplanada na altura da construção do farol. Com isto terminamos o primeiro livro e temos mesmo a sensação que as fases seguintes serão dedicadas à construção da torre!

21335 Motorised Lighthouse (04)

O segundo livro contém as 6 últimas fases e não pensem que vai ser uma tarefa linear. Na oitava fase cuidamos da estrutura central do primeiro e segundo andar da torre do farol. Destaque para o facto de que o eixo de transmissão estar preparado para o caso de encravar com uma solução extremamente simples. Destaque também para a quantidade abusiva de bricks com studs de lado em tan. 1x4 e 1x2!! Na fase seguinte, a nona para quem já se perdeu, cuidamos de duas faces destes dois andares. São introduzidos alguns detalhes simples para quebrar a monotonia das paredes mas que funcionam bastante bem. Começamos também a cobrir o cabo da iluminação que se divide em dois, sendo que um deles é colocado na lareira da casinha numa solução bem simples mas que dá um efeito bem ternurento. Na décima fase construímos as restantes duas faces destes andares, desta vez com direito às janelas. Com recurso a peças simples, temos uma solução bem engenhosa e discreta com um efeito bem realista. Adorei o detalhe onde o vidro fica do lado virado para dentro. Depois de termos as faces do primeiro e segundo andar completos, podemos finalmente avançar para a fase que vai colocar o telhado da casinha. Construção simples que utiliza na sua maior parte peças vulgares (vou ignorar a presença das plates 1x1x2/3 em branco já que poderiam ter sido substituídas por vulgares 1x1) mas com um resultado muito giro e que só peca por não exceder a área da casa. Dá a sensação que se esqueceram das vulgares intempéries que habitam aqueles locais que vão resultar em paredes cheias de humidade já que as águas dos telhados escorrem directamente para as mesmas. Para a décima-segunda fase o objectivo foi construir o terceiro andar da torre do farol. Apesar de diferente dos andares inferiores, a construção é relativamente similar e sem grandes momentos wow além da presença de plates 1x5 e 1x1x2/3. Apesar de neste caso até se compreender a utilização das 1x5, o que penso é que os designers tentam colocar estas peças sempre que podem para justificar o aparecimento delas. Chegamos então à décima-terceira e última fase deste set e é praticamente toda dedicada ao topo do farol. A solução para estrutura que roda com a luz por baixo é muito semelhante aos faróis reais e além disso temos a presença de uma peça nova que reproduz uma lente Fresnel. Como disse logo no início do review, o livro de instruções dedica duas páginas (vá, uma e meia) a estas lentes e mostra uma foto com vários protótipos que foram experimentados. Nesta fase também tive que fazer algo que evito sempre, colocar autocolantes. A solução utilizada envolve um espelho que é conseguido através de um autocolante prateado, logo tive que me deixar de peneiras e colá-lo. Por último devo referir que a solução das peças de portão de garagem para fazer a parte envidraçada até ficou bem melhor do que estava à espera. Utiliza uma técnica semelhante ao que já se tinha visto no Assembly Square (que é brilhantemente traduzido como a “praça da assembleia” em alguns locais oficiais da marca) e que é sempre um encanto quando bate tudo certinho. No fim temos apenas que apenas colocar um barril no molhe, uma gaivota (sim, apenas uma…) e um peixito no barril e temos a construção concluída!

Começo logo por dizer que adoro o resultado final. Enquanto estava a construir estava a ficar com medo que no final a torre parecesse algo atarracada, mas na verdade isso não acontece. Sim, parece que falta ali algo logo abaixo da varanda, mas nada de preocupante no design geral. O estilo e forma de construção até é relativamente simples, mas acho que tem o seu charme e equilíbrio e aposto que ficaria bem numa cidade de modulares. Pelo menos o estilo de interiores e minifigs combinam.

21335 Motorised Lighthouse (05)

Devem ter reparado que não falei do efeito das luzes e movimento, a verdade é que ainda não as experimentei já que não tinha pilhas à mão. No entanto é algo que pretendo fazer brevemente e apresentarei o resultado num vídeo na minha série de videologs.

21335 Motorised Lighthouse (06)

Antes de acabar e por curiosidade, nas primeiras páginas do livro aparece uma fotografia de um farol que é relativamente parecido com este set. Sim, o telhado da casinha excede a área da mesma. Também devo dizer que tive enorme dificuldade em filmar, já que o espaço é bem mais pequeno e tive que várias vezes mudar a camara já que o farol ia crescendo imenso em termos de altura.

21335 Motorised Lighthouse (07)

Por fim acho que descobri porque é que quando vi as imagens das leaks este set não me conseguiu cativar muito. O fundo negro da caixa! Há qualquer coisa nessa composição que não consegue transmitir o valor, o charme e o encanto que este conjunto é!

As Peças 9/10 (o único senão é o preço um pouco elevado)

A Construção 9/10 (algumas repetições mas no geral muito agradável)

O Desenho 10/10 (desenho que se revela simples mas cheio de encanto)

Jogabilidade 10/10 (perfeito para expor e com algum potencial de brincadeira)

21335 Motorised Lighthouse (09)

Este é um conjunto que roça a perfeição com um belíssimo design, soluções de construção seguras e eficazes mas com um preço que poderá ser considerado alto tendo em conta a realidade portuguesa. Um must have para quem quer acrescentar um cenário marítimo aos modulares.

Conclusão 9/10

(Este conjunto foi fornecido para análise pela The LEGO Group, mas a review é da minha inteira responsabilidade)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:00

Review: LEGO 21334 Jazz Quartet

por baixinho, em 23.06.22

21334 Jazz Quartet (1)

Tema: Ideas

Ano de Edição: 2022

Número de Peças/Minifigs: 1606/-

Preço LEGO®: 100€

Link Brickset: https://brickset.com/sets/21334-1/Jazz-Quartet

 

Fiquei muito agradado quando soube que o projecto do Hsinwei Chi iria ser lançado já que tinha falado dele aqui e sempre tive alguma esperança em vê-lo como set. Não sou propriamente um apreciador de Jazz, apesar de ouvir esporadicamente e até ter assistido a vários concertos, portanto o meu interesse neste conjunto está mais na particularidade da construção em si e da forma que representa o tema, do que o tema em si.

Tive a oportunidade de estar presente numa mesa redonda virtual com os designers envolvidos e outros RFLMs, algumas das informações que ouvi durante essa sessão encontram-se no texto.

21334 Jazz Quartet (2)

Vamos começar pela habitual análise às peças. O PPP de pouco mais de 6 cêntimos é muito atractivo e creio que é um estímulo para potenciais compradores que não achem piada ao tema. A grande maior parte das peças entram na categoria das básicas e, como já sabem, isso é do meu agrado. Existem várias peças específicas interessantes e há uma boa quantidade de peças incomuns, raras e até exclusivas que fará o gaúdio daquele pessoal que gosta sempre das raridades. Também há alguns regressos interessantes, sendo as duas unidades (mais duas extra) do Um Anel a mais espectacular. Em termos de quantidades, as 96 unidades da tile 1x6 em tan, as 31 unidades (+1 extra) da plate 1x1 round com barra também em tan e 14 unidades da plate 1x1x2 em preto são excelentes para compor stocks. Por falar na plates 1x1x2, durante a mesa redonda abordei a necessidade da utilização da peça nos joelhos de uma das figuras em que a resposta foi mesmo a questão prática e estética. A peça é também utilizada nas pernas do piano (na altura da mesa redonda ainda não tinha construído esta secção) e aqui há mesmo a necessidade do uso já que é essencial a presença do furo no stud.

São 5 os livros e estão magnificamente ilustrados pela graphic designer Maria Salgado. No entanto, apenas são 4 as fases de construção o que poderá causar alguma confusão. Na verdade, o primeiro livro é dedicado aos habituais avisos, textos sobre os designers (fã e da casa) e lista de peças sendo os restantes 4 dedicados a cada um dos músicos. Como é de esperar, este conjunto vem com o tal símbolo na caixa a referir que dá para 1 a 4 construtores simultâneos. O assunto foi abordado na mesa redonda e ficou-se a perceber que esta característica neste set em particular surgiu de forma orgânica, ou seja, como consequência do desenho que depois sofreu ligeiras modificações e não de uma coisa pensada desde o início. Também foi abordada a questão da mudança da cor do soalho e a resposta foi a esperada. Passou para um tom mais claro para aumentar o contraste com a cor de pele de alguns músicos e com o contra-baixo.

21334 Jazz Quartet (3)

Saltando os soalhos, a construção inicia-se com o trompetista e aqui começamos a ter noção de alguns detalhes que vão acompanhar toda a construção. NPUs (Nice Part Usage mas que eu gosto de transformar em New Part Usage) com fartura, boa estabilidade e formas bem orgânicas. Este é também o único músico que não tem grandes articulações, facto que foi abordada na mesa redonda e que se deveu à pose escolhida que não permitia grandes aventuras.

21334 Jazz Quartet (4)

O segundo músico a ser construído é o contra-baixo e ocupa duas saquetas/fases. O formato da figura já é algo diferente o que torna a construção estimulante e rapidamente passamos para o instrumento em si. Muito SNOT, muitas curvas a bater no sítio certo e voilá, temos um contra-baixo perfeitamente reconhecível. Apesar de não haver propriamente nenhum momento wow, a construção é excelente com soluções bem engenhosas. No músico é utilizada a supracitada plate 1x1x2 em preto na zona dos joelhos. Nesta figura já temos algumas articulações nos braços, o que permite alguma liberdade nas poses.

21334 Jazz Quartet (5)

Para a terceira figura, o baterista, já são necessárias 3 saquetas/fases. Soalho, bateria (quase toda) e músico. Para o soalho não há muito a acrescentar, no entanto a bateria é, para mim, a melhor parte do conjunto todo. Muito SNOT, muitas barras, muitas ligações inusitadas e muito realismo fazem com que olhe sempre duas vezes para descobrir novo deleite na observação desta construção. O baterista segue a linha de inovação e não repetição de técnicas e peças em relação aos dois anteriores músicos com adição de novas articulações na cintura e pernas. Espectacular.

21334 Jazz Quartet (6)

Para o fim temos a pianista com 4 fases, soalho, piano, piano e pianista. Claro que antes mesmo de abrir a caixa a pianista salta à vista já que no projecto original tínhamos um pianista masculino. Não há propriamente uma razão específica para esta mudança mas sim várias pequenas razões que resultaram numa alteração 100% apoiada pelo Hsinwei Chi. Sim, a alteração do género foi tida em conta, mas também a introdução de um elemento bem diferente dos anteriores e todas as imagens que serviram de inspiração à criação dos vários elementos. Basicamente, os designers percorreram centenas de músicos de jazz e criaram personagens que no fundo são uma amálgama de várias inspirações. Voltando à pianista e ao piano. A construção do soalho é praticamente igual à do soalho do baterista e não há muito a dizer sobre isso. O piano utiliza várias peças que não conhecia (plates curvas) e proporciona uma experiência de construção fluída e interessante. Talvez apenas quebrada pela colocação em stack de 31 peças. A construção da pianista vai no mesmo caminho dos músicos anteriores, já que inova novamente nas técnicas e peças utilizadas. O resultado final é belíssimo, realista e recheado de peças interessantes.

As Peças 10/10 (preço muito bom para um excelente lote de peças)

A Construção 10/10 (variada, agradável e enriquecedora)

O Desenho 10/10 (original, estável e)

Jogabilidade -/10 ()

21334 Jazz Quartet (7)

21334 Jazz Quartet (8)

Este é um set belíssimo com tema e formato original onde os designers fizeram um excelente trabalho na adaptação do projecto inicial acrescentando detalhes que o enriqueceram imenso. A linha ideas continua a ser um excelente mostruário de possibilidades de construção com peças LEGO

Conclusão 10/10

(Este conjunto foi fornecido para análise pela The LEGO Group, mas a review é da minha inteira responsabilidade)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:05

Review: LEGO 21333 Vincent van Gogh: The Starry Night

por baixinho, em 17.05.22

21333 The Starry Night (01)

Tema: Ideas

Ano de Edição: 2022

Número de Peças/Minifigs: 2316/1

Preço LEGO®: 170€

Link Brickset: https://brickset.com/sets/21333-1/Vincent-van-Gogh-The-Starry-Night

 

Mais um quadro LEGO?

Ahh, mas este é um Ideas e projecto original (link) até está bem catita. Será que o conjunto faz juz tanto ao projecto original como ao trabalho do van Gogh?

21333 The Starry Night (02)

21333 The Starry Night (03)

Comecemos pelo livro de instruções com 240 páginas num formato próximo do A4. Como habitualmente as primeiras páginas são dedicadas à história do pintor e do quadro, umas breves palavras acerca do Museum Of Modern Art, o designer original e os designers da LEGO. Depois de aumentar a nossa cultura e curiosidade, podemos navegar pelas restantes páginas para construir as nove fases que compõem esta aventura. Há um pouco de tudo, desde secções com peças viradas para todos lados, de momentos wow do tipo “não sabia que dava para fazer isto e já conheço esta peça há mais de 30 anos”, de ver as coisas a aparecer aos poucos e até uma secção inteira que é tão longa que tive que a dividir em três partes (nota-se no vídeo de unboxing e speedbuilding que está lá em baixo). Definitivamente não é um conjunto para se fazer às pressas, mas sim algo para saborear aos poucos e de preferência dar uma espreitadela ao quadro original para não só perceber como os designers interpretam como para apreciar algumas das liberdades que tomaram. Sim, existem vários momentos de “empilhar n peças”, mas o resultado vai aparecendo e isso encanta qualquer um. Das soluções, há alguns compromissos que me espantaram, outros já eram mais ou menos esperados.

21333 The Starry Night (04)

21333 The Starry Night (05)

Apesar de na quarta fase já começarmos a ter uma noção de como vai ficar o efeito final, a verdade é que só no fim é que dá para apreciar esta construção como deve de ser. Não foi à toa que deixaram os ciprestes para o fim! Aliás, não posso deixar de referir que até a simplicidade da moldura é essencial para todo o trabalho. Há mesmo algum charme na forma como a “pintura” sai para fora do quadro dando um efeito 3D que não se limita a um truque. Claro que para termos o efeito do quadro, temos uma posição de visualização preferencial. Mas a magia deste set é que podemos mudar a nossa posição para ver o quadro de forma diferente mas sem deixar de transportar-nos para a versão original.

21333 The Starry Night (06)

21333 The Starry Night (07)

Para isso ser conseguido os designers abusaram de uma peça LEGO em vários tons (só de azul são uns 5). A vulgar plate 1x4 foi perfeita para transportar o estilo impressionista/expressionista do autor holandês para a realidade LEGO. Claro que não temos só esta peça e muitas outras mostraram-se fulcrais. O que me satisfaz imenso é que a grande maior parte delas são peças básicas o que levou a soluções de construção simples mas de uma elegância ímpar como refiro no fim do vídeo lá de baixo. 

21333 The Starry Night (08)

É um quadro para ficar exposto onde o único problema é que tem imensos espaços para o pó acumular-se. Também adorei o detalhe da minifig, da forma como pode ser integrada na construção e do facto de ser facilmente amovível.

21333 The Starry Night (09)

Durante algum tempo pensei em não abordar a questão das peças. Gosto tanto do quadro que provavelmente irá ficar montado durante anos e portanto a questão das peças é algo irrelevante para o efeito. No entanto acho que devo referir algumas coisas. Um PPP de 7.3 cêntimos é sempre bom, mesmo tendo em conta que a grande maioria das peças é básica; eu adoro isso, muitas peças básicas; várias tonalidades de azul que aumentam as possibilidades de construção com esta cor e várias peças recentes que dão sempre jeito; 

As Peças 9/10 (muitas e a maior parte delas de fácil utilização)

A Construção 9/10 (chata em algumas fases mas com vários momentos wow)

O Desenho 10/10 (um excelente compromisso entre o quadro original e a ideia proposta)

Jogabilidade -/10 (isto é para expor, certo?)

21333 The Starry Night (13)

Este set é o delicioso resultado entre uma obra eterna, uma proposta fenomenal e um trabalho criativo competente. A experiência de construção tem algumas fases mais aborrecidas mas que são intercaladas por vários momentos com soluções interessantes. É espantoso ver a obra a crescer e começar a identificar vários detalhes do quadro original. O resultado é fabuloso.

Conclusão 9/10

(Este conjunto foi fornecido para análise pela The LEGO Group, mas a review é da minha inteira responsabilidade)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:02

Review: LEGO 21329 Fender Stratocaster

por baixinho, em 11.05.22

21329 Fender Stratocaster (1)

Tema: Ideas

Ano de Edição: 2021

Número de Peças/Minifigs: 1074/-

Preço LEGO®: 100€

Link Brickset: https://brickset.com/sets/21329-1/Fender-Stratocaster

 

Sou um grande apreciador de música e não me vejo sem ter uma banda sonora diária. O meu grupo preferido são os Pink Floyd, mas isso não me impediu de explorar imensos outros géneros e de sentir que ouço bastantes coisas diferentes. No entanto sou um leigo completo em termos de conhecimentos musicais, seja em teoria musical, seja em instrumentos. Sei que existem as Fender, as Stratocasters, as Telecasters, as Gibson Les Paul, etc e tal, mas apenas isso. Portanto, quando foi anunciado o lançamento deste set, o meu entusiasmo foi próximo do nulo. Mas sabendo que a minha filha adora guitarras eléctricas e que ficou entusiasmada com esta representação através de peças LEGO, lá tratei de arranjar este set para uma análise e depois decorar o quarto dela.

21329 Fender Stratocaster (3)

21329 Fender Stratocaster (4)

A primeira pergunta que me fiz foi: duas cores? Mas isso envolve a maior parte das peças da guitarra? A segunda foi: Amplificador? Acrescenta algo essencial ao modelo?

21329 Fender Stratocaster (5)

21329 Fender Stratocaster (6)

21329 Fender Stratocaster (7)

Temos várias peças exclusivas (a maior parte impressas) e incomuns o que até torna este conjunto interessante tendo em conta o seu PPP pouco acima dos 9 cêntimos. O destaque vai para a quantidade apreciável de peças (sejam plates, sejam bricks) que permitem o SNOT. No entanto, uma boa parte são pretas ou vermelhas, o que a meu ver diminui  interesse. Claro que a coisa não se esgota aí, já que temos slopes curvas, bricks básicos e uma cornucópia de peças pequenas que fazem deste conjunto um insuspeito pack de peças. Nada que me chame grandemente a atenção, mas não deixa de ter uma boa variedade e selecção de peças.

21329 Fender Stratocaster (8)

A construção é.. Diferente. Primeiro temos um pequeno suporte para a guitarra que é essencialmente composto por peças technic e que é tão rápido que facilmente nos esquecemos dele. Aliás, apenas ao reler este texto é que dei pela falta dele. Depois começamos pelo braço da guitarra espalhando a nossa construção invadindo o corpo com algumas peças brancas. Apenas depois disto é que vamos construir o corpo e onde temos que decidir qual vai ser a cor da guitarra. São duas as versões (vermelha e preta) e nas fases seguintes teremos que misturar peças que são comuns às duas e peças exclusivas de cada cor. Ou seja, isto significa que se um dia quisermos mudar a cor, seremos obrigados a desmontar uma boa parte da guitarra e voltar a montar tendo que utilizar várias peças novamente. Sinceramente não consigo entender esta opção!? A construção do corpo da guitarra envolve imenso SNOT, mas o que se destacou mais foi mesmo a colocação das cordas com uma solução bastante interessante e que até utiliza peças que mais tarde são retiradas e nunca mais utilizadas. Depois chegamos ao amplificador que, segundo a minha filha, também é da Fender. A experiência de construção decorre ao longo de quatro fases e pode ir do tédio de colocar 86 tiles 1x2 em grelha à entusiasmante construção de cada um dos transistores, válvulas e outros aparelhos electrónicos de antanho utilizando soluções bem originais. Pena que depois a maior parte destes detalhes fiquem escondidos. Por fim temos a construção do pedal cuja ligação ao amplificador é através de um tubo pneumático e o outro liga o amplificador à guitarra. Não achei esta solução nada elegante já que o tubo é bastante volumoso para a escala utilizada.

O resultado final é perfeitamente reconhecível e, posso afirmar até, bastante fiel. Apesar de até ter gostado de construir o amplificador, tenho a sensação que não acrescenta muito ao conjunto. Julgo que a solução ideal teria sido apenas a guitarra (com o suporte) em vermelho e mais tarde poderiam ter lançado a versão preta um pouco à semelhança com o que fizeram com o Fiat 500.

As Peças 7/10 (várias exclusivas, boa selecção, mas sem brilhar)

A Construção 8/10 (um pouco de tudo, momentos wow e momentos monótonos)

O Desenho 9/10 (realista qb)

Jogabilidade 9/10 (perfeita para colocar na estante de um qualquer admirador de guitarras)

21329 Fender Stratocaster (2)

É questionável a necessidade da presença do amplificador e da opção entre duas cores. No entanto, o modelo é bastante realista e proporciona uma experiência de construção agradável. Perfeita para o pessoal que adora guitarras!

Conclusão 8/10

(Este conjunto foi fornecido para análise pela The LEGO Group, mas a review é da minha inteira responsabilidade)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 08:46

Terça-feira do Ideas: Tales Of The Space Age

por baixinho, em 18.01.22

Bastou andar um pouco no site Ideas para ver este lindíssimo projecto do john_carter (que nick mais indicado!)e parar de procurar mais.  

A originalidade e beleza dos quadros tornam a simplicidade da construção ainda mais encantadora. Não consigo acrescentar muito mais além de que, como amante dos anos de ouro da ficção científica, estes quadros simplesmente tocam-me.

Neste momento este projecto tem  8 561 apoiantes e 726 dias para chegar aos 10 000. Aqui ficam as minhas previsões:

Chegará aos 10 000 apoiantes?

Dois meses para percorrer 85% do caminho e praticamente dois anos para o acabar? Só mesmo se houver um acidente é que não chega aos 10 000.

Se chegar aos 10 000 apoiantes, a LEGO irá torná-lo num set oficial?

Não. 

Adoraria ser surpreendido, mas duvido que este projecto se enquadre naquilo que a LEGO gosta de oferecer no tema Ideas.

A ser um set oficial, entraria na minha wishlist?

Sim, claro. Mas também pode acontecer eu fazer umas cópias!!

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:00

Review: LEGO 21332 The Globe

por baixinho, em 18.01.22

21332 The Globe (01)

Tema: Ideas

Ano de Edição: 2022

Número de Peças/Minifigs: 2585/-

Preço LEGO®: 200€

Link Brickset: https://brickset.com/sets/21332-1/The-Globe

 

Mal recebi a caixa fui dar uma vista de olhos ao projecto original (ver aqui) e fiquei agradavelmente admirado pela qualidade da proposta. Já não me lembrava muito bem como era e ao analisar as várias imagens, gostei do que vi e fiquei contente por a LEGO ter respeitado várias das principais características do projecto do Disneybrick55. 

21332 The Globe (02)

No momento em que escrevo estas palavras ainda não tenho confirmação oficial quanto ao preço de venda ao público deste set. Mas a verdade é que em termos de peças há vários detalhes com que fazem que seja uma compra interessante. Claro que poderia referir a existência de 32 unidades das plates 1x5 em preto, mas julgo que rapidamente se vão tornar vulgares para lhe dar muita importância agora. Dou mais importância à variedade de peças castanhas (sim, salivei com tiles e slopes curvas), às plates wedges de várias formas e cores (incluindo várias 6x2), tiles cortadas, n plates 6x6 azuis escuras, peças em dourado metálico entre outras peças nada comuns. De destacar as peças gravadas que apesar de bem temáticas, julgo que facilmente poderão ser encaixadas em MOCs. Claro que há uma catrefada apreciável de peças Technic e muita delas repetidas até à exaustão, mas dá para perceber que não havia grande coisa a fazer para termos um globo como deve de ser.

21332 The Globe (05)

O livro de instruções tem 232 páginas e as primeiras, como habitualmente, são dedicadas a uma introdução aos globos terrestres, referência ao autor original, designers da LEGO e, por fim, um artigo “Together, We Can Rebuild The World” que refere os planos de sustentabilidade por parte da empresa. São 16 as fases que, por sua vez, podem ser divididas em quatro grandes secções. Suporte do globo, equador, hemisfério norte e hemisfério sul. Adorei a construção da primeira secção já que o suporte é construído de forma estável e resistente sem utilizar peças Technic. As soluções encontradas são elegantes e conseguem um bom equilíbrio entre o “brinquedo” e o “clássico”. Fiquei admirado com a utilização de pneus na base como anti-derrapantes. Funciona na perfeição e acho que esta solução não vai demorar a ser utilizada mais vezes. A construção da segunda secção já foi algo mais monótono onde tive que montar 16 secções muito parecidas. O que vale é que a parte mais interessante foi deixada para o fim, “pintar” as massas continentais no mar azul-escuro. A construção dos hemisférios são algo agridoce. Por um lado temos a monotonia da montagem de 32 fatias, 16 mais 16 iguais onde fiquei farto de enfiar peças em eixos Technic. Por outro temos a colocação das massas continentais, que é sempre um momento giro. Além de “desenhar” as linhas das Terra, temos também uma ou outra surpresa para colocar na face do globo. A décima-sexta fase é dedicada apenas aos pólos e colocação dos eixos. Não me posso esquecer de referir que são colocadas 4 rodas dentro do globo e que não consegui perceber a função. Suspeito que tem que ver com a estabilidade. Pode ter-me escapado alguma referência no livro, mas com certeza que vou tentar saber mais! De qualquer forma aconselho a dividir a construção ao longo de dias, para esbater a sensação de monotonia.

21332 The Globe (06)

Em termos de design o globo é simplesmente espectacular. O efeito é excelente tendo em conta que estamos perante uma construção com peças LEGO. Claro que os espaços entre as peças são notórios e, em certos ângulos, até é possível ver de um lado para o outro. O desenho dos continentes é também o possível tendo em contas as peças LEGO existentes, mas mesmo assim é bastante reconhecível e, apesar de torcer o nariz a alguns detalhes (não deveria ser Oceania em vez de Australia?), o efeito geral é muito, muito bom. De forma surpreendente, adorei o suporte. Cumpre na perfeição a função com o bónus de ter o charme de não utilizar peças Technic!

21332 The Globe (08)

A jogabilidade também foi algo que me surpreendeu, já que não estava à espera que o movimento rotativo do globo fosse tão suave e que a utilização de pneus na base ajudasse imenso à fixação nas superfícies. É um objecto que fica bem em qualquer secretária, prateleira ou mesmo outro móvel lá de casa. De preferência ao pé de um bom set LEGO como o 21313/92177 Ship in a Bottle.

As Peças 9/10 (boa variedade a um preço justo)

A Construção 8/10 (agridoce, alguns momentos excelentes, outros muito repetitivos)

O Desenho 10/10 (lindo!)

Jogabilidade 10/10 (excelente presença em cima de uma mesa)

21332 The Globe (10)

A construção monótona não impede que este conjunto seja simplesmente excelente em termos de design. É, provavelmente, dos sets mais bonitos que construí nos últimos anos!

Conclusão 10/10

(Este conjunto foi fornecido para análise pela The LEGO Group, mas a review é da minha inteira responsabilidade)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 09:00

Review: LEGO 21331 Sonic the Hedgehog Green Hill Zone

por baixinho, em 28.12.21

21331 Sonic the Hedgehog Green Hill Zone (1)

Tema: Ideas

Ano de Edição: 2022

Número de Peças/Minifigs: 1125/1

Preço LEGO®: 70€

Link Brickset: https://brickset.com/sets/21331-1/Sonic-the-Hedgehog-Green-Hill-Zone

 

Pera aí, 1125 peças por 70 euros? Ou este set é um achado ou há aqui algum erro!?

21331 Sonic the Hedgehog Green Hill Zone (2)

Na verdade o que acontece é que a grande maior parte das peças são relativamente pequenas e comuns, como é o caso das mais de duzentas plates 1x1. O que significa que tive que andar mais de duzentas vezes a colocar aquelas pecitas pequenas e que se no início é gratificante, rapidamente se torna bestialmente monótono. Mas nem tudo se resume a essas peças, vamos descobrir mais.

21331 Sonic the Hedgehog Green Hill Zone (3)

Nunca fui fã do Sonic (ou sequer de jogos de consola em geral) e isto resulta em que vou analisar algo que, sinceramente, não me causa grande interesse fora o ser LEGO. No entanto acho curioso que cada vez goste mais da experiência de construir algo que nunca compraria ou, sequer, colocasse na minha wishlist. Dá a sensação que tenho que equilibrar bem o meu gosto pelas peças LEGO e o meu desinteresse e, por vezes, aversão do tema tratado.

O projecto original do Ideas pode ser encontrado aqui e como podem ver, alguns elementos foram aproveitados mas fora a ideia geral, pouco ficou. Mesmo não sendo um grande entendedor do tema, julgo que a representatividade foi mantida e no geral a complexidade de construção também.

A construção é dividida em 6 fases onde apenas a última é composta por dois sacos. Em cada uma das fases vamos colocando uma jóia no stand do Sonic, quase que a lembrar o completar de níveis ou ganhando vidas. Achei engraçado, mas na verdade não acrescenta nada de significativo à experiência de construção. Experiência de construção que é relativamente básica com o contra que uma boa parte dela é, como indiquei acima, empilhar plates 1x1. Ok, são de cores bem giras e úteis, mas isso não entra neste ponto :).

21331 Sonic the Hedgehog Green Hill Zone (4)

Achei curioso o facto que a construção é aparentemente modular, já que nas primeiras 4 fases criamos 4 secções do cenário, mas que durante a quinta unimos todas essas partes. Claro que ficam uns buracos technic no princípio e uns pins no fim do cenário que podem sugerir a opção de colocar vários sets iguais em linha ou a possibilidade de aparecerem mais sets deste estilo.

O desenho é mehh. Parece-me que capta a essência de alguns pontos chave do jogo mas ,para um fã de LEGO, não acrescenta nada de novo ao panorama actual. Não existem propriamente técnicas ou soluções novas e o pouco de SNOT de jeito que aparece (curiosamente apenas na última fase) não entusiasma por aí além. Devo referir que alguns detalhes são completamente dependentes dos autocolantes. Como não aplico-os, o efeito é mesmo fraco. Creio que ficará bem na estante de um entusiasta desta série de jogos e no dos coleccinadores ávidos de sets Ideas e pouco mais.

21331 Sonic the Hedgehog Green Hill Zone (5)

Quanto à jogabilidade é para mim uma grande incógnita e estou curioso como é que o meu filho irá brincar com este set. É que se por um lado temos um um pequeno percurso que faz lembrar perfeitamente o jogo, será que alguém consegue dar-lhe uso mais que três vezes? Pronto, temos o tal Doctor Eggman para servir de inimigo para algumas aventuras. Se me perguntarem se dá para fazer alguma coisa de jeito apenas com as peças deste conjunto, a resposta será rápida. Duvido!

21331 Sonic the Hedgehog Green Hill Zone (6)

O PPP das peças é bastante bom e o lote tem várias peças muuiiito interessantes (dark-orange, hummmm), mas o grande destaque vai para as minhas primeiras plates 1x5. Estranhamente não dei por elas até a altura de estar a utilizá-las na construção. Pareceu-me que eram 1x6 tanto no livro de instruções como quando peguei nelas. Claro que não estava à espera delas e creio que não volte a confundir, no entanto acredito que com as crianças cause confusão, principalmente se estiverem com 1x6 no mesmo lote.

As Peças 9/10 (bom preço, peças interessantes)

A Construção 6/10 (algo monótona com alguns bons pormenores)

O Desenho 8/10 (vou crer que será interessante para os aficionados dos jogos)

Jogabilidade 7/10 (pequeno circuito com boss final também deve funcionar aqui)

21331 Sonic the Hedgehog Green Hill Zone (7)

Um set recheado de um bom lote de peças e que é relativamente fiel à essência deste jogo decano. Pode ser entusiasmante para os fãs do tema, mas não acrescenta nada de essencial para um AFOL que não ligue nada a consolas.

Conclusão 7/10

(Este conjunto foi fornecido para análise pela The LEGO Group, mas a review é da minha inteira responsabilidade)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:14

Exo Suit

por baixinho, em 13.10.21

Exosuit

Jérôme Barchietto tem aqui uma espectacular fotografia do 21109 Exo Suit, um conjunto LEGO Ideas de 2014. Este foi um set que fez furor na altura que saiu e que acompanhei comprando duas unidades que estão montadas desde essa altura. Claro que agora estão guardadas num qualquer caixote à espera que eu construa um cenário qualquer.

Foi o que fez o Jérôme com esta linda fotografia, colocou este magnífico set num belíssimo cenário.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:57

Terça-feira do Ideas: Stargate

por baixinho, em 28.09.21

Stargate SG-1 foi uma série de TV que se prolongou durante 10 anos e teve direito a dois spin-offs, vários filmes e não sei quantas animações e webisodes. Ah, sim. Teve origem num filme que pronto, vê-se e não se dá o tempo como perdido.

Eu comecei a ver a série na altura que saiu, depois abandonei e passados uns anos (já ela tinha termidado) vi-a toda e os spin-offs e gostei bastante. Sim, mesmo do Universe. Julgo que levei quase um ano a fazer isso :)

Já vi vários MOCs e projectos no Ideas dedicada a este universo, alguns melhores, outros piores. Este projecto do CaptainMutant até nem é propriamente o melhor, mas a sua simplicidade e objectividade agradou-me imenso. Ahh, e o facto de serem fotografias de uma construção real. Julgo que agradaria os fãs do tema e, sinceramente, parece-me que conseguiria abordar uma série de TV sem andar a mostrar o cenário de um interior de um apartamento.. que começam todos a saber ao mesmo. Já agora também apareceria algo ligado à ficção científica sem ser o já demasiado batido Star Wars.

Neste momento este projecto tem  2 937 apoiantes e 588 dias para chegar aos 10 000 (foi apresentado a 9 de setembro). Aqui ficam as minhas previsões:

Chegará aos 10 000 apoiantes?

Nope. A menos que caia um santo do altar.

Se chegar aos 10 000 apoiantes, a LEGO irá torná-lo num set oficial?

Era bom não era. Mas acredito que não. 

A menos que houvesse vontade de reacender a chama e talvez a acompanhar ao reboot da série (que já foi falado).

A ser um set oficial, entraria na minha wishlist?

Porque não?

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:35

Terça-feira do Ideas: Clockwork Solar System

por baixinho, em 21.09.21

Yeps, dá mesmo jeito que Plutão tenha descido de categoria :D

Bem, fiquei parvo com a apresentação no Youtube (vídeo no fim) deste projecto do Ideas provando que os autores, Chris Orchard e Brent Waller levaram ao extremo não só o aspecto técnico da construção como também a apresentação da mesma.

Isso fez-me recordar que no Kickstarter isto já está bem avançado. Para se colocar um projecto, a apresentação além de fundamental é uma condição, já que o projecto pode ser negado pela plataforma se não cumprir as características pedidas.

Voltando ao projecto, não é o primeiro MOC de um sistema solar funcional, mas é o primeiro que vejo no Ideas com um aspecto extremamente interessante e polido. Os planetas estão bem representados (eu sei, não estão à escala.. e já agora, nem as distâncias) e, segundo os autores, a velocidade da rotação está muito perto da real. A introdução dos relógios (contadores?) na base é excelente já que também permite a colocação do motor e bateria.

 

Neste momento este projecto tem  7 645 apoiantes e 773 dias para chegar aos 10 000 (foi apresentado a 6 de setembro). Aqui ficam as minhas previsões:

Chegará aos 10 000 apoiantes?

Claro. Aliás, arrisco a dizer que quando lerem este artigo, já o tenha feito!

Se chegar aos 10 000 apoiantes, a LEGO irá torná-lo num set oficial?

Penso que sim. A menos que haja algum impedimento legotécnico (yah, inventei uma palavra nova!), não estou a ver o pessoal do Ideas não resitir em por isto cá fora.

A ser um set oficial, entraria na minha wishlist?

Claro! :)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:00

LEGO Fender Stratocaster

por baixinho, em 08.09.21

Yeps, finalmente colocamos os olhos no próximo Ideas e como começa a ser hábito, o resultado é excelente. Mas antes de tecer mais comentários, aqui fica o press release em português.

PÕE OS AMPLIFICADORES NO MÁXIMO, PARA RECEBER O NOVO LANÇAMENTO LEGO® IDEAS FENDER® STRATOCASTER®

 O Grupo LEGO anunciou o novo set LEGO® Ideas Fender® Stratocaster, submetido na plataforma LEGO Ideas pelo fã Tomás Letenay.

A icónica guitarra Fender® Stratocaster® tocada tanto por lendas da música como por estrelas emergentes e o som de guitarra padrão da indústria para vários géneros foi agora meticulosamente recriada em peças LEGO.

Sejam os fãs de rock & roll, de indie rock, de R&B ou de Heavy Metal, ou apaixonados por música no geral, o modelo LEGO da Fender Stratocaster de 1970 é com certeza um set que vai agradar a todos, deixando a opção de ser construída em preto ou em vermelho.

A guitarra traz vários pormenores autênticos como as seis cordas, os pinos de afinação e braço tremolo, para garantir a melhor distorção possível. Além disso há o suporte para exposição dobrável e um conjunto pedal e amplificador, para acompanhar. A cobertura do amplificador pode ser retirada, para mostrar vários detalhes do seu interior.

Tomás Letenay, um fã LEGO® eslovaco, participou originalmente na competição LEGO Ideas “Music for Our Ears” (“Música para os nossos ouvidos”) e os jurados do concurso gostaram tanto da sua submissão, que quiseram torná-la num set oficial. Sobre o design, Tomás comentou: “Costumava tocar guitarra quando era adolescente e sempre sonhei ter uma Fender Statocaster, mas nunca tive a possibilidade de comprar uma. A competição LEGO Ideas deu-me a oportunidade de criar uma em peças LEGO. A Stratocaster foi a minha porta de entrada no mundo da música e adoro ver o meu design exposto. Espero que os fãs de guitarra se divirtam tanto a construir o set como eu.”

Sobre o design de Tomás, Federico Begher, VP de Marketing Global no Grupo LEGO disse, “A Fender Statocaster é uma guitarra icónica e esteve na origem de várias músicas incríveis ao longo dos anos. Sabemos que muitos dos nossos fãs são apaixonados por música e esperamos que usufruam de cada detalhe, não só da guitarra, mas de todos os seus acessórios.”

Uma das guitarras mais influentes da história da música, a Fender Stratocaster é um instrumento não só bonito mas optimizado para ser o mais funcional possível, através do feedback de vários artistas. Construída para responder às necessidades de todos os músicos, dos iniciantes às maiores lendas da música, a Stratocaster é já um ícone do mundo da música. Desde o seu aparecimento em 1954, cimentou a sua posição no topo, sendo as suas formas um sinónimo de guitarras electricas e provavelmente a primeira que nos lembramos quando pensamos numa.

“A Fender Stratocaster foi desenhada para ajudar os artistas a desbloquear a sua criatividade, e várias décadas depois, o modelo continua a ser o presente e o futuro das guitarras, com o seu som distinto a ter um impacto inegável na história da música”, disse Richard Bussey, VP Fender de Acessórios, Lifestyle e Licenciamento. “A Stratocaster desenvolveu um culto de seguidores ao longo dos anos, como o Grupo LEGO. Ao juntar estas duas marcas, criamos um momento impar para os fãs de ambas.”

O set LEGO Ideas Fender Stratocaster vai estar disponível a partir de 1 de Outubro de 2021, em www.LEGO.com/fender, com um PVP recomendado a partir de 99€.

Mais informação sobre o set LEGO® Ideas Fender® Stratocaster® (21329)

  • Idade – 18+
  • Medidas:
    • Altura – 36cm
    • Largura – 11cm
  • 1.074 peças
  • PVP recomendado a partir de 99€

Sim, este meu post chega tarde, mas como devem ter reparado, a disponibilidade não tem sido a maior. O normal nestas alturas é simplesmente ignorar o press já que não é o objectivo deste blog andar em cima das novidades. No entanto como achei uma enorme piada a este set, decidi escrever algo.

A versão original da proposta é esta e assim podem verificar que o trabalho da LEGO apesar de seguir as linhas gerais da construção original, torna-a mais limpa e acrescenta vários e deliciosos detalhes. Apesar de ouvir imensa música (quem não ouve?), não sou propriamente um entendido em instrumentos musicais e apesar de já ter ouvido imensas referências à Stratocaster, apenas estou familiarizado com as formas.

Isto leva-me à pergunta quanto à pertinência deste set. Será que esta guitarra é assim tão conhecida para merecer um set LEGO? Bem, eu fiz-me essa mesma pergunta quanto ao Camp Nou e cheguei a duas conclusões diferentes.

Tanto um como outro são extremamente conhecidos no seu meio e ambos podem levar a (alguns) adultos não fãs de LEGO a comprarem o set para ter, digamos, um bibelô engraçado lá em casa. No entanto não consigo deixar de os diferenciar. A primeira razão é que a Fender surge de uma participação (não vencedora) num concurso Ideas o que a torna algo mais casual. O estádio é uma tentativa clara da empresa de chegar a um público específico, principalmente tendo em conta que vem no seguimento do Old Trafford. Sim, duvido muito que apareça uma Gibson no futuro, mas não me admiraria com mais um estádio daqui a dois ou três anos. 

Além disso e olhando como um AFOL, consigo olhar para a guitarra e ver uma construção digna em que se pode entrever várias técnicas de construção interessantes que potenciam uma grande experiência de construção. Algo que acontece com outros Ideas como a Typewriter. Quanto ao estádio não é preciso ser grande entendido para ver que a construção poderá chegar a ser penosa...

Por fim há a beleza das formas destas duas representações. Eu sei que estou a entrar em questões de gosto, mas a Fender é um objecto que criou um estilo próprio e é inegavelmente um ícone de design. O Camp Nou é.. e vou ser simpático, notoriamente um conjunto de remendos que foi crescendo mais ou menos organicamente. Como digo no review que fiz, tanta coisa interessante em Barcelona e foram fazer isto!

No fundo a Stratocaster é algo que consegue acrescentar alguma variedade à oferta para os AFOLs, apesar de ser mais indicada para os fãs de guitarras eléctricas.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:00

Terça-feira do Ideas: Living on the Edge

por baixinho, em 03.08.21

Diria que este é um conceito diferente do que a maioria das pessoas pensariam do que é viver no limite. Mas é exactamente isso que poderá agradar o pessoal na LEGO, já que temos uma habitação medieval relativamente normal (ok, tem vários detalhes interessantes) mas com um conceito de exposição que eu acho muito atractivo e original.

Claro que a ideia da "água" a cair talvez seja o ponto mais cativante deste projecto do Ralf Ranghaal (aka Ralf Langer), mas se olharmos com atenção para a habitação, toda ela está repleta de soberbos detalhes. temos as paredes exteriores a precisar de um bom arranjo, temos a vegetação exuberante até no telhado, os interiores detalhados e amovíveis e um formato global visualmente bonito. Apenas acho que a parte detrás deveria ter também paredes.

Neste momento este projecto tem 1 758 apoiantes e ainda tem 591 dias para chegar aos 10 000. Aqui ficam as minhas previsões:

Chegará aos 10 000 apoiantes?

É com certeza um projecto visualmente muito atraente, mas sinceramente não sei se isso será suficiente para reunir tantos apoiantes. Outro projecto do Ralf vai no bom caminho, talvez este consiga entrar no mesmo comboio.

Se chegar aos 10 000 apoiantes, a LEGO irá torná-lo num set oficial?

Apesar de já ter havido uma habitação medieval lançada pela LEGO este ano, acho que este teria tudo para conseguir repetir o feito. Tem um aspecto decorativo excelente como as lindíssimas fotografias demonstram.

A ser um set oficial, entraria na minha wishlist?

Claro :)

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:00

Review: LEGO 40487 Sailboat Adventure

por baixinho, em 01.08.21

40487 Sailboat Adventure (1)

Tema: Ideas/Promotional

Ano de Edição: 2021

Número de Peças/Minifigs:330/2

Preço LEGO®: N/A

Link Brickset: https://brickset.com/sets/40487-1

 

Há oito meses atrás analisei o 40448 Vintage Car o que me fez ficar bastante curioso com outro Ideas proveniente de um concurso que estava em fila de espera, o Sailing Ship Adventure. Se no carro as modificações foram mínimas, o que resultou num pequeno mas muito interessante set. Será que neste iria acontecer o mesmo? Ambos representam veículos não muito vulgares no mundo LEGO e ambos recorrem a técnicas e peças que lhe dão um aspecto próximo de MOC e ao mesmo tempo de um set LEGO o que os colocam num patamar de complexidade próxima dos modulares.

40487 Sailboat Adventure (2)

40487 Sailboat Adventure (3)

Quando abri a caixa onde vinha o set, algures no início de Julho, a minha primeira reacção foi “raios que o set é muito parecido ao MOC submetido a concurso!”. Fiquei agradado com isso e apesar de não ter ido verificar se isso era mesmo verdade antes de o construir, essa era a minha sensação mais forte.

40487 Sailboat Adventure (4)

40487 Sailboat Adventure (5)

O conteúdo do conjunto resume-se a seis saquetas (três para cada fase), duas grandes mangueiras em dourado, uma pequena folha de autocolantes e um livro de instruções com 80 e poucas páginas. Fiquei algo admirado com a quantidade de sacos por fase, mas a verdade é que a divisão em duas tem a sua lógica já que na primeira construímos o casco na sua totalidade e na segunda ficamos com a cabine, mastro, velas e os golfinhos. A construção é bastante fluida e com uma variedade de momentos que a tornam agradável. Apesar de termos que repetir alguns passos em espelho e as velas serem algo monótonas, a verdade é que não chegam a tornar-se chatos já que a construção é relativamente rápida. Apesar de não haver nenhuma técnica wow, é sempre giro ver o SNOT a bater todo certo criando uma forma reconhecível e realista. 

40487 Sailboat Adventure (6)

40487 Sailboat Adventure (7)

Este formato obriga a uma boa quantidade de plates e bricks modificados com studs de lado para segurarem as peças em SNOT. Peças que são na sua maioria em tan e dark-tan o que lhes dão um valor acrescentado. Grande destaque vai também para as oito tiles 1x4 em dark-orange com a gravação de madeira cortada. As mangueiras em dourado e as slopes brancas também merecem um pequeno destaque. Devo também referir que fico algo irritado com a inclusão de peças em pearl gold e dourado metálico num mesmo local, já que acho que cria alguma inconsistência cromática.

O resultado, como era de prever, é lindíssimo. Ainda não consigo decidir se acho que a embarcação é demasiada pequena, visto que o interior da cabine (cujo topo é amovível) é ridiculamente apertado. No entanto, visualmente dá a entender que ficaria bem giro numa qualquer marina junto aos modulares. Sim, a referência aos modulares é obrigatória já que acho que este set, a par do 40448 Vintage Car, é um excelente complemento à série não só por encaixar perfeitamente a nível estético como ser perfeitamente compatível em termos de técnicas de montagem. Sim, neste momento estou à espera que saiam umas belíssimas marinas da cote d’or juntas a uma rua de modulares (oficiais ou não).

As Peças 8/10 (uma boa variedade com algumas preciosidades)

A Construção 8/10 (agradável sem momentos wow)

O Desenho 10/10 (lindíssimo)

Jogabilidade 10/10 (uma boa adição aos modulares)

40487 Sailboat Adventure (8)

Para quem gosta do estilo dos modulares, esta oferta da LEGO é obrigatória. Tem uma silhueta incrível, peças interessantes e proporciona um bom momento, apesar de pequeno, de construção. Tal como o 40448 Vintage Car, a LEGO fez um excelente trabalho em manter o máximo do desenho original.

Conclusão 9/10

(Este conjunto foi fornecido para análise pela The LEGO Group, mas a review é da minha

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:01

Terça-feira do Ideas: Knight Rider: KITT and the Flag Mobile Command Unit / The A-Team: Van and Crew

por baixinho, em 20.07.21

Yeps, para esta terça-feira vou destacar dois projectos, ambos tem vários pontos em comum. São do mesmo autor, tem como mote séries dos anos 80 e centram as atenções em veículos motorizados.

O trabalho do HenkvdL05 é realmente excepcional já que ambos os modelos estão bem detalhados, apesar de para isso terem ficado algo grandes. A carrinha dos Soldados da Fortuna (foi assim que os conheci) é imediatamente reconhecível e tem uma frente espectacular. Gosto também das curvas suaves que evitam que tenha um aspecto demasiado quadrado.

A equipa do KITT (O Justiceiro, não era?) está simplesmente arrasador, muito também pela presença do camião com o atrelado. Gosto do KITT e o trabalho no camião e atrelado está excepcional.

Ambos os projectos tem tudo para se tornarem em excelentes sets.

Neste momento o projecto dos Soldados da Fortuna está em 3 227 apoiantes e ainda tem 592 dias para chegar aos 10 000. O Justiceiro vai melhor já que tem 7 712 apoiantes com 762 dias para chegar ao objectivo.

Aqui ficam as minhas previsões:

Chegarão aos 10 000 apoiantes?

Sim. Mesmo o A-Team tem realmente boas hipóteses de lá chegar. Ambos foram séries populares e ambos os modelos são bastante atraentes.

Se chegarem aos 10 000 apoiantes, a LEGO irá torná-los em sets oficiais?

Humm, se os proprietários dos IPs estiverem interessados, creio que a LEGO não irá perder a oportunidade de chegar a mais adultos com brinquedos que apelem à nostalgia. :)

A serem sets oficiais, entrariam na minha wishlist?

Nope. Segui mais ou menos ambas as séries quando era jovem e até tenho boas recordações. Mas não tenho que transformar todas as coisas que me provocam nostalgia em LEGO. Nem quero.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:00

LEGO Seinfeld

por baixinho, em 05.07.21

Esta deve ser a série de TV dos anos 90 que mais levo na cabeça por não ter visto. Não são poucos os convívios em que os meus amigos não me gozam por ainda não ter visto este sitcom.

O engraçado é que simplesmente não consigo arranjar uma desculpa plausível por esta tremenda falha, já que pelo que me contam, a série tem tudo para a adorar. Claro que talvez agora tenha algum medo de a achar datada... mas como nunca vi nem um episódio, nem isso posso dizer.

Mas deixemos esta falha e vamos lá ao habitual press release deste set para depois deixar a minha habitual e curta opinião.

CHEGA O SET LEGO® IDEAS SEINFELD

  • Novo set LEGO Ideas celebra a icónica sitcom criada por Jerry Seinfeld e Larry David
  • O set é apresentado no aniversário do primeiro episódio da série que estreou a 5 de Julho de 1989
  • O set LEGO Ideas foi criado pelo fã LEGO Brent Waller, de Brisbane (Austrália) e figura o apartamento de Jerry, um palco de Stand-Up e as cinco emblemáticas personagens da série

Os fãs da clássica sitcom dos anos 90, Seinfeld, podem agora recriar algumas das cenas mais icónicas da série, com o novo set LEGO Ideas Seinfeld, do Grupo LEGO. Com o apartamento de Jerry Seinfeld, um palco de stand-up comedy para construir e um Poste de Festivus, o set procura inspirar os construtores a reviver os seus momentos preferidos da série.

Este muito desejado set, foi criado por Brent Waller, de Brisbane, Austrália, que o submeteu na plataforma LEGO Ideas®, uma iniciativa do Grupo LEGO que transforma ideias que foram imaginadas e votadas pelos fãs, em sets reais.

Além de podermos recriar a história do Festivus, a cena da carteira, aquela em que tentam marcar um encontro às cegas para o George ou a inesquecível forma de Kramer entrar no apartamento 5A e podemos ainda colocar Jerry e Newman frente-a-frente e ouvir um “Hello… Jerry! Hello… Newman!”. Todos os adereços do set prometem transportar os fãs a Nova Iorque da década de 90, permitindo-lhes criar uma “série sobre nada” com os famosos tijolos LEGO.

O fã que criou o set, Brent Waller, co-fundador de uma empresa de videojogos, adorava LEGO em criança, tendo sido “re-apresentado” às peças em adulto, que combinadas com o seu know-how de artista 3D lhe permitiram desenvolver várias ideias, incluindo este set. Sobre o design, Brent disse: “Era um fã de Seinfeld nos anos 90 e recentemente revi a série toda. Achei que era uma pena não existir um set de LEGO de Seinfeld e pus mãos à obra, para resolver essa questão e recriar o apartamento e as personagens o melhor que consegui. O maior desafio foi o de incluir todos os detalhes na cozinha, os armários, objetos dentro deles e nos balcões. Estou muito orgulhoso do design final.”

Algumas das características mais reconhecíveis são: o balcão da cozinha, a decoração do frigorífico, o micro-ondas, forno, a sala com o sofá e telefone, o Livro de mesa de café sobre mesas de café e um palco de stand-up, que permitirão reviver alguns dos momentos mais míticos dos 180 episódios da série.

O set traz cinco minifiguras, inspiradas nas icónicas personagens principais da série, Jerry Seinfeld, George Constanza, Elaine Benes e Cosmo Kramer e o notável carteiro, Newman, todos incluindo os seus icónicos figurinos dos anos 90.

Federico Begher, VP de Global Marketing no Grupo LEGO comentou, “A plataforma LEGO Ideas é uma grande forma dos fãs partilharem as suas criações e a sua paixão por um tema em particular. Brent tinha o desejo de criar esta construção e milhares de outros fãs concordaram, ganhando assim os dez mil votos necessários para este produto chegar à fase de avaliação para produção.

Seinfeld é uma sitcom clássica e um ícone da cultura dos anos 90, que se mantém relevante hoje em dia. A combinação de personagens interessantes e a nostalgia da série é o fit perfeito e assim que vimos o conceito, sabíamos que tínhamos de o concretizar. Estou muito entusiasmado por ver este set ganhar vida em forma LEGO, com toda atenção ao detalhe, desde a mobília a alguns acessórios das minifiguras.”

O set LEGO® Ideas Seinfeld está disponível para os membros LEGO VIP a partir de 21 de julho e nas lojas LEGO ou em LEGO.com/Seinfeld a partir de 1 de agosto de 2021, com um PVP recomendado de 79,99€.

 Age – 18+

  • Model measures:
    • W – 32cm
    • D – 18cm
    • H - 13cm (to the top of the light)
  • Piece count: 1326
  • The set features Jerry’s apartment with instantly recognizable features
  • The set also includes 5 minifigures; Jerry Seinfeld, George Costanza, Cosmo Kramer, Elaine Benes and Newman

RRP: €79.99 / $79.99 / £69.99/ 129.99 AUD/ 109.99 CAD.

Antes de mais nada, vejam as duas imagens abaixo para perceberem o excelente trabalho não só do autor original, como do designer da LEGO.

Exacto, a versão original foi respeitada (ok, mesma origem) mas a introdução de vários detalhes enriqueceu imenso o conjunto. Ok, a folha de autocolantes deve ser enorme, mas a verdade é que todo o cenário parece bastante preenchido e cheio de detalhes deliciosos.

O set não me parece caro para as peças que o compõem, a quantidade de elementos faz com que a experiência de construção seja, com certeza, gratificante e o resultado vai de encontro à imagem gravada pela série, pelo menos a mim...

Acho que é obrigatório para quem viu a série de TV e mais um ilustre representante da iniciativa Ideas.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:05


Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

Pesquisar no Blog


subscrever feeds