Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Lista de reviews actualizada

por baixinho, em 17.01.21

É, tenho que fazer isto mais amiúde já que corro o risco de a tarefa tornar-se tão grande que desisto de a fazer.

A lista de reviews foi actualizada e podem vê-la aqui.

A última actualização tinha sido realizada no início de Julho e desde aí fiz mais vinte e quatro reviews o que resulta agora num total de 154 (desde 2013, já que não contabilizei as análises que fiz na primeira fase do blog). Apesar das reviews não serem o propósito do blog, nem do canal de YouTube, a verdade é que cada vez mais ocupam uma parte substancial do tempo que tenho disponível para o LEGO. Nada que de momento considere preocupante, já que ao não ter a oficina em casa, faz com que a disponibilidade para criar MOCs não seja exactamente a mesma.

De qualquer forma e depois de um pequeno hiato para descansar desta faceta do hobby, conto voltar às reviews dentro em breve . Tenho já catorze agendadas para a segunda metade de Fevereiro e até lá devo fazer duas ou três para não perder completamente o embalo :D

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 09:00

Nova playlist no canal de YouTube da Oficina dos Baixinhos

por baixinho, em 16.01.21

Na altura que o canal está mesmo, mesmo a chegar aos 100 subscritores, decidi abrir uma nova playlist.

Já há algum tempo que estava a pensar em aumentar a variedade de vídeos que vou colocando no canal. Já tinha pensado em vários formatos e um deles era mesmo o de tops como o vídeo que fiz há duas semanas (os melhores sets de 2020 que pode ser visto aqui). No entanto estes vídeos são demorados na edição e, sinceramente, penso que devem ter uma cadência ponderada.

Ontem enquanto desmontava um set, surgiu uma situação que desencadeou o vídeo que podem ver abaixo. Uma sequência curta, espontânea ( o que resultou em alguns enganos), mas um formato que me agradou e que não deu muito trabalho a editar. Espero que gostem que eu espero voltar a este formato sempre que acontecerem situações que proporcionem momentos deste género.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:30

2020, um ano em revista

por baixinho, em 31.12.20

Pelas razões que toda a gente conhece, este ano foi diferente de tudo o que se estava à espera. Não vou debruçar-me particularmente sobre a pandemia, mas é lógico que muito do que aqui vou escrever tenha sido afectado por esse fenómeno.

Tudo indicava que ia ser um ano normal, exactamente como eu estava a prever no final deste artigo. Nos dois primeiros meses as coisas estavam a ir normalmente e até posso destacar a minha participação em duas iniciativas onde misturo as peças LEGO com outro dos meus hobbies, os jogos de tabuleiro. Dinamizei dois pequenos concursos/workshops, primeiro no café A Jogar É que a Gente se Entende durante o mês de Janeiro e logo a seguir nos primeiros dias de Fevereiro na convenção de jogos de tabuleiro em Viana do Castelo.

CB na VianaCon 2020 5

Mais ou menos na mesma altura apareceu um artigo sobre mim no Jornal de Notícias. Apesar de ser muito resumido, dá uma visão geral bastante simpática da minha relação com as peças LEGO. 

Então chegamos a Março e as coisas ficaram diferentes. Bem diferentes. A nível profissional tive uma viragem de 180º já que o meu trabalho baseava-se essencialmente em actividades presenciais. O resultado foi direccionar uma boa parte das actividades da Caixa de Brinquedos para o mundo online. Ao nível do hobby foi esquisito. Durante o confinamento tinha imensas peças em casa, mas primeiro há que realçar que estavam completamente desorganizadas. Depois de semanas a organizá-las, o resultado foi relativamente deficiente. Claro que serviu para criar algumas coisas para o trabalho mas não chegou a ser suficiente para criar algo como deve de ser para mim. Em termos online já foi diferente. O blog tornou-se mais regular e tive a oportunidade de abraçar dois projectos que me são bem queridos. O primeiro é o podcast Conversas em Construção em parceria do João Rodrigues da Play Well Portugal (que ultimamente tem sido substituído pela Rita Caré) e do Tiago Catarino que não necessita de grandes apresentações. Neste projecto vamos fazendo alguns episódios em podcast que mais não são gravações de conversas de entusiastas das peças LEGO. Pessoalmente acho que tem resultado em episódios bem interessantes e, segundo o que conheço, é iniciativa única em português no hobby . O segundo é um anseio que já tinha há já algum tempo. Um canal de Youtube. Durante anos queixei-me que não havia praticamente nada em termos de conteúdos em português sobre LEGO no Youtube. Assim decidi dar o meu contributo e avançar com um canal próprio. Confesso que este passo foi dado um pouco porque o meu amigo Pedro Felício decidiu ele próprio também avançar com um canal próprio, claro que sobre Jogos de Tabuleiro Moderno. Sinto sempre alguma inveja do pessoal dos jogos de tabuleiro quanto a isto, já que existem bastantes canais de Youtube com conteúdos em português, alguns deles bastante bons e que sigo religiosamente. É pena e até algo incompreensível que o mesmo não aconteça com o LEGO. Espero que este meu avanço contribua para o aparecimento de alguns canais deste meio de comunicação já bastante estabelecido.

Claro que o canal tem dado imenso trabalho. Apesar de academicamente ser da área de informática, sou completamente verde em multimédia. Mas lá fui aprendendo e neste momento já produzi 61 vídeos! Estes vídeos resumem-se a três tipos. Abrir e Montar, Analisar e Desconstruir. Os dois primeiros tipos são relacionados com os sets LEGO e de certa forma acompanham os meus tradicionais reviews. No último faço a explicação de alguns dos meus MOCs. Tenho mais outros tipos de vídeos na manga, mas ainda não tive tempo de os pôr em prática.

Mas por falar em reviews, acho que este ano exagerei já que fiz mais de 50. Adoro fazer reviews mas decididamente tenho que diminuir um pouco a cadência, já que afecta todo o meu hobby. Conto este ano baixar um pouco o ritmo.

A Peculiar Estalagem da D. Gertrudes 2

É que pretendo começar a ser mais regular na construção de MOCs. Este ano consegui colocar o meu stock de peças de LEGO mais ou menos organizado num espaço emprestado. Claro que não é o mesmo que estar em casa, mas pelo menos posso estar uma horitas por semana na organização das peças e fazer um ou outro MOC. Este ano apresentei oito construções originais, um verdadeiro feito tendo em conta o panorama dos anos anteriores. Claro que nenhuma delas de grande dimensão, mas todas deram-me imenso prazer em criar. Quero mesmo ver se em 2021 consigo ter um ritmo de pelo menos um MOC mensal. Aos oito MOCs deste ano devo somar todas as criações originais que fiz em contexto de trabalho, assim já posso dizer que foi um ano muito produtivo.

Mas o hobby não se limita apenas aos feitos individuais. Tenho estado regularmente na oficina da 0937 com o Venceslau Teixeira e com o Miguel Guerreiro. Por norma a terça à noite é reservada para estar com eles os dois a separar/organizar peças e até fazer uma ou outra construção. Boas alturas para por a conversa em dia, seja a partilhar novidades do mundo LEGO ou a discutir aquela técnica especial.

Devo falar também na minha participação no Arte em Peças deste ano que deu uma trabalheira descomunal. A ideia de passar a exposição para as montras da vila de Paredes de Coura resultou num efeito muito giro e envolvente. Um formato que penso que ainda pode crescer imenso.

Por fim devo referir que para mim o grande acontecimento LEGO deste ano foi a empresa ter criado a “marca” 18+. A cadência de sets para adultos além de ter aumentado em quantidade, aumentou também a variedade de tipos e mesmo a qualidade de técnicas utilizadas. Claro que muitos destes conjuntos não são propriamente para AFOLs, no entanto sinto que a comunidade não tem sido esquecida e que começam a ser tantos os conjuntos interessantes que é praticamente impossível tê-los todos.

Portanto a ver se para o ano a normalidade regresse e com isso que o hobby fique fortalecido.

Bom ano a todos!!

 

Ficam aqui o link para outros anos em revista: 2008, 2009, 2013, 2014, 2015, 2017 e 2019.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 08:00

A construir o 21322 Pirates of Barracuda Bay

por baixinho, em 10.06.20
 
 
 
 
 
Ver esta publicação no Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 

A começar a terceira fase de um grande candidato a set LEGO do ano! Review e vídeo brevemente no blog. #lego #legopirates #legoideas

Uma publicação partilhada por Oficina dos Baixinhos (@oficinadosbaixinhos) a

Comecei ontem a construir o último Ideas, o 21322 Pirates of Barracuda Bay e já deu para perceber que vou demorar uns dias até terminá-lo. Acabei hoje de manhã a terceira de quinze fases e os detalhes que já começam a aparecer são deliciosos. Como estou a filmar para por no YouTube talvez demore um pouco mais.. no entanto também é verdade que assim construo cada fase sem interrupções (ir ao telemóvel, dar uma vista de olhos no PC, mudar a música, etc). No entanto já deu para perceber que o vídeo, mesmo acelerando as partes em que não falo, vai durar bem mais que uma hora.

Vai ser a minha primeira longa metragem!

:D

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:04

Sobre Oficina dos Baixinhos no Youtube

por baixinho, em 28.05.20

Na passada segunda apresentei, paralelamente à review, um vídeo com a montagem do 40409 Hot Rod. Apesar de não ser o primeiro vídeo no canal de Youtube da Oficina dos Baixinhos (tinha lá alguns cedidos pela própria LEGO sobre a comemoração dos 40 anos do minifig), este é o primeiro de produção própria.

Quer isso dizer que ingressarei por uma via mais multimédia?

Talvez.

Sinto que para os meus reviews poderá ser importante acompanhá-los com um vídeo similar ao que apresentei na segunda. Já escrevi à volta de 200 reviews e começo a sentir dificuldades em sair do esperado. Além disso quando construo um set são tantos os detalhes que acho interessantes que depois tenho dificuldade de passar tudo para texto. Cheguei a essa conclusão enquanto construía a Tree House do Ideas, onde tirei tantas notas que depois acabei por deixar praticamente todas de lado. Aí o vídeo é infinitamente um melhor meio. Portanto vou para já tentar fazer um vídeo de montagem para as reviews que vou fazendo.

No entanto a edição vídeo dá imenso trabalho e consome muito tempo (e é também aí que valorizo Youtubers como o Tiago Catarino que mantêm um dinamismo impressionante) e não sei até que ponto poderei cumprir esta minha ambição.

Por isso mesmo não conto em aventurar-me com vídeos de outros géneros.

Vamos andando e vamos vendo :)

 

ps. antes de abrir o canal de youtube da Oficina dos Baixinhos, coloquei vários vídeos LEGO na minha conta pessoal. Não é que ontem descobri que até tinha um vídeo que ultrapassou as 200 mil visualizações!!

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:54

1500 Imagens!!

por baixinho, em 20.02.20

500 fotografias no grupo Oficina dos Baixinhos

Em Junho de 2016 criei um grupo no Flickr para agrupar as imagens que ia destacando aqui no blog. Além desse objectivo, é uma forma de informar os autores que destaquei a fotografia deles no meu blog e assim perceberem o merecido mérito.

Ontem esse grupo chegou às 1500 imagens! São imagens que apareceram aqui no blog e que os autores cederam colocar no grupo e assim fazer parte de uma colectânea cheia de qualidade e interesse.

Podem ler o post das 500 imagens aqui e o post do início do grupo aqui.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:00

Olha eu no JN!

por baixinho, em 29.01.20

Hoje saiu um artigo no JN sobre mim na secção diária "Protagonista". O artigo é assinado pela Ana Peixoto Fernandes, jornalista que já conheço há uns bons anos e que já fez vários artigos sobre as minhas andanças no hobby e da Comunidade 0937. O artigo tem algumas imprecisões (bem, sinceramente já deixei de ligar ao legos há já algum tempo) mas consegue descrever de uma forma geral o que faço hoje em dia.

Notícia do JN (1)

Pois, já percebi que tenho que actualizar o "Sobre Mim".

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:38

2019, um ano LEGO em revista

por baixinho, em 31.12.19

Arte em Peças 2019 | Paredes de Coura | Montagem

Fazer um resumo do ano que está a terminar é sempre um exercício interessante. A memória não é nada linear e alguns acontecimentos surgem mais vivos que outros. Já cheguei à conclusão que não é a importância que os classifica mas muitas vezes a conjunção de várias pequenas características e sensações que fazem com que esses acontecimentos sejam mais facilmente recordados que outros.

Isto apenas para dizer que sim, nesta pequena revisão do ano inadvertidamente vou esquecer-me de relatar algumas coisas, outras até propositadamente. O ano foi tão intenso em LEGO que seria impossível escrever sobre tudo.

Primeiro a minha ligação à Caixa de Brinquedos em Paredes de Coura(1) torna o LEGO presente em praticamente tudo o que faço profissionalmente. Pode parecer chato tornar o nosso hobby numa profissão, mas na verdade não é bem assim. As minhas funções são bem diferentes do que eu faço no hobby, a parte comum é apenas a ferramenta, neste caso as peças LEGO. Sinto-me muitas vezes mais próximo da minha antiga profissão (professor) do que a posição de um designer instalado nas terras Danesas.

Há um encanto próprio nessas funções. Neste ano a minha percepção do que é um brinquedo de construção evoluiu imenso. Observar a forma como as crianças e até adultos interagem com as peças LEGO fez-me descobrir algumas particularidades deste brinquedo. Algumas já suspeitava, outras foram uma descoberta. Isso fez-me evoluir principalmente profissionalmente já que, por exemplo, alterei bastante a forma como preparo os workshops, como planeio novas actividades e até como converso com as crianças e/ou adultos quando lhes explico algo relacionado com as peças LEGO.

A versatilidade das peças LEGO tem uma potencialidade enorme a nível lúdico/pedagógico mas cada vez fico mais deslumbrado com a força da primeira parte desta equação. As peças LEGO são, acima de tudo, um brinquedo, um brinquedo de construção. Perder a noção disso é simplesmente esquecer a sua função primordial e a base de todo este fenómeno. Tudo o resto são efeitos secundários do brinquedo em si.

Arte em Peças 2019 | Paredes de Coura | Montagem

Chegar a estas conclusões serve de ligação ao segundo ponto desta revista.

A LEGO mais uma vez apresentou lucros, mais uma vez assinalou um qualquer aniversário e mais uma vez afirmou que está na crista da onda devido a isto ou aquilo. Mas também está cada vez mais longe de uma das premissas que a salvou da falência há década e meia atrás. O back to the basics.

Sim, continuam a serem lançados conjuntos que são LEGO de uma ponta à outra. Mas são cada vez mais os conjuntos que, pessoalmente, não os consigo ver como um brinquedo de construção.

Sim, isto não é de agora. A aposta da LEGO na jogabilidade, no coleccionismo(2), nas luzes da ribalta que brilham em alguns temas licenciados e noutras coisas que não são de todo essenciais no brinquedo de construção, vem crescendo ao longo das últimas décadas.

No entanto foi durante este ano que senti que estamos a chegar a uma espécie de ponto de não retorno. A descaracterização da LEGO como brinquedo de construção já começa a ser tão grande que está a criar um espaço vazio na oferta de conjuntos com características que antes víamos apenas na marca.

Sim, no futuro esse espaço vai ser tão aliciante que acabará por ser ocupado.

Sim, eu sei que a LEGO continua a ser cada vez mais popular, que se ignorarmos alguns temas continua a lançar sets(3) cada vez maiores e impressionantes e que, acima de tudo, continua a ter lucros. Provavelmente é esse último factor que a faz trilhar os caminhos que me assustam.

No entanto a LEGO não se esquece dos AFOLs e a compra do Bricklink é provavelmente a maior prova disso mesmo. Muito se especula das reais intenções e de como isso vai afectar todo ecossistema deste hobby. As variáveis são tantas que neste momento desisti de qualquer futurologia e apenas vou estando atento conforme os efeitos vão surgindo.

Mas deixando de lado estas macro considerações sobre o hobby e mergulhando nas micro considerações, o meu filho está cada vez mais perito com peças LEGO. A facilidade com que interpreta as instruções e a destreza para criar algumas formas com as peças LEGO fazem com que o olhe com bastante orgulho. Claro que também adora as minifigs (principalmente as de super-heróis) e claro que também devora episódios NinjaGo no Netflix. Mas penso que estas divagações ainda estão dentro dos limites do controlável :D

Pessoalmente continuo sem LegOficina em casa. Isso faz com que o hobby esteja numa espécie de letargia onde aqui o blog é que vai aguentando as pontas. O blog que continua a incidir principalmente em destaques de construções alheias, algo que não era de todo o objectivo principal. No entanto também é verdade que na impossibilidade de andar a brincar com as peças LEGO faz com que invista mais tempo vendo o que os AFOLs vão fazendo, principalmente através do Flickr.

Claro que vou construindo e analisando sets e estando atento às evoluções do fenómeno AFOL, mas vinte anos de hobby fazem com que muitas vezes desvalorize muitos dos acontecimentos.

Talvez por isso não esteja tão expectante quanto ao novo ano quanto ao hobby LEGO. Com certeza que, fruto da minha profissão, afinarei mais a minha visão do brinquedo de construção LEGO, com certeza que ainda estarei à espera da minha LegOficina e com certeza que continuarei com destaques, reviews e algumas divagações pontuais aqui no blog.

 

Ficam aqui o link para outros anos em revista: 2008, 2009, 2013, 2014, 2015 e 2017.

As imagens foram retiradas desta galeria do Ricardo "Biczzz" Prates com fotografias da montagem décima edição do Arte em Peças em Paredes de Coura.

 

(1) Podem seguir algumas da actividades da Caixa de Brinquedos através do Instagram: https://www.instagram.com/caixadebrinquedos_pdc/

(2) Segundo o Brickset este ano a LEGO lançou mais novas minifigs (843) que sets (792)!! Então, é um brinquedo de construção ou de action-figures?

(3) Como é hábito, daqui a uns dias devo escrever um post com os melhores sets e peças do ano.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 08:28

2017 em revista

por baixinho, em 31.12.17

Este foi um ano atípico porque simplesmente não consegui estar muito tempo na minha LegOficina. Isso reflecte-se na quantidade de MOCs (apenas um e construído longe...) e dos poucos sets que montei.

Mas o afastamento das peças LEGO não quer dizer que me afastei do hobby. Continuo intimamente envolvido com a Comunidade 0937, ajudando em várias tarefas incluindo na ajuda da organização do Arte em Peças e do Paredes de Coura Fan Weekend. Continuo activo aqui no blog, postando com bastante regularidade tendo apenas algumas quebras justficadas por motivos profissionais, familiares, pessoais e por vezes logísticos. De notar que a Oficina dos Baixinhos é desde fevereiro de 2017 um Recognized Fan LEGO Media (RFLM), logo a responsabilidade é acrescida. Mas mais que tudo, continua o grande interesse sobre o universo LEGO. Se as novidades da empresa e dos novos lançamentos já não são seguidas com o entusiasmo de antigamente, mantêm-se o interesse no que se vai fazendo e do que vai acontecendo na Comunidade AFOL. Provavelmente isso acontece porque também compro cada vez menos sets e o envolvimento no Paredes de Coura Fan Weekend e ser Ambassador do RFLM, faz com que esteja mais atento a outras realidades do hobby.

Portanto não foi propriamente um ano negativo, mas sim bem diferente do que estava à espera.

Siga para 2018 e bom ano a todos!

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:40

500 fotografias no grupo Oficina dos Baixinhos

por baixinho, em 23.11.17

500 fotografias no grupo Oficina dos Baixinhos

grupo no Flickr que "guarda" as fotografias destacadas aqui no blog chegou às 500 imagens!

Abri o grupo há cerca de ano e meio e fui convidando os autores, das imagens destacadas aqui, a colocarem as suas fotografias no grupo. A grande maior parte foi colaborando tendo agora o grupo uma galeria impressionante de criações LEGO (e não só).

Cumpriu-se também o segundo objectivo que era informar os próprios autores do destaque feito.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:00

Oficina dos Baixinhos no Instagram

por baixinho, em 14.10.17

Oficina dos Baixinhos - logo

Pois, abri uma conta no Instagram para a Oficina dos Baixinhos.

Reconhecendo a importância crescente desta rede social e do seu carácter diferente, penso que será uma mais valia para o blog e para o hobby a existência desta conta. No entanto o objectivo da conta no Instagram será ligeiramente diferente do que vem acontecendo com o blog. Os posts (fotografias) irão incidir exclusivamente sobre as minhas experiências com o hobby (MOCs, WIPs, LegOficina, eventos, etc) e não sobre MOCS de outras pessoas ou acontecimentos, notícias e eventos LEGO em que eu não esteja directamente envolvido.

Mas à semelhança do blog, não terei qualquer objectivo na regularidade dos posts e aparecerão conforme as oportunidades.

Aqui fica o link: https://www.instagram.com/oficinadosbaixinhos/

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 06:42


Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

Pesquisar no Blog