Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Análise das peças do Pick & Build Lisboa (Parte 18)

por baixinho, em 25.01.23

Opening Day of the first LEGO certified store in Portugal

Yeps, no artigo anterior enganei-me outra vez na cor de uma das peças e desta vez nem foi necessário alguém avisar-me. Bastou ver a foto noutro monitor para perceber que a cor era diferente. Portanto, fica aqui a peça correcta e mais 5 para continuar com esta série de análises.

 

Dark Bluish Gray Plate 4 x 6

Nada a dizer quanto à sua utilidade, já que a cor é muito próxima da que eu analisei por engano no artigo anterior.

Fica para registro que desde 2004 já apareceu em 413 conjuntos sendo que o tema City é o que leva mais registros (71).   

2 em 3 estrelas

 

Green Slope 45 2 x 1

Quem já construiu MOCs com uma boa faixa de terreno sabe que esta pequena peça cabe em qualquer sítio e é excelente para aligeirar alguns desníveis. Claro que com o tempo, começa-se a utilizar diferentes técnicas e peças, mas há sempre por onde gastá-la.

A peça existe desde 1977, apesar de existir uma versão sem a barra interior desde 1959. A versão em verde apenas aparece 20 anos depois, já que era conhecida a aversão da LEGO fazer peças comuns nesta cor. Desde aí já apareceu em 188 conjuntos e não é difícil de adivinhar que o tema em que aparece mais é o Creator (que há uns bons anos atrás englobava o Classic de hoje em dia). Também de forma nada surpreendente, segundo o Bricklink, o segundo tema são os promocionais do Holiday & Event já que esta peça é excelente para fazer árvores de natal.

É uma peça útil que facilmente pode ser utilizada. No meu stock é obrigatória já que o tipo de construção que faço mais, pede este tipo de peças e nesta cor.

3 em 3 estrelas

 

Lime Plate 1 x 2

Como podem ter lido na parte 9 desta série de artigos, a minha relação com esta cor não foi inicialmente muito boa. Agora vejo a cor e a peça com muito mais naturalidade e, consequentemente, utilidade. A versatilidade da peça em si é inquestionável.

Da peça em si já falei na parte 4 e posso acrescentar que nesta cor teve a sua estreia no ano de 2004 e que desde aí já habitou 348 sets.

Apenas a característica de ser extremamente comum é que tira um pouco a necessidade de estar no Pick & Build lisboeta, preferiria noutro verde como o sand green que, pessoalmente, acho mais apetecível.

2 em 3 estrelas

 

Orange Plate 1 x 2

O laranja é outra cor que inicialmente não encarava bem e agora coloco-a como essencial em construções espaciais. Ok, não a utilizo sempre, mas como podem ver, quase!

A versão laranja desta cor surge um pouco mais cedo, 2003 e desde aí, em 362 sets.

É uma peça muito comum e versátil qb se andarmos à volta de certos temas. Pessoalmente gosto da peça, gosto da cor, mas acho que é um espaço desperdiçado na LCS de Lisboa.

1 em 3 estrelas

 

White Tile 2 x 2 with Groove

Esta já é a quinta tile básica branca que analiso nesta série de artigos (agora é mais fácil chegar a estas conclusões com este ficheiro) e nunca avaliei com menos de duas estrelas e dificilmente iria quebrar essa tradição com esta peça. 

Nem o facto de ser extremamente comum (734 conjuntos) e até ter havido um service pack apenas com 100 peças destas no virar do século, faz com que esta peça não deixe de ter uma utilidade e versatilidade bestial.

Esta versão é de 1972 (havia uma versão prévia que surge em 1965) e nesta cor surge no ano seguinte. Apesar de ser uma peça com uma idade considerável, continua a ser extremamente comum (nos últimos 10 anos a média de presença em sets é superior a 30) e, imagine-se, o segundo tema onde aparece mais é Friends com 86 conjuntos. O primeiro é Town, que no Bricklink engloba o City, com 124 conjuntos.

2 em 3 estrelas

 

Yellow Slope 30 1 x 1 x ⅔

Já falei sobre a importância das cheeses na 15ª parte desta série de artigos e esta versão em amarelo poderá não ser tão útil como telhas como o preto, mas não deixa de ser interessante a sua utilização. Ironicamente fica excelente como fatia de queijo. A alcunha de cheese não vem por a peça parecer um queijo real, mas um queijinho do jogo Trivial Pursuit.

A versão em amarelo aparece em 2006 e desde aí já esteve em 267 sets. O tema mais comum é o Creator (51 conjuntos) em que, como podem verificar, ajudou na construção de modelos tão diferentes como animais, veículos e edifícios. Ainda continuo a ficar confuso com o sistema de classificação de sets do Bricklink que colocam o tema Creator Expert como dependente do Creator. Ok, tecnicamente surge assim, mas não demorou muito a tornar-se independente.

Voltando à peça, facilmente poderá colorir padrões ou até ajudar a fazer telhados de colmo, mas que pessoalmente gostaria que estivesse na parede com uma tonalidade mais interessante.

2 em 3 estrelas

 

Como referi acima e num dos posts anteriores, agora tenho uma folha de cálculo com as peças analisadas e as que foram avistadas na loja. Podem consultar esse documento aqui.



Análise das peças do Pick & Build Lisboa (Parte 1)

Análise das peças do Pick & Build Lisboa (Parte 2)

Análise das peças do Pick & Build Lisboa (Parte 3)

Análise das peças do Pick & Build Lisboa (Parte 4)

Análise das peças do Pick & Build Lisboa (Parte 5)

Análise das peças do Pick & Build Lisboa (Parte 6)

Análise das peças do Pick & Build Lisboa (Parte 7)

Análise das peças do Pick & Build Lisboa (Parte 8)

Análise das peças do Pick & Build Lisboa (Parte 9)

Análise das peças do Pick & Build Lisboa (Parte 10)

Análise das peças do Pick & Build Lisboa (Parte 11)

Análise das peças do Pick & Build Lisboa (Parte 12)

Análise das peças do Pick & Build Lisboa (Parte 13)

Análise das peças do Pick & Build Lisboa (Parte 14)

Análise das peças do Pick & Build Lisboa (Parte 15)

Análise das peças do Pick & Build Lisboa (Parte 16)

Análise das peças do Pick & Build Lisboa (Parte 17)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:07

Análise das peças do Pick & Build Lisboa (Parte 17)

por baixinho, em 18.01.23

Opening Day of the first LEGO certified store in Portugal

Quase um mês após a décima sexta parte desta série de artigos, volto à carga. A minha baixa disponibilidade ditou a dimensão deste hiato, mas a vontade é voltar a ser regular na análise das peças de Lisboa.

Ficam aqui mais 5 peças, desta vez todas vistas em imagens gentilmente disponibilizadas no grupo Loja LEGO Lisboa - Pick a Brick Wall e Novidades do FaceBook. Como sempre, fica o habitual aviso de que estas análises reflectem a minha perspectiva do hobby e que as peças podem não estar disponíveis no Pick & Build no momento da vossa visita. Mas poderão voltar mais tarde já que a maior parte das peças voltam a estar disponíveis mais tarde, mas sem qualquer padrão conhecido.

 

White Tile 2 x 4

Já analisei a 2x6 na oitava parte e na altura fiquei bastante agradado, já que é uma peça bastante recente. No entanto confesso que acho a versão 2x4 mais versátil e com um maior potencial de utilização. Apesar do branco não ser a melhor cor, adoro ver estas peças colocadas de forma intercaladas nas faces de paredes de, por exemplo, castelos. A sua dimensão e proporção entre largura e comprimento tornam-as bastante interessantes para este efeito.

Esta peça surge em 2010 e a versão branca é do mesmo ano. Nestes 13 anos apareceu em 420 conjuntos o que a torna bastante vulgar já que nos últimos anos nunca surge em menos que 35 sets por ano. Curiosamente o tema onde é mais vulgar é o Friends (73 conjuntos) seguido pelo City (65) e já de forma algo distante pelo Creator (37).

É uma peça vulgar mas que facilmente pode ser utilizada em construções originais. Vale a pena ter um bom punhado delas em stock.

3 em 3 estrelas

 

Light Bluish Gray Plate 4 x 6

Lembro-me perfeitamente de ter duas quando era miúdo. Claro que eram em cinzento claro antigo e sofreram bastante nas minhas mãos. Bem, “sofreram” não é propriamente a melhor expressão porque eu não maltratava as peças. Basicamente brincava muito com elas e como não eram muitas, qualquer peça apresentava grandes sinais de desgaste. Isso e às vezes brincar com elas no pátio da casa da minha mãe.

Esta peça é de 1970 e a versão em LBG surge, é claro, em 2004. Engraçado que nos primeiros dois anos até que foi de forma tímida, já que foram respectivamente 4 e 3 vezes.

Esta versão apareceu já em 303 sets e a versão em cinzento antigo em 102 sendo a primeira numa bomba de gasolina da Shell em 1974.

Costumo identificar esta plate como de média dimensão, já que as 1x? e 2x? são para mim as pequenas e tudo o que é maior que a 4x8 são as grandes. Sim, ainda tenho em mim a escala que a LEGO utilizava nos anos 80 onde 4x8 já poderia ser considerado “grande”. O que faz concluir que quando o Black Seas Barracuda apareceu, facilmente foi considerado um gigante.

É uma peça básica que apesar de não ser propriamente fundamental, já que facilmente pode ser emulada por conjuntos de outras peças, dá sempre jeito ter várias lá em casa. Pena que a sua dimensão possa ser um obstáculo à sua utilidade no Pick&Build já que vai ocupar bastante espaço no copo. Encaixem umas nas outras!!

Curiosamente, acho que poderiam ter colocado numa cor mais atraente.

2 em 3 estrelas

 

Green Plant Leaves 4 x 3

As plantas são daqueles tipos de peças que a sua existência na parede lisboeta do P&B é extremamente útil. Através dos sets pode ser difícil obter aquelas quantidades que rapidamente se utilizam num pequeno MOC e a presença delas em Lisboa dá aquela ajuda bem-vinda.

Esta peça apareceu pela primeira vez em 1987 e até este momento existe em 15 cores diferentes. A cor mais comum é, claro está, esta, onde já apareceu em 316 conjuntos. A seguir o lima é a cor mais popular com 70 sets. Interessante que esta peça nos primeiros anos tinha uma presença relativamente tímida. Verifiquem a sua progressão nos primeiros 8 anos: 1, 1, 4, 1, 1, 4, 1, 1. Só a partir daí é que a peça começou a vingar e mesmo assim teve duas quedas em 1999 e em 2001 onde apareceu apenas num set. Dá a sensação que esta peça poderia deixar de ser produzida a qualquer momento. Apesar desta versão ser de uma cor mais clássica, a verdade é que a partir de 2012 aparece em média em 20 conjuntos por ano, tornando-a hoje em dia numa peça relativamente vulgar.

É uma peça que complementa bem as irmãs maiores nas árvores e que pela sua dimensão mais reduzida pode ser utilizada noutras situações como arbustos. Encham um copito que vai fazer falta em MOCs com vegetação.

3 em 3 estrelas

 

Green Slope, Inverted 45 2 x 1

A peça em si é útil já que aparece amiúde em construções sem nós darmos conta dela. A questão que se põe é mesmo a cor, já que um verde clássico para esta esta peça em particular pode ser até um caso intrigante. Tanto que tive que espreitar em que situações é que a LEGO utilizou-a nos 66 sets onde apareceu desde 2001.

A maior parte dos conjuntos são Creator. Claro que devemos pensar que foi na altura em que a linha Creator estava muito próxima do que é agora o Classic (com baldes e tudo). O que vi foi que além de vir em muitos baldes de peças soltas há uns bons anos atrás, aparece sobretudo como vegetação mais básica e que há mais veículos verdes do que imaginaria. Ahh, tenho que destacar que a sua aparição nesta cor foi num conjunto Mars Mission, o tal tema que trouxe-nos os sands (red, blue e green).

É uma peça relativamente útil mas que poderia ter dado lugar a outra mais interessante já que não estou a ver ninguém a precisar dela em grandes quantidades. Principalmente porque temos outras peças mais indicadas para vegetação na própria parede.

1 em 3 estrelas

 

Red Slope 45 2 x 4

Para quem anda sempre a queixar-se que a LEGO não disponibiliza slopes suficientes para fazer um telhado, esta é uma peça muito bem-vinda à parede do P&B. 

Ok, qualquer AFOL português que se preze já não usa esta peça para fazer telhados, principalmente porque a sua inclinação é demasiada pronunciada para o que estamos habituados no nosso país sola.. soalheiro. No entanto não consigo deixar de olhar para esta peça e achá-la fundamental na parede lisboeta. A razão é simples, além de ser extremamente útil para os mais novos, continua a ser uma peça fundamental em alguns estágios da evolução de um AFOL. Fazer casas e prédios é uma fase por onde passam a maior parte dos AFOLs que querem construir alguma coisa além do que vem nas caixinhas dinamarquesas e a presença desta peça pode evitar alguns constrangimentos por falta de peças.

Portanto, se estão a começar dá sempre jeito ter um bom lote delas. Se já não fazem casinhas com este tipo de telhado mais clássico, não se chateiem por estar a ocupar uma slot, porque ela faz falta a muita gente!

A origem desta peça remonta a 1959 e nesta cor é também do mesmo ano e apenas (reforçar o “apenas” porque não é irónico) 222 sets desde aí. Apenas em dois anos ultrapassou os 10 sets e desde 2009 que não o faz o que a torna mais invulgar do que se deveria esperar.

3 em 3 estrelas

 

Espero não me ter enganado em nenhuma peça... :)

 

Análise das peças do Pick & Build Lisboa (Parte 1)

Análise das peças do Pick & Build Lisboa (Parte 2)

Análise das peças do Pick & Build Lisboa (Parte 3)

Análise das peças do Pick & Build Lisboa (Parte 4)

Análise das peças do Pick & Build Lisboa (Parte 5)

Análise das peças do Pick & Build Lisboa (Parte 6)

Análise das peças do Pick & Build Lisboa (Parte 7)

Análise das peças do Pick & Build Lisboa (Parte 8)

Análise das peças do Pick & Build Lisboa (Parte 9)

Análise das peças do Pick & Build Lisboa (Parte 10)

Análise das peças do Pick & Build Lisboa (Parte 11)

Análise das peças do Pick & Build Lisboa (Parte 12)

Análise das peças do Pick & Build Lisboa (Parte 13)

Análise das peças do Pick & Build Lisboa (Parte 14)

Análise das peças do Pick & Build Lisboa (Parte 15)

Análise das peças do Pick & Build Lisboa (Parte 16)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 08:17

As melhores 10 peças LEGO de 2022

por baixinho, em 16.01.23

Top 10 peças de 2022 por Oficina dos Baixinhos

Com um pouco de atraso em relação aquilo que tinha planeado, fica aqui a minha lista das melhores peças que a LEGO lançou em 2022. Fiz a minha escolha a partir desta consulta no Bricklink, portanto se houver alguma falha a culpa é deles.

Eheheh, ou minha que não consultei outras fontes.

A minha primeira lista ficou-se pelas 20 peças, o que é um pouco menor do que as 24 do primeiro apanhado que fiz para 2021. Talvez isso reflita um ano mais fraco ou que eu estou a ficar mais criterioso. Antes de avançar para as peças, lembrar sempre que as escolhas reflectem as minhas experiências e perspectivas deste maravilho hobby.

 

 

77808 Brick, Round 1 x 2 with Hollow Studs and Open Center with Bars

Além de entrar nesta lista, também vai direitinho para a lista das peças mais estranhas do ano. Este brick que é a junção de duas plates round que por sua vez estão separadas por duas barrinhas deve ter causado alguns calafrios em algum pessoal da LEGO antes de ser aprovado o seu desenho. Claro que sou incapaz de olhar para ele e não achar que é uma peça esquisita. No entanto aquelas duas barras, aqueles studs com furinho e o ar arrendondado faz com que esta peça tenha bastante potencial a nível de conexões possíveis. Não digo que vai tornar-se incontornável, mas que vai dar jeito, vai. Principalmente ao pessoal que adora as conexões barra+clip como eu.

 

 

1566 Plant Stem / Stalk / Vine with Stud and Bar Attachments

1747 Plant Stem / Stalk with 2 Leaves and Bar Attachments

Qualquer peça que sirva para aumentar a variedade de plantas é bem-vinda e este par fá-lo de forma irrepreensível. O formato mais alongado e curvo que ambas as peças possuem, dão-lhe um ar mais natural mas que ao mesmo tempo não choca com a estética geral que a LEGO possui. Os dois formatos diferentes possibilitam o jogo entre elas para resultados diferentes aumentando ainda mais o seu potencial de utilização.

 

 

1745 Plate, Round 1 x 2 Half with 1 Stud (Jumper)

Confesso que não estava à espera disto. Sem o stud, sim e até já o tinha referido algures que seria uma questão de tempo em aparecer. 

Claro que além da surpresa vem a estranheza e, talvez mais importante, a questão se a peça é realmente necessária. À primeira vista acredito que vivíamos bem sem ela. Mas também é verdade que com o seu aparecimento vá tornar a sua presença habitual em alguns tipos de construções, como por exemplo as fachadas de edifícios. O stud fora de grelha numa peça curva possibilita algumas combinações interessantes.

 

 

79756 Slope, Curved 1 x 4 x 2/3 Double

79757 Slope, Curved 2 x 2 x 2/3 Double Corner

Mais um par de peças. 

Confesso que quando a 1x1 saiu não lhe dei a devida importância. Como apenas possui uma conexão inferior, sempre a vi como ornamental. No entanto, mesmo ficando-se por esta categoria, a verdade é que possui uma versatilidade enorme e pode ser utilizada com vários intuitos diferentes. 

O aparecimento deste par, além de provar a utilidade do formato vem expandir as suas  possibilidades. Por exemplo, esta versão 1x4 dá perfeitamente para substituir colunas em fachadas sem ter tantas falhas como os brick round 1x1 provocam.

 

 

1751 Tile 4 x 4

Não estava à espera e sinceramente acredito que se não aparecesse, ninguém ia lembrar-se da necessidade desta peça. No entanto acho que quando for mais comum, vai ser presença habitual em construções já que o seu formato vai possibilitar a criação de mais padrões com outras tiles. Além disso, e possivelmente a principal razão para entrar nesta lista, as suas dimensões são as ideais para a escala minifig, já que ocupa uma área bem próxima do raio de ação de uma figura.

 

 

1748 Tile, Round 1 x 2 Half

Se existem várias peças nesta lista que o seu aparecimento foi inesperado, neste caso era totalmente esperado. A LEGO já tinha utilizado dois quartos em vários sets e o efeito com a falha a meio não era lá muito bom. A peça mostra-se também mais estável e sem a possibilidade de “rodar” o que se pode tornar irritante para algumas pessoas. Além da componente estética, agora é possível prender (eheh, adoro esta expressão nortenha) apenas por um stud ficando apenas um quarto “no ar”. Além de espelhos retrovisores, com certeza que irão aparecer outras utilizações para esta característica.

 

 

1126 Tile, Round 1 x 2 Oval

Ok, declaro já que considero esta peça uma das mais belas dos últimos tempos. Não consigo deixar de olhar para ela e apreciar as suas curvas delicadas e a suavidade da sua textura. 

Claro que a minha admiração por esta peça vem muito da sua irmã com studs, uma das peças mais interessantes dos últimos anos.

Além de povoar superfícies de tiles aumentando a possibilidade de criação de padrões (calçadas, yeah!), é uma excelente peça para ornamentos e estou desejoso para experimentá-la nos telhados.

 

 

87375 Windscreen Quarter Dome, Bar Handles at Top and Bottom

Não ia escapar a peça que me fez babar por alguns conjuntos City Space deste ano. Tanto a versão transparente como a branca são apetecíveis e, acredito eu, aos poucos vão tornar-se incontornáveis em alguns tipos de construções espaciais. Pelo menos em alguns casos creio que vá substituir a gigante 2409 cujo design já se encontrava algo datado.

A conexão via barra nos dois extremos poderá parecer um pouco esquisita, mas acho que além de possibilitar a movimentação, aumenta as possibilidades de utilizações diferentes. 

 

Depois da lista completa fico com a sensação que uma percentagem apreciável das peças são algo inesperadas de uma forma que até podemos dizer que vivíamos bem sem elas. No entanto, agora que elas existem, acredito que qualquer uma destas peças vão possibilitar construções únicas.

Ficam aqui as restantes 10 peças que também estiveram (ok, umas mais do que outras) para fazer parte desta lista.

86996 Brick, Modified 1 x 1 x 2/3 with Open Stud

86876 Brick, Modified 1 x 2 with Stud on Side

76776 Brick, Round Corner 5 x 5 x 3 1/3 Dome Top

80835 Container, Treasure Chest Lid Flat

38799 Minifigure, Utensil Tea Saucer with Hollow Stud on Top

79987 Plate, Modified 1 x 3 with 2 Open O Clips on Top

80015 Plate, Round Corner 5 x 5 with 4 x 4 Curved Cutout

1750 Slope, Curved 2 x 2 x 1 Inverted with 2 Recessed Studs

2310 Slope, Inverted 45 2 x 1 with 2/3 Cutout

83496 Tile, Modified 4 x 8 Inverted with Studs on Edges

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:47

Uns dias a separar peças

por baixinho, em 10.01.23

LegOficina 20230104

Uns dias de folga neste início de Janeiro serviram para separar e organizar peças em casa. A tarefa ocupou praticamente todo o tempo disponível que tive para o LEGO, já que o tempo restante é sempre para mil e uma coisas que vão ficando pendentes e que uns dias de folga servem para resolver.

O que mais fiz foi pegar em caixas Samla do Ikea de 5 litros (fogo, aquilo leva tanto!?) que continham peças soltas, arrumá-las em montinhos por tipo de peça e depois arrumá-las nos seus sítios. Não contabilizei as caixas que fiz, por depois voltava a enche-las com sets que foi desfazendo. Sim, aproveitei e desfiz uns 20 conjuntos que tinha para aqui, alguns recentes como Creator e NinjaGo, outros mais antigos como Alien Conquest e Galaxy Quest.

LegOficina 20230104b

A inclusão de tantas peças obrigou a fazer alterações na organização das peças lá em casa, já que as algumas gavetas ficavam cheias num instante.  Alterei algumas peças de sítio e aproveitei organizei algumas secções melhor.

LegOficina 20230108

Também tive tempo de dar uma vista de olhos em alguns conjuntos que não quero desfazer. Estes apenas tirei as velas que coloquei em livros para tirar os vincos. Ainda estive para tirar o pó, mas deixei essa tarefa para um dia mais ameno, já que quero fazê-lo fora de casa.

Com tantas arrumações, ficou de fora uma coisa que tinha planeado fazer nestes dias de paragem, construir MOCs. Ideias não faltaram, já que passarem milhares de peças pela mão, aparecem sempre aquelas em que pensamos, "ehh, esta ficava mesmo bem se juntasse àquela numa construção x". 

Fica para uma próxima oportunidade, porque para já a banca continua cheia de montinhos de peças por "engavetar".

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 07:47

A eterna separação de peças

por baixinho, em 29.12.22

LegOficina 20221229

Aproveitei dois dias de folga para avançar na separação, essa eterna tarefa. Apesar de não ter dedicado todo o tempo ao LEGO, o avanço foi notório nas caixas que tenho empilhadas num canto da LegOficina. Por coincidência, este lote tem várias peças que são interessantes para o WIP que está em cima da banca. Já fiz um vídeo sobre ele, mas ainda não o editei.
Do outro lado, o meu filho ocupa a mesa toda com as coisas dele. Sets LEGO City e umas casitas que ele fez para os NinjaGo.

LegOficina 20221229b

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 08:10

Análise das peças do Pick & Build Lisboa (Parte 16)

por baixinho, em 21.12.22

Opening Day of the first LEGO certified store in Portugal

As peças do lote que analiso hoje tem duas coisas em comum. São peças que adquiri na última vez que fui à loja no final de Setembro e são todos bricks básicos. Será que por serem peças simples, serão menos interessantes?

Fica o aviso habitual de que estas análises reflectem a minha perspectiva do hobby e que as peças podem não estar disponíveis no Pick & Build no momento da vossa visita.. Mas poderão voltar mais tarde.

Fica também a desculpa por ter demorado mais tempo do que o habitual a publicar este artigo. A disponibilidade não tem sido a melhor, mas fica a promessa que mesmo com atrasos, irei continuar com esta série de artigos.

 

Blue Brick 1 x 1

Esta é daquelas peças que são sempre necessárias mas por alguma razão, acabam sempre por acumular-se na gaveta. Pensando bem, a razão até pode ser simples, já que os bricks mais pequenos normalmente são utilizados para os limites das paredes, logo são necessários poucos para cada parede.

Esta é uma peça de 1954 e a versão em azul saiu logo no ano seguinte. São 597 os conjuntos contabilizados no Bricklink com esta peça e neste ano saiu em 18. É uma peça relativamente comum e que facilmente encontra-se em boas quantidades nas coleções dos AFOLs.

Útil, mas comum e numa cor que actualmente já não é muito utilizada. A slot poderia ser ocupada pela mesma peça, mas numa cor mais apetecível.

1 em 3 estrelas

 

Red Brick 1 x 2

A “bola”. Na minha infância esta peça servia de bola para um jogo de futebol com caricas que os meus irmãos mais velhos inventaram. Curiosamente as recordações que tenho são mesmo com esta peça em vermelho.

Esta peça é de 1961 (existiu uma versão mais antiga) e na cor vermelha apareceu no mesmo ano. Com o registro de 1355 sets, é uma das peças mais comuns que analisei aqui.

Não vou alongar-me na utilidade de uma das peças que mais utilizo. Nos dias de hoje o vermelho clássico já não é uma cor tão atraente o que faz com que esta peça nesta cor caía no mesmo problema que a anterior.

1 em 3 estrelas

 

Medium Blue Brick 1 x 4

A peça é de 1964 e nesta cor surgiu pela primeira vez em 2002 num conjunto Belville. Segundo o Bricklink já habitou 74 sets desde a sua aparição há vinte anos mas sem nunca ter ultrapassado os sete conjuntos num mesmo ano.

O brick 1x4 é uma peça que se torna praticamente incontornável na construção de edifícios e não só. Aliás, é a gaveta de peças que vai para cima da banca mal começo a fazer qualquer coisita que envolva portas e janelas e vá ter uma estrada à frente.

Apesar de não ser uma cor que me agrade totalmente, é salutar ver algo diferente das cores básicas e mais comuns da LEGO.

2 em 3 estrelas

 

Yellow Brick 1 x 6

Por opção, já não uso tanto estas peças. Talvez porque desde miúdo que olho para estas peças como algo “ímpar”, já que as bricks 1x4 e 1x8 funcionam muito como unidades “pares”.

A peça é de 1961 e nesta cor surgiu no mesmo ano. Desde aí, em amarelo já apareceu em 453 conjuntos, mas nos últimos anos nunca chegou à dezena por ano.

Útil, numa cor já algo datada (mas mesmo assim, acho que menos que o azul e vermelho clássico) e comum.

2 em 3 estrelas

 

White Brick 2 x 2

Para construções mais volumosas, esta peça pode ser considerada como “a unidade”. Isso faz com que seja útil, mas ao mesmo tempo não se utilizam muitas já que apenas servem para terminar paredes.

Claro que a utilização desta peça (nem das anteriores) não se limita a paredes e por vezes acho que sou um pouco exigente demais quando as limito à sua utilização mais clássica.

Para terem uma ideia, eu e a Tânia gastamos imensas peças desta há uns bons anos atrás para elevarmos o terreno num MOC de forma relativamente económica. Podem ver o resultado aqui e o interior em construção aqui.

Esta peça, nesta versão, teve o seu aparecimento em 1984 e, curiosamente, em branco apenas apareceu no ano seguinte. Acredito que seja alguma falha nos registros do Bricklink, já que duvido que em 1984 não tenham lançado sequer um set com bricks 2x2 em branco. Desde aí são 992 os conjuntos que possuem esta peça o que a torna terrivelmente comum. Apesar de ser clássica, isso não impede de ainda aparecer bastantes vezes. Por exemplo, este ano ficou apenas a um conjunto de chegar aos 50 sets.

É uma peça muito comum que facilmente pode ser utilizada. Pessoalmente preferiria que estivesse numa cor mais “moderna”, 

1 em 3 estrelas




Apesar de ter avaliado de forma relativamente baixa estes bricks básicos, a verdade é que apenas o faço porque neste momento são peças que pouco uso nestas cores. No entanto não devo deixar de dizer que estas peças são essenciais na perspectiva dos mais novos ou para colecções que estão a iniciar!



Análise das peças do Pick & Build Lisboa (Parte 1)

Análise das peças do Pick & Build Lisboa (Parte 2)

Análise das peças do Pick & Build Lisboa (Parte 3)

Análise das peças do Pick & Build Lisboa (Parte 4)

Análise das peças do Pick & Build Lisboa (Parte 5)

Análise das peças do Pick & Build Lisboa (Parte 6)

Análise das peças do Pick & Build Lisboa (Parte 7)

Análise das peças do Pick & Build Lisboa (Parte 8)

Análise das peças do Pick & Build Lisboa (Parte 9)

Análise das peças do Pick & Build Lisboa (Parte 10)

Análise das peças do Pick & Build Lisboa (Parte 11)

Análise das peças do Pick & Build Lisboa (Parte 12)

Análise das peças do Pick & Build Lisboa (Parte 13)

Análise das peças do Pick & Build Lisboa (Parte 14)

Análise das peças do Pick & Build Lisboa (Parte 15)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 07:40

Análise das peças do Pick & Build Lisboa (Parte 15)

por baixinho, em 30.11.22

Opening Day of the first LEGO certified store in Portugal

Aproveitando as fotografias que o pessoal gentilmente partilha no grupo de Facebook dedicado à loja, vou sabendo das novidades no Pick & Build. As peças escolhidas para este artigo são todas novidades que não existiam nas duas alturas que visitei a loja. Sim, como sempre lembro que a análise reflecte o meu ponto de vista do hobby, que não cheguei a comprar estas peças em particular na loja, mas tenho todas e, por fim, as peças podem não estarem disponíveis neste momento.

 

Black Slope 30 1 x 1 x ⅔

Que estranho, é a primeira vez que falo de uma cheese (apenas falei da versão dupla no segundo artigo da série). 

Pode dizer-se que o aparecimento desta peça marca um virar na história da LEGO já que revela o objectivo de tornar os modelos LEGO o mais realistas possíveis. Não é de estranhar que uma dos primeiros sets em que foi utilizada foi um conjunto claramente dirigido para adultos, o 10133 Burlington Northern Santa Fe de 2004. Set que utilizava esta peça em duas cores nada comuns na altura, laranja e verde escuro.

A primeira utilização que se pode imaginar para esta peça é a criação de telhados. Dá, mas a sua altura leva à necessidade de degraus com 2 plates de altura (mesmo ficando com um desnível) e não o brick de altura tradicional. No entanto há outras formas de a utilizar para telhados evitando configurações mais vulgares.

Mas esta peça não se limita aos telhados já que a sua pequena dimensão a torna ideal para compor falhas onde, por exemplo, não cabe uma slope clássica ou mesmo aligeirar cantos e esquinas colocando-a em SNOT. Aliás, essa foi uma das minhas primeiras utilizações em forma intensiva numa remodelação que fiz em 2007 na minha Torre de Belém. Ver as diferenças entre esta fotografia e esta

A versão em preto (que apenas apareceu em 2006 e habita desde aí em 749 conjuntos) pode ter uma utilização mais limitada, mas mesmo assim é sempre excelente ter um bom punhado delas em casa.

2 em 3 estrelas 

 

Tan Plate, Round Corner 6 x 6

Praia!!

A cor e configuração desta peça faz com que seja ideal para utilizar em praias. O canto arredondado é perfeito para criar as curvas de nível das praias e simular a acção das ondas. Claro que a sua utilização em terrenos não se limita às praias, podemos utilizar com a mesma eficácia em terrenos áridos, em caminhos ou mesmo para circundar um pequeno MOC. Sim, remeto esta peça essencialmente para a construção de terrenos, o que pode ser visto como limitador, mas ao mesmo torna-a essencial em alguns MOCs.

A peça é de 1992 onde a estreia é em sets Paradisa e, claro, a sua versão em tan apenas aparece mais tarde, em 2000, curiosamente num set Star Wars. Aliás, se ignorarmos um pack para o FIRST LEGO League de 2004, esta peça nos primeiros 13 anos aparece apenas em 3 sets Star Wars, todos dedicados a diferentes versões (em 2000, 2002 e 2006) de uma mesma nave, a Slave One. Depois de 2014 começa a aparecer com alguma regularidade, mas mesmo assim pode-se considerar incomum em sets já que no total apenas aparece 37 vezes.

Já tenho um bom lote em casa e mesmo assim gostaria de ter mais. Claro que adoraria que a versão disponibilizada fosse noutra cor como o medium nougat ou verde, mas mesmo assim pretendo comprar algumas na próxima oportunidade. Claro que a ideia é encaixar todas para ocupar menos espaço no copo.

3 em 3 estrelas

 

Black Window 1 x 4 x 1 2/3 with Spoked Rounded Top

Esta peça já tem alguns anos mas mesmo assim é ainda algo incomum. Para terem uma ideia, desde 2015 apenas apareceu em 40 sets em qualquer uma das suas 7 cores. A versão em preto aparece em 2017 e o Bricklink apenas a contabiliza em 9 sets (sendo dois deles do próprio Bricklink). O preto é, a par com tan, a segunda cor mais comum já que o branco fica com o primeiro posto. No entanto, até acho que é uma cor fácil de utilizar com esta peça, já que facilmente pode ser colocada no topo das janelas. Utilização que acho que é a mais natural para esta peça. Consigo também ver outras utilizações para esta peça, já que aqueles raios podem simbolizar maquinaria em veículos ou fábricas. Apesar de nunca ter visto nada do género, o formato curvo da parte superior também pode ser útil já que possibilita um tipo de curvatura diferente do habitual no mundo LEGO.

É uma peça que convém ter algumas unidades lá em casa.

2 em 3 estrelas

 

Green Plate 1 x 4

Esta é a primeira plate 1x4 que analiso nesta série de artigos e posso dizer que bateu-me uma nostalgia quando comecei a escrever esta parte do artigo. Quando criança tinha algumas peças deste formato (não nesta cor, claro) e adorava-as porque ficavam a meio caminho entre as pequeninas 1x1 e 1x2, e as maiores 1x6 e 1x8. Além disso tinham a envergadura certa para os veículos já que na altura o 4-wide imperava não só nos carros, mas nos aviões, naves espaciais e até nos barcos pequenos.

A peça é de 1977 e é contemporânea ao aparecimento do minifig. A versão em verde surge apenas em 1992, provavelmente devido à antiga política da LEGO de evitar peças comuns em verde. Desde aí já habitou 306 conjuntos.

A utilização que mais naturalmente me surge é na construção de terrenos. Aí facilmente gastamos dezenas já que pode suavizar os limites entre cores ou níveis. No entanto, a utilidade da peça não se esgota nisso já que o seu formato versátil a torna bastante útil noutras situações. Claro que aí o verde poderá tornar a sua utilização um pouco mais difícil.

Tenho dezenas em casa e sei que podem desaparecer rapidamente se for fazer um terreno um pouco mais extenso. 

Vale a pena comprar uma boa quantidade para ter em casa, mas provavelmente será um exagero encher o copo.

2 em 3 estrelas

 

Sand Blue Plate, Modified 2 x 2 x 2/3 with 2 Studs on Side

Esta tive que confirmar a cor antes de fazer asneiras (obrigado Sérgio!). :)

Quando esta peça apareceu, em 2012, a variedade de peças que permitiam o SNOT não era assim grande como é agora. Por exemplo, lembro-me de andar a encaixar half pins em technic bricks para ter os studs de lado (sim, eu sei que não bate certo) para ter mais possibilidades de SNOT. No entanto esta peça tem algo de desconcertante, a plate 1x2 agarrada na parte “de trás”. Quando uma pessoa anda a construir paredes com um stud de espessura, aquela coisita não dá jeito nenhum. No entanto essa mesma particularidade permite utilização que seriam muito difíceis se não existisse. Além disso, a ausência desse acrescento, faria com que a peça tivesse um formato de 1x2x2/3 o que, sinceramente, lhe daria um ar não-LEGO.

A peça é extremamente útil já que nestes últimos 10 anos tornou-se vulgar. A versão nesta cor aparece apenas em 2019 e desde aí aparece em 4 conjuntos por ano. Excepto em 2020 que deve ter ficado esquecida num armazém qualquer.

Vale a pena ter várias em casa, mesmo nesta cor que poderá não ser fácil de utilizar já que muitas vezes não temos unidades e variedade suficiente de outras peças para completar algo de jeito. A cor é incomum que, conforme a perspectiva, pode ser uma vantagem ou desvantagem.

2 em 3 estrelas



Análise das peças do Pick & Build Lisboa (Parte 1)

Análise das peças do Pick & Build Lisboa (Parte 2)

Análise das peças do Pick & Build Lisboa (Parte 3)

Análise das peças do Pick & Build Lisboa (Parte 4)

Análise das peças do Pick & Build Lisboa (Parte 5)

Análise das peças do Pick & Build Lisboa (Parte 6)

Análise das peças do Pick & Build Lisboa (Parte 7)

Análise das peças do Pick & Build Lisboa (Parte 8)

Análise das peças do Pick & Build Lisboa (Parte 9)

Análise das peças do Pick & Build Lisboa (Parte 10)

Análise das peças do Pick & Build Lisboa (Parte 11)

Análise das peças do Pick & Build Lisboa (Parte 12)

Análise das peças do Pick & Build Lisboa (Parte 13)

Análise das peças do Pick & Build Lisboa (Parte 14)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 07:54

Análise das peças do Pick & Build Lisboa (Parte 14)

por baixinho, em 23.11.22

Opening Day of the first LEGO certified store in Portugal

Vamos então para a décima quarta parte desta série de artigos que se arrisca a ser interminável.

Bem, pelo menos esperemos que sim. :)


Medium Azure Plate 2 x 4

Esta é a peça que deveria ter sido analisada no artigo anterior. Não acertei no tom do azul, algo que poderia ter sido evitado com uma curta pesquisa na Internet. Corrige-se agora e siga em frente.

Em termos de utilidade segue em linha o que disse na análise à medium blue, apenas difere que esta peça é bem mais recente. Surgiu em 2013 em sets Friends e Creator (juraria que teria sido com Chima) e desde aí já habitou 151 conjuntos. É uma peça vulgar que nos últimos dois anos aparece sempre em média pelo menos 20 sets e que mesmo assim continua a ser muito útil.

2 em 3 estrelas

 

Red Brick 1 x 8

Não consigo negar que a peça brick 1x8 é bastante útil. Ajuda a levantar paredes com rapidez já que normalmente não gosto de utilizar as peças altas e o seu comprimento é geralmente bom para fazer travamentos ou mesmo ligar duas secções independentes. 

O meu problema está com o vermelho, já que é uma cor que eu acho difícil de utilizar e remeto-o normalmente para telhados. Ok, esta peça até pode ser utilizada em alguns telhados, mas pessoalmente preferiria que a sua disponibilidade na parede do Pick&Build fosse noutra cor.

Segundo o Bricklink esta peça já anda por cá há mais de 60 anos (1961) e a versão em vermelho está na sua estreia. Curiosamente aparece num set da Samsonite (sim, provavelmente teve a sua estreia nos EUA) dedicado apenas a esta peça e continha 12 unidades iguais. A versão mais vulgar desta caixinha de fósforos (ups, set) era a de peças vermelhas, mas também havia em preto, azul, trans-clear, branco e amarelo.

Peça útil que brilharia mais noutra cor mais fácil de utilizar.

2 em 3 estrelas

 

White Plate, Round 1 x 1

Pequenina e minimamente redondinha o que faz com que quando role, inevitavelmente vai parar para debaixo de alguma coisa. Depois ficamos sempre a pensar se vale o esforço tirar do sítio algo pesado para ir buscar esta peça que de tão barata, a LEGO costuma oferecer como extra em praticamente todos os conjuntos que existem.

A peça apareceu em 1980, provavelmente para fazer de luzinha num qualquer veículo citadino ou espacial. A versão em branco surge pela primeira vez cinco anos mais tarde no mítico aeroporto 6392. Desde aí já teve lugar em 862 conjuntos e nos últimos 9 anos nunca apareceu em menos de 40 sets

É uma peça que em algumas cores torna-se praticamente fundamental mas que em branco vê a sua utilização mais diminuída. Imprescindível em cenários com neve, cria efeitos giros como ornamento de edifícios e quando utilizada esparsamente nas paredes das casas medievais estilo tudor acrescenta um nível de envelhecimento. Vale a pena ter um bom lote em casa, mas é uma peça que facilmente temos dezenas sem recorrer à parede lisboeta.

1 em 3 estrelas

 

Light Bluish Gray Brick 2 x 6

Não é a primeira vez que pego num brick 2x6 nesta série de análises e pelo menos tenho mais um na calha. Esta é uma peça com um bom grau de utilidade, mas pessoalmente acho que faria mais sentido a 2x4. Mesmo assim, duvido que facilmente não se dê uso a umas boas dezenas, tanto em naves espaciais (que não precisam de ser Star Wars) como castelos ou mesmo edifícios contemporâneos. Sim, também servem perfeitamente para fazer as estruturas que sustentam terrenos elevados.

Esta versão em cinzento claro começou a aparecer logo em 2004, que de qualquer das formas foi o ano de estreia desta cor, e desde aí já apareceu em 228 conjuntos. Destes, 25 foram Star Wars, tema que fica em terceiro lugar, atrás de Creator (29) e Minecraft (30). Curiosamente em cinzento claro antigo apareceu em 43 conjuntos entre 1993 e 2004.

Vale a pena ter várias em casa, mas é preferível a versão mais pequena (2x4) da mesma cor.

2 em 3 estrelas

 

Light Bluish Gray Tap 1 x 1 without Hole in Nozzle End

Uma torneira? Para que raios precisamos de uma torneira no Pick & Build?

Sim, é uma peça que poderá ser utilizada em quantidade para contribuir para os greebles de naves espaciais (a LEGO já o fez há quase 20 anos atrás neste set) ou mesmo de bases lunares (como eu fiz aqui). Julgo que também já a vi a ser utilizada como telhado de casas medievais e é inegável que a sua configuração permite várias utilizações, sendo a de candeeiros a mais comum. Mesmo assim duvido que seja necessário recorrer a compras directas para estas quantidades, já que é uma peça que sai regularmente todos os anos e que facilmente se vai acumulando nas colecções.

Segundo o Bricklink esta é a segunda versão da peça e teve o seu aparecimento em 2004. A primeira versão, também segundo o Bricklink, existiu entre 1984 e 2011. A justaposição das duas versões da peça pode ser justificada como explico para o arco grande na sétima parte desta série de artigos. 

Existem 282 conjuntos com esta peça e a sua primeira aparição foi em 2006. 

É uma peça bastante útil mas demasiado comum para a sua presença na parede ser pertinente.

1 em 3 estrelas

 

White Tile, Modified 3 x 5 Cloud

Esta é uma peça que não cheguei a adquirir na loja mas já passaram algumas pelas minhas mãos. Aparece em 2018 como base para as Unikittys coleccionáveis (a sério? A LEGO chegou a pensar que isto ia vender?) e depois do Ricardo Silva tê-la utilizado noutro contexto no ano seguinte, começou a aparecer em alguns conjuntos. Neste momento são 49 as presenças em branco, mais uma em bright green e outra em green.

Nunca cheguei a utilizar a peça, mas acho que ela tem algum potencial. A utilização como nuvem é a mais imediata, seja a sair de uma chaminé, sinais de índios norte-americanos ou nuvens em paisagens micro-escala como a LEGO gosta de mostrar. O ser em branco pode dificultar outras utilizações, mas nada de impeditivo.

Pessoalmente teria preferência por uma das versões em verde. Não seria devido à sua raridade, mas porque acho que esta é uma peça que seria extremamente útil na construção de terrenos.

Em branco, é recente e tem a sua utilidade.

2 em 3 estrelas

 

Desta vez peguei em 6 peças para compensar o erro do lote anterior. Como sempre, já sabem que a análise reflecte as minhas experiências e perspectivas do hobby e que existe a possibilidade destas peças não estarem disponíveis neste momento!



Análise das peças do Pick & Build Lisboa (Parte 1)

Análise das peças do Pick & Build Lisboa (Parte 2)

Análise das peças do Pick & Build Lisboa (Parte 3)

Análise das peças do Pick & Build Lisboa (Parte 4)

Análise das peças do Pick & Build Lisboa (Parte 5)

Análise das peças do Pick & Build Lisboa (Parte 6)

Análise das peças do Pick & Build Lisboa (Parte 7)

Análise das peças do Pick & Build Lisboa (Parte 8)

Análise das peças do Pick & Build Lisboa (Parte 9)

Análise das peças do Pick & Build Lisboa (Parte 10)

Análise das peças do Pick & Build Lisboa (Parte 11)

Análise das peças do Pick & Build Lisboa (Parte 12)

Análise das peças do Pick & Build Lisboa (Parte 13)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 07:35

Análise das peças do Pick & Build Lisboa (Parte 13)

por baixinho, em 14.11.22

Opening Day of the first LEGO certified store in Portugal

Já tinha escolhido as peças para este artigo, quando vejo o apanhado que o Ricardo Santos fez no grupo de Facebook das novidades da Loja. Mudei logo os planos e escolhi 5 peças que, penso eu, são novidades na parede lisboeta. Apesar de não as ter comprado na loja, já todas elas passaram pelas minhas mãos em sets ou noutras situações.

 

Tan Arch 1 x 3 Inverted

Este arco invertido apareceu em 2021 e eu vi-o pela primeira vez quando analisei o modular Quartel de Polícias no final de 2020. Em dois anos esta peça já apareceu em oito conjuntos nesta cor. Metade deles já analisados por mim e por isso se calhar tenho a impressão que a peça é mais vulgar do que realmente é.

A primeira coisa que se pode imaginar fazer com estas peças são os telhados orientais. No entanto, esta cor não é propriamente a mais indicada para esta tarefa. No entanto torna-se bastante útil quando queremos fazer transições entre níveis de forma inversa ao esperado nas slopes e nas slopes curvas. Além disso, é possível criar padrões com a utilização da slopes curvas invertidas já que encaixam perfeitamente. Por fim, não esquecer que conjuntamente com os arcos 1x6 dá para criar entradas com cantos bem suaves.

Tenho algumas espalhadas nos set, por isso vou colocar algumas (se estiverem disponíveis) no próximo copo* que comprar na loja. Peça recente, útil e ainda algo difícil de arranjar.

3 em 3 estrelas

 

Olive Green Plant Grass Stem

Esta peça surgiu em 2014 e na altura pensei que iria, ou pelo menos ajudar a, substituir as clássicas 3741 e 6255 que já referi na parte 11 desta série de artigos. Enganei-me. Não sei a razão por não se ter tornado mais vulgar nos conjuntos LEGO, mas a verdade é que padece do mesmo mal das peças que refiro acima, salta da posição com muita facilidade.

Esta versão na simpática cor de olive green apareceu em apenas 17 sets e com um interessante hiato nos anos da pandemia. Utilizei-a várias neste MOC e vendo agora, acho que deveria ter utilizado muitas mais. Sim, sempre que preparo este MOC para uma exposição, já sei que tenho que colocar estas peças novamente já que com o embalamento e transporte, praticamente todas saíram do sítio.

Não é a melhor peça para vegetação, mas acrescenta variedade possibilitando ter várias zonas distintas. Vale a pena sempre ter um bom punhado em casa que quando se gastam, facilmente chegamos às centenas.

2 em 3 estrelas

 

Pearl Gold Fence 1 x 4 x 2 Ornamental with 4 Studs

Esta peça teve a sua estreia  em 2015 e é uma das mais interessantes heranças do tema Elves. Ok, já temos outras cercas, mas a forma como esta está ornamentada faz com que seja ideal para alguns cenários mais fantasiosos, entre outros. No entanto da mesma forma que o formato pode ajudá-la em alguns casos, quase que impede a sua utilização noutros cenários.

A versão nesta cor é a mais vulgar de todas, mesmo tendo aparecido em apenas 22 conjuntos. Curiosamente quase metade (10 vezes) nos últimos dois anos. O tema Elves já findou há já algum tempo, mesmo assim é o tema onde esta peça apareceu mais vezes e, logo de seguida e de forma não surpreendentemente, o tema Disney.

É uma peça gira e que pode ser fundamental em algumas construções. No entanto preferiria que a sua disponibilização no Pick & Build fosse numa cor mais invulgar.

2 em 3 estrelas

 

Blue Minifigure, Utensil Seat / Chair 2 x 2

Ao ver esta peça nas imagens disponibilizadas no grupo do Facebook fez com que me perguntasse logo: para que raios estão ali cadeiras azuis? Para alguém fazer um estádio do FCP?

No entanto, logo cheguei à conclusão que esta é uma peça bastante útil, que até está numa cor fácil de utilizar e que dá sempre jeito ter algumas lá em casa.  Além de poder povoar bancadas de estádios ou de outros locais de espetáculos, é um acessório que poderá aparecer em muitas situações diferentes. Veículos, interiores de edifícios, etc, etc. O azul poderá não ser a melhor cor para o efeito, mas com certeza que não é a pior.

Esta é uma peça que remonta às origens do minifig como conhecemos agora (1980) e nesta cor já apareceu em 68 conjuntos. Curiosamente, já não aparece em nenhum conjunto desde 2010!!

2 em 3 estrelas

 

Medium Blue Plate 2 x 4**

Com tantos tons azuis, posso estar enganado quanto à cor certa desta peça. Mas vamos considerar que sim e seguir com a análise.

No décimo artigo desta série analisei a versão em tan, desta vez vamos para esta simpática tonalidade azulada que facilmente é utilizada para representar água (com ou sem tiles transparentes por cima) ou pode mesmo cobrir superfícies de veículos coloridos. Mas é uma peça que pela sua forma bem versátil vai além da cor, já que pode muitas vezes ser utilizada de forma estrutural em locais que depois fica escondida.

Nesta cor (se não me enganei) surgiu em 2000 com um grande hiato entre 2006 e 2011 entre outros mais pequenos. Mesmo assim são 35 os sets que a tiveram.

É uma peça sempre útil que vale a pena ter sempre em stock.

3 em 3 estrelas

*Como fiz na última vez, na verdade levo um copo de casa e apenas encho-o.

**Afinal enganei-me mesmo. A plate 2x4 que está no Pick&Build é medium azure. Será analisada noutro artigo.

Análise das peças do Pick & Build Lisboa (Parte 1)

Análise das peças do Pick & Build Lisboa (Parte 2)

Análise das peças do Pick & Build Lisboa (Parte 3)

Análise das peças do Pick & Build Lisboa (Parte 4)

Análise das peças do Pick & Build Lisboa (Parte 5)

Análise das peças do Pick & Build Lisboa (Parte 6)

Análise das peças do Pick & Build Lisboa (Parte 7)

Análise das peças do Pick & Build Lisboa (Parte 8)

Análise das peças do Pick & Build Lisboa (Parte 9)

Análise das peças do Pick & Build Lisboa (Parte 10)

Análise das peças do Pick & Build Lisboa (Parte 11)

Análise das peças do Pick & Build Lisboa (Parte 12)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 08:30

Organizando a nova LegOficina (parte 7 de muitas)

por baixinho, em 09.11.22

Sorting Brick 1x3

Não tinha a certeza que iria voltar a esta série de artigos, mas acho que o farei de vez em quando. Claro que isso implica que fica muito por dizer do que vou organizando na minha LegOficina, mas acho que nunca tive a ideia de ser completamente minucioso.

Já tinha relatado num videolog que estava a iniciar a reorganização dos meus bricks básicos. Estavam organizados por dimensões e agora, aos poucos, estão a dividí-los primeiro por cores e depois por tamanhos. A ideia é mais tarde poder ter mais facilmente uma noção da quantidade que tenho de cada cor, para saber de antemão se são ou não suficientes para as ideias que tenho. Além de também facilitar a vida ao Artur para não construir em arco-íris.

Brick 1x4 to sort

Tendo em conta a minha disponibilidade, este é um trabalho que, com certeza, irá demorar meses. Provavelmente isso não impedirá de fazer outras coisitas (por exemplo MOCs) pelo meio. Pelo menos não tem impedido o meu filho de os fazer :)

 

ps. Sim, tenho poucas vermelhas. Levei algum tempo a perceber a razão disso.

pps. Antes que perguntem, a base é um playmate do jogo de tabuleiro Civilization: A New Dawn.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 06:19

Análise das peças do Pick & Build Lisboa (Parte 12)

por baixinho, em 07.11.22

Opening Day of the first LEGO certified store in Portugal

Uma dúzia de lotes analisados e ainda faltam tantas peças para ver... 

Aqui ficam mais cinco análises que, como sempre, reflectem a minha perspectiva do hobby e que neste momento até podem ser de peças que já não estejam disponíveis no Pick&Build de Lisboa.

 

Yellow Plate 2 x 8

Esta é daquelas peças que vale sempre a pena ter um bom punhado em casa. As proporções 2x8 dá imenso jeito muitas vezes para completar aquela superfície de plates que teima a não bater certo ou para travamento entre duas paredes próximas. É daquelas peças básicas que eu não consigo dizer não porque as poucas que tinha quando era miúdo, foram usadas até à exaustão. Sim, nenhuma delas era em amarelo e acho que tinha uma ou duas partidas mais ou menos a meio.

Segundo o Bricklink esta peça surgiu em 1958 mas houve uma versão mais antiga, que conviveu com esta durante uns bons anos, que tinha a parte inferior com um aspecto de wafle. A versão amarela aparece apenas em 1972 e em 212 conjuntos desde aí. Sim, parece pouco para tanto tempo, mas em apenas dois anos apareceu em mais de 10 conjuntos e chegou mesmo a saltar alguns anos. Actualmente aparece com alguma regularidade (por exemplo, este ano já apareceu em 7 conjuntos).

Não é propriamente essencial, mas é uma peça que facilmente mostra-se útil tanto para AFOLs como para os mais novos.

2 em 3 estrelas

 

Red Tile, Modified 1 x 2 with Bar Handle

Não consigo deixar de olhar para esta peça e imaginá-la alinhada com outras iguais para fazer umas escadas num navio, numa nave espacial ou num edifício urbano. Claro que noutra cor. Isto não impede que se utilize esta tile modificada (yeps, procurei primeiro nas plates modificadas) em outras situações já que a presença da barra possibilita várias combinações com peças que possuam o clip.

Esta é uma peça de 1987 que em vermelho surge apenas 3 anos depois e desde aí já apareceu em 168 conjuntos. Se o tema em que aparece mais é previsível (Town, que no Bricklink engloba o actual City), o segundo já é mais curioso. Racers, Teve muitos sets com imensas peças vermelhas, fruto da parceria com a Ferrari há uns anos atrás.

É uma peça com a sua utilidade, mas que não sei se é pertinente a sua presença na parede do Pick & Build. A cor determina faz com que a minha opinião tenda para o dispensável.

1 em 3 estrelas

 

Tan Brick 2 x 2

Já falei de vários bricks básicos, mas ainda não tinha escrito nada sobre este que muitas vezes pode ser encarado como a unidade das construções dos mais pequenos. Isto na altura que as peças mais comuns eram os tijolos 2x?, o que pensando bem, agora já não são tão comuns assim, mesmo em sets mais básicos como os dos temas Classic e Creator.

A peça (a nova versão, claro) é de, segundo o Bricklink, 1984 e a versão em tan começou a aparecer em 1998 no tema, como é fácil de adivinhar, Adventurers. Desde aí já habitou 312 sets nesta cor o que a torna uma peça bem vulgar. Curiosamente no tema em que esta peça foi inaugurada apenas apareceu 6 vezes, sendo quatro logo no primeiro ano. Curiosamente também, o tema onde apareceu mais vezes foi o Star Wars (31 vezes) o que faz lembrar que não só de cinzentos vive esta franquia espacial.

Pessoalmente acho que é uma peça imprescindível na parede. Pode não ser tanto para AFOLs, apesar de facilmente ser utilizada em landscaping e estruturas mais robustas, mas mais para os mais novos. Mesmo assim fica a meio, já que será sempre um complemento aos bricks maiores.

2 em 3 estrelas

 

Dark Blue Tile, Round 1 x 1

Falei da versão em trans-yellow desta peça no nono artigo desta série. Na altura indiquei que esta peça é muito interessante, mas não naquela cor… e é o que acontece também na sua versão em azul-escuro. Claro que pode ser utilizada em várias situações, mas basta uma pequena porção delas para ficar com um stock que, salvo situações extremas, poderá durar anos. Sim, se começarem a fazer mosaicos com tiles redondas, centenas poderão ser poucas.

A peça é de 2011 e a versão em dark blue apenas aparece em 2015 em apenas um conjunto, voltando a reaparecer em 2018 e depois daí com mais regularidade totalizando 20 conjuntos. Podia-se pensar que não é uma peça comum, mas nos cinco sets LEGO Art em que aparece, é sempre às centenas.

1 em 3 estrelas

 

Lime Plant Leaves 6 x 5 Swordleaf with Open O Clip Thick

Nunca tinha reparado no “swordleaf” do nome desta peça :)

Esta é a segunda versão desta peça (a primeira é ligeiramente diferente como se pode ver nesta imagem) e surgiu em 2012. A versão lima é a mais comum já que apareceu em 57 sets desde 2013, ano em que fez a sua estreia em conjuntos Chima.

Apesar de não ser a minha peça preferida para fazer palmeiras e outras árvores exóticas ou mesmo arbustos, não deixa de ser mais uma possibilidade de aumentar a variedade botânica dos nossos MOCs.

É uma peça com a sua utilidade garantida, mas sem ser propriamente imprescindível. Falha grave em não a terem colocado disponível num tom mais incomum como olive green ou mesmo dark tan. Não existia na parede quando estive na loja e se estivesse, tinha trazido algumas comigo.

2 em 3 estrelas



Análise das peças do Pick & Build Lisboa (Parte 1)

Análise das peças do Pick & Build Lisboa (Parte 2)

Análise das peças do Pick & Build Lisboa (Parte 3)

Análise das peças do Pick & Build Lisboa (Parte 4)

Análise das peças do Pick & Build Lisboa (Parte 5)

Análise das peças do Pick & Build Lisboa (Parte 6)

Análise das peças do Pick & Build Lisboa (Parte 7)

Análise das peças do Pick & Build Lisboa (Parte 8)

Análise das peças do Pick & Build Lisboa (Parte 9)

Análise das peças do Pick & Build Lisboa (Parte 10)

Análise das peças do Pick & Build Lisboa (Parte 11)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 08:31

Análise das peças do Pick & Build Lisboa (Parte 11)

por baixinho, em 02.11.22

Conversss em Construção at LEGO Shop

Mais um lote de peças analisadas, desta vez apenas adquiri na loja as quatro primeiras. A última sei da sua existência através deste grupo no Facebook. Como sempre, ter em conta que a análise depende sempre da minha perspectiva do hobby e que há a possibilidade destas peças não estarem neste momento disponíveis.

 

White Plate, Modified 1 x 1 with Tooth Horizontal

Noutra cor pode ser utilizada para fazer telhados de colmo através de uma técnica bem simples. Em branco, além de dentes, não estou a ver grande utilização. Claro que pode ser utilizada em detalhes de neve em, por exemplo, telhados; unhacas em animais e monstros míticos e até ornamentos em prédios. O problema é que mesmo com essas possibilidades, não consigo perceber a pertinência da sua presença na parede lisboeta.

Esta peça apareceu em 2004 e claro que esta cor foi a primeira (ou uma das primeiras) a aparecer. Sim, servia para representar dentes em conjuntos Designer Sets (um tema pré Creator). Desde aí já marcou presença em 163 sets e o tema mais representado foi o próprio Creator . Apesar de aparecer muitas vezes como dentes ou garras, a verdade é que esta peça já foi utilizada em várias outras situações.

Nada que mude a minha opinião, continua a ser uma peça com alguma utilidade, mas que acho que não vale a pena ocupar um espaço no Pick and Build da loja de Lisboa.

1 em 3 estrelas

 

Dark Red Brick, Modified 1 x 1 with Headlight

Esta peça é uma obra de engenharia que dava perfeitamente para ser objecto de uma tese de mestrado. Quando surgiu em 1980 teve como utilização mais vulgar a colocação dos faróis dos carros. Tanto que o nome dado pelo próprio Bricklink (e creio que antes disso pelo LDraw) era simplesmente headlight. Ou máquina de lavar roupa para os não alinhados :).

O desenho da peça poderia ter resultado num simples brick modified 1x1 with stud on side (87087), mas o génio ou génios que desenharam a peça tiveram preocupações para além da colocação das pequenas plate round em trans qualquer coisa de lado (ou SNOT). Ao colocar a própria peça de lado, parte dela fica com duas plates de altura o que possibilita a sua utilização noutras situações... e vou ficar por aqui já que perceberam que isto merecia um artigo por si só.

A versão nesta cor apareceu pela primeira vez em 2004 em apenas um conjunto do tema Designers Set (o tal tema pré Creator). Curiosamente também apareceu apenas uma vez no ano seguinte, desta vez num set da abominável segunda encarnação do tema Knights Kingdom. Saltou o ano de 2006 para depois voltar a aparecer novamente em apenas um set, mas desta vez em força já que são 20 as unidades que estão no Café Corner! Neste momento são 50 os conjuntos contabilizados com esta peça.

Esta peça ainda é extremamente útil apesar da quantidade de bricks e plates modified que permitem o SNOT. A cor (que muitas miúdos categorizam-na como castanha) é mais versátil do que se pode imaginar à primeira já que combina bastante bem com várias outras cores.

3 em 3 estrelas


Black Tile, Modified 2 x 2 with Studs on Edge

Uma peça bastante recente (2017) e que rapidamente tornou-se comum já que nos últimos cinco anos esta versão em preto aparece em média em 30 sets ao ano (161 no total desde 2017). 

Quando conheci esta peça senti alguma estranheza já que fica exactamente a meio entre o que é um tile e o que é uma plate. Aliás, para a encontrar no Bricklink andei primeiro pela secção das plates modificadas e só depois é que fui dar com ela na de tiles modificadas. No entanto é mesmo essa ambivalência que torna a peça interessante. Além de possibilitar ter uma superfície lisa 1x2 no “ar” segurando-se apenas pela outra secção, dá para ser utilizada para aligeirar superfícies extensas. Aligeirar no sentido de diminuir a quantidade de studs. Aliás, com essa valência, até pode servir para criar padrões com a presença ou não de studs. Claro que isto poderia ser conseguido apenas com a alternância de plates e tiles clássicos, mas com a existência desta peça podemos eliminar algumas ranhuras.

O problema está mais na cor preta, mas mesmo assim consigo imaginar várias unidades desta peça alinhadas numa superfície inclinada para se tornar num telhado mais moderno ou até de uma unidade fabril ou armazém.

2 em 3 estrelas

 

Black Slope, Curved 2 x 2 x ⅔

Olho para esta peça e imediatamente vejo o tejadilho de carruagens de passageiros ou até das pequenas carroças de ciganos. Claro que a partir daí podemos passar a usá-las viradas para os cascos de embarcações ou virá-las completamente para as superfícies escudadas dos space shuttles .

Portanto o incrível aconteceu, facilmente consegui visualizar várias utilizações para uma peça preta que surgiu em 2014 e que desde aí apareceu, nesta cor, em 374 sets provando com a sua vulgaridade que é mais útil que aparenta. Estranhamente, não estou a ver-me a utilizar frequentemente.

2 em 3 estrelas

 

Olive Green Plant Stem with 3 Leaves on Bar with Top and Bottom Pin Holes

Esta peça é de 2018 e desde então apenas apareceu em três cores diferentes. Em preto numa CMF Disney de 2019. Na sua versão mais comum que é a bright green e que já habita em 88 conjuntos desde 2018. Por fim, neste olive green que apenas aparece em 7 sets desde 2020 e só num deles numa quantidade apreciável. Dezasseis unidades no The Great Pyramid of Giza que, curiosamente, é o único set deste ano a ter esta peça.

Neste momento considero-a uma das peças mais imprescindíveis para a construção de terrenos. As clássicas 3741 e 6255 apesar de cumprirem de forma bem satisfatória a sua missão, eram um pesadelo na altura de transportar os MOCs já que facilmente saltavam do lugar. Quem nunca viu estas peças soltas em exposições de construções de LEGO que levante a mão?!

Como estava a dizer, esta peça, seja em bright green ou olive green, em conjunto com qualquer peça onde os studs tem um buraco (por exemplo jumpers ou plate round 1x1) é perfeita para encher de vegetação rasteira qualquer terreno digno do seu nome. Ainda por cima a versão que temos disponível é a mais interessante e incomum. Sim, na próxima vez que for a Lisboa se esta peça estiver disponível vou encher um copo apenas com esta peça!

3 em 3 estrelas



Análise das peças do Pick & Build Lisboa (Parte 1)

Análise das peças do Pick & Build Lisboa (Parte 2)

Análise das peças do Pick & Build Lisboa (Parte 3)

Análise das peças do Pick & Build Lisboa (Parte 4)

Análise das peças do Pick & Build Lisboa (Parte 5)

Análise das peças do Pick & Build Lisboa (Parte 6)

Análise das peças do Pick & Build Lisboa (Parte 7)

Análise das peças do Pick & Build Lisboa (Parte 8)

Análise das peças do Pick & Build Lisboa (Parte 9)

Análise das peças do Pick & Build Lisboa (Parte 10)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 08:28

Análise das peças do Pick & Build Lisboa (Parte 10)

por baixinho, em 26.10.22

Opening Day of the first LEGO certified store in Portugal

Pouco mais de um mês e meio para chegar ao décimo artigo desta série, nada mal :)

São mais cinco as peças que analiso e, como sempre, o aviso que as peças analisadas podem não estar disponíveis na parede neste momento e que a análise reflecte a minha forma de ver o hobby! Desta vez 4 destas peças tem algo em comum, o que faz com que este artigo seja um pouco diferente do habitual.

 

Tan Plate 2 x 4

Necessitei chegar ao 10º artigo para analisar esta peça tão comum, mas mesmo assim tão útil nas construções originais.

A plate 2x4 é de 1962, altura em que a LEGO decidiu criar as peças com ⅓ da altura de um brick. Apesar de praticamente todos aceitarmos que a unidade da LEGO em termos de altura é o brick, a verdade é que muitas vezes estamos a construir a pensar em múltiplos de plate. Não é preciso muito para as contas que fazemos com os MOCs passem rapidamente para plates. Aliás, ainda no outro dia estive a resolver um problema de construção para um amigo que envolvia alguns cálculos com meias-plates de altura, mas que naquele caso, como as peças estavam viradas, já era de largura. Yeps, outras histórias.

A versão em tan desta peça aparece em 1998 com a estreia do tema Adventurers, grande impulsionador desta cor. Desde aí começou a aparecer em cada vez mais conjuntos chegando aos 515 e tendo uma média superior de 40 sets por ano nos últimos cinco anos.

Portanto chega-se à pergunta, precisamos de uma peça que é extremamente comum hoje em dia. 

Sim, neste caso, sim.

3 em 3 estrelas

 

Blue Brick 2 x 4

Outra peça vulgar numa das cores “originais” da LEGO. 

Apesar do Bricklink indicar que esta peça é de 1978, qualquer pessoa deve imaginar que a peça é bem mais antiga do que isso. Aliás, quase que se pode considerar que o brick 2x4 é a peça original e que remonta aos tempos Kiddicraft. Mas pronto, vamos considerar apenas de 1978 já que mesmo assim esta peça saiu em azul em 654 sets. Logo, é extremamente comum. 

Mas mesmo sendo comum, não deixo de olhar para este peça como algo fundamental em muitas construções LEGO. Basicamente é a primeira peça que olho para elevar terrenos ou até mesmo para suportar os interiores de edifícios. Mas não pensem que todas as finalidades desta peça são escondidas. As proporções são as ideias para imitar tijolos ou blocos de pedra. Claro que com esta cor, essa talvez não seja a função ideal, mas também serve para encher superfícies de água ou até levantar paredes de uma base espacial Classic Space.

Se tiverem miúdos em casa, é também a peça que aconselho a ter em grande quantidade. Trabalho imenso com as brick 2x4 e estou sempre a surpreender-me com a quantidade de construções diferentes que as pessoas são capazes de fazer apenas com estas peças.

2 em 3 estrelas

 

Red Brick 2 x 4

Esta cor da 2x4 já saiu em 880 sets desde 1978. 

Como disse acima, é uma peça essencial nas colecções devido a várias razões e costuma ser a unidade básica das primeiras construções para os mais novos. Também substitui de forma algo básica as slopes nos telhados das casas. Sim, nas casas dos mais pequenos.  Como a anterior, olho com bastante agrado a sua presença na parede, apesar de muitas vezes ser ignorada pelos mais experientes. O Pick & Build deve ter peças para todos os tipos de fãs.

2 em 3 estrelas 

 

Red Brick 2 x 6

O brick 2x6 apareceu em 1990 e a versão desta cor, no mesmo ano. São 331 os conjuntos com esta peça deste 1990, o que faz com que seja uma peça bem mais comum do que aquilo que eu estava à espera, apesar de nos últimos anos nunca chegar aos 10 sets diferentes. 

Acho esta peça bastante útil e que, à semelhança das 2x4, pode ser utilizada de formas bem diferentes e é ouro nas mãos dos mais novos. No entanto, essa mesma semelhança torna a sua presença na parede algo redundante. 

Para quê gastar uma slot com uma peça muito próxima e com utilizações muito semelhantes?

1 em 3 estrelas

 

Blue Brick 2 x 6

Basicamente o mesmo da peça anterior, apenas apareceu em menos conjuntos, 239.

1 em 3 estrelas

 

Este conjunto de análises é, provavelmente, o mais fraco dos textos que fiz até agora. Não tanto pelo cansaço destes artigos, mas mais pelas peças escolhidas. Claro que poderia ter distribuído estas peças por vários artigos misturando-as com outras mais interessantes. Mas ao fazer isso iria perder um efeito que queria que fosse claro, estas duas últimas peças são demasiado redundantes para a sua presença ser pertinente na parede Pick & Build.

 

A minha caixinha de peças por analisar já está a ficar desfalcada, por isso é provável que nos próximos artigos analise peças que, apesar de não ter comprado na loja, saiba da sua existência através de fotografias que aparecem no grupo de Facebook dedicado à loja de Lisboa.



Análise das peças do Pick & Build Lisboa (Parte 1)

Análise das peças do Pick & Build Lisboa (Parte 2)

Análise das peças do Pick & Build Lisboa (Parte 3)

Análise das peças do Pick & Build Lisboa (Parte 4)

Análise das peças do Pick & Build Lisboa (Parte 5)

Análise das peças do Pick & Build Lisboa (Parte 6)

Análise das peças do Pick & Build Lisboa (Parte 7)

Análise das peças do Pick & Build Lisboa (Parte 8)

Análise das peças do Pick & Build Lisboa (Parte 9)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:00

Análise das peças do Pick & Build Lisboa (Parte 9)

por baixinho, em 17.10.22

LegOficina 20221005

Como disse no artigo anterior desta série, vou analisar mais seis peças para compensar o primeiro artigo e assim ter múltiplos de cinco. Sem mais delongas e com os habituais avisos de que as peças podem não estar disponíveis neste momento e que a análise reflecte a minha forma de olhar este maravilhoso hobby, aqui vai.

 

Trans-Yellow Tile, Round 1 x 1

Pequenina e amarelinha translúcida faz com que esta peça possa ser utilizada nos faróis de veículos e até como as luzinhas brilhantes e piscantes que povoavam as paredes/computadores das bases e naves espaciais das séries e filmes de ficção científica dos anos 70 e 80 do século passado.

Mas será que precisamos de um punhado delas? É que basta uma mãozada para ficarmos mais de uma centena em stock.

A tile round 1x1 foi uma peça que fez furor quando apareceu em 2011. Além de ser excelente para criar efeitos no terreno e em ornamentos, substituiu em algumas situações a plate round 1x1 de forma excelente. Nesta cor apareceu no ano seguinte e desde aí já habitou 235 sets o que faz dela bastante comum. Nem que seja em pequenas quantidades em cada conjunto.

Pessoalmente acho que uma slot ocupada com esta peça não é lá uma boa ideia, nem para os fãs comuns da marca, nem para o pessoal que constrói com mais afinco.

1 em 3 estrelas

 

White Fence 1 x 4 x 1

Esta peça teve a sua estreia em 1976 e logo com esta cor. Desde aí já apareceu em 104 conjuntos (é a segunda cor mais utilizada, logo atrás da versão em preto) o que faz com que seja relativamente comum.

Apesar de ser relativamente comum, é uma peça que não se vê em grandes quantidades nos últimos tempos fora no Taj Mahal do ano passado. Por isso vejo com agrado a presença no Pick & Build já que pode ser utilizada em várias situações e em vários temas. Sim, em pequenas janelas em edifícios medievais, em cercas em algo mais contemporâneo ou em pisos de naves espaciais.

Claro que preferiria se fosse na versão rara em tan, mas mesmo assim, dá jeito ter algumas lá em casa.

2 em 3 estrelas

 

Red Slope, Curved 4 x 2

O meu trabalho com crianças fez-me olhar de forma bem diferente para muitas peças. A grande maioria das crianças vê as slopes como simples telhas. Ou melhor, o tipo de peças para fazer telhados. Umas mais inclinadas, outras menos, mas sempre peças para fazer telhados. No máximo podem ser utilizadas para estar na frente dos veículos para lhe darem um ar mais aerodinâmico ou para “arredondar” coisas como árvores ou topos de pequenas montanhas. De resto é uma peça praticamente inútil.

Quando uma criança pega numa slope curva, simplesmente não sabe o que fazer com ela e o primeiro detalhe é a inexistência dos inestéticos (para nós, AFOLs) studs no topo que permite a ligação a uma nova peça. Portanto a presença desta peça na parede da loja de Lisboa não tem com objectivo as crianças. 

Tive que fazer essa introdução porque esta peça porque também acho que é de difícil utilização para AFOLs. Ok, pode ser utilizada para arredondarmos as formas de uma nave espacial ou de um comboio, para termos duas ou três para um Ferrari personalizado ou mesmo para cascos de navios. Ou seja, utilizações demasiado específicas que a tornam apenas útil para alguns tipos de construtores.

Esta peça é de 2011 e a versão em vermelho, que saiu em 55 conjuntos, apareceu também em 2011. Curiosamente um dos temas em que apareceu mais, 8 vezes, é Creator. Um tema que dá primazia às peças básicas, característica onde não coloco esta peça em particular.

1 em 3 estrelas

 

Yellow Slope 45 2 x 1

Esta sim, é básica.

Existe apenas desde 1977, a versão em amarelo aparece logo no ano seguinte e desde aí esteve presente em 274 sets. Digo “apenas” porque as slopes clássicas aparecem com bastante regularidade na década anterior e fiquei surpreso que esta, que basicamente é a unidade desta linha, apenas apareça quase no fim da década de 70.

As slopes amarelas eram sempre algo incomuns e bastante procuradas. Num estilo de construção básico, é a peça de cor ideal para os telhados medievais de colmo. Claro que agora fazem-se telhados de tantas formas e feitios que as slopes clássicas foram colocadas um pouco de lado tanto pelos AFOLs como pela própria LEGO. O que leva a uma situação intrigante, já que dificilmente um miúdo consegue fazer um telhado de uma só cor para uma casa de dimensão média com as slopes disponibilizadas nos conjuntos regulares de um ano inteiro.

Gosto da peça, acho-a útil, mas acho que noutra cor faria mais sentido. Tons de vermelho, azuis e até castanhos para telhados, cor de terra, tans, verdes, etc para utilizar em terrenos para suavizar as mudanças de nível

1 em 3 estrelas

 

Sand Green Brick 1 x 1

Sand green, yeah!

Quando as cores sand apareceram no tema Life On Mars, nunca na vida pensei que elas se tornassem tão interessantes. A verdade é que eram utilizadas em veículos marcianos e desde aí são utilizadas em tudo e mais alguma coisa. A sand green é a que é mais utilizada, já que utilizada em terrenos corta a vivacidade do verde normal. Aliás, ter vários verdes é excelente para criar “zonas” no terreno e até diferenciar tipos de vegetação. O sand blue é mais comum em edifícios, já que produz o mesmo efeito ao esbater o garrido da maior parte dos tons que a LEGO tem para o azul. O precioso sand red nunca mais foi visto, já que a grande alteração de cores protagonizada pela LEGO em 2003/4 não acabou apenas com os cinzentos e castanhos antigos, mas também com esta cor (entre outras não tão faladas). Engraçado que ainda juntei uns quantos bricks desta cor para fazer a casa onde vivi as minhas primeiras duas décadas de vida. No entanto, os projectos foram mudando e acabei por gastar vários desses bricks para enchimento de outros MOCs. Yeps, merecia um par de estalos.

O brick 1x1 é antiguissimo já que teve a sua primeira aparição (sempre segundo Bricklink) em 1954. A versão em sand green é deste século e remonta a 2000 numa estátua que já teve várias versões em LEGO. Sim, tentem adivinhar antes de pesquisarem! Desde aí já apareceu em 65 conjuntos LEGO e nos últimos anos aparece pelo menos em 5 sets ao ano.

É uma peça incomum que facilmente é utilizada, no entanto nunca será em grandes quantidades já que por norma serve para “terminar” paredes ou outras construções. Grande quantidade seria mais para as 1x2 e 1x4.

2 em 3 estrelas

 

Lime Plate 2 x 6

Durante anos olhei para as peças lima como algo perto do inútil. Verde era para vegetação, nos terrenos é excelente para representar a erva e vegetação rasteira, e pouco mais. Mas o lima tem um aspecto tão vibrante que achava que não poderia representar vegetação de forma credível. Misturado com outros verdes o efeito ainda piorava e portanto foi uma cor que durante muito tempo praticamente não utilizei.

Só que algures em 2011 ou 2012 comecei a reparar algumas construções que faziam algo que eu por norma evitava. Nos terrenos haviam áreas bem demarcadas com diferentes tons de verde (e outras cores) e o lima por norma estava presente. Apesar de muitas dessas construções terem uma componente de ficção bem marcada, o lima não me causava qualquer sentido de fantasia. Além disso, as zonas bem demarcadas davam um aspecto do estilo linha clara da banda desenhada, algo que criava um ar de “comics” ao terrenos que equilibram de forma bastante interessante o “brinquedo” e o realismo. Portanto o lima rapidamente passou de cor esquecida para uma cor a ter em atenção quando se faz terrenos.

A plate 2x6 surgiu em 1978 fazendo-me pensar se a LEGO além de evitar dimensões com contagens de studs impares, também evitaria peças cuja divisão por dois, resultasse em números ímpares. A versão lima desta peça aparece em 101 conjuntos desde 2012, curiosamente um dos anos que aponto lá em cima :)

Peça relativamente comum que facilmente se utilizam umas boas dezenas se gostarmos de ser arrojados em termos de cores de vegetação. Claro que a utilização da peça não se limita a isso, já que é a nível estrutural rapidamente pode aparecer em vários locais.

3 em 3 estrelas

 

Análise das peças do Pick & Build Lisboa (Parte 1)

Análise das peças do Pick & Build Lisboa (Parte 2)

Análise das peças do Pick & Build Lisboa (Parte 3)

Análise das peças do Pick & Build Lisboa (Parte 4)

Análise das peças do Pick & Build Lisboa (Parte 5)

Análise das peças do Pick & Build Lisboa (Parte 6)

Análise das peças do Pick & Build Lisboa (Parte 7)

Análise das peças do Pick & Build Lisboa (Parte 8)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 06:58

Análise das peças do Pick & Build Lisboa (Parte 8)

por baixinho, em 12.10.22

Opening Day of the first LEGO certified store in Portugal

Depois de ter analisado 33 peças nas primeiras 7 partes desta série de artigos, pensei que não me restassem muitas peças interessantes. Bastou dar uma olhada para o copo onde tenho as peças que me faltam analisar para perceber que estava enganado. Portanto ainda há muito para escrever e com a velocidade que algumas peças estão a rodar, esta série arrisca-se a ser interminável.

Fica então aqui a análise de mais seis peças*, sempre com o aviso de que estas opiniões reflectem a minha forma de encarar o hobby e que é possível que estas peças já não se encontrem disponíveis**!

Olive Green Plate, Round Half 4 x 8

Ora aqui está uma peça que ao princípio não consegui discernir todo o seu potencial. Só depois da minha primeira visita é que me lembrei que esta peça é excelente para compor terrenos ou mesmo para servir de base para pequenas vignettes. Ainda por cima está numa cor bem agradável. Na segunda visita já trouxe 4 unidades o que somando às outras que tinha cá em casa, já fico com um pequeno stock aceitável.

A peça é relativamente recente, 2016, e nesta cor já apareceu em oito conjuntos diferentes, sendo o primeiro deles de 2017. Curiosamente já analisei 3 deles.

É uma peça relativamente incomum, recente e que tem várias possibilidades de utilização. Poderá não valer a pena ter um stock muito grande, mas é sempre bem-vinda.

3 em 3 estrelas

Dark Turquoise Wedge 4 x 4 No Studs

Esta é uma peça que apareceu em 2004 e que nesta cor apareceu em apenas 7 conjuntos, sendo o mais antigo de 2019. Apesar de ser uma peça relativamente incomum, não consigo discernir a pertinência da sua presença na parede do Pick & Build. Não é uma peça de fácil utilização já que só pode ser segura por baixo. Só é necessária em situações específicas e, arrisco a dizer, apenas como complemento estético. Fora utilizações massivas (escamas de um enorme dragão, por exemplo), não vejo razão para termos um enorme stock delas. 

Trouxe uma apenas como amostra e creio que vai estar na gaveta durante éons.

1 em 3 estrelas

Trans-Light Blue Tile 1 x 2 with Groove

Para fazer a superfície de água, por norma prefiro o trans-clear já que assim posso jogar mais facilmente com o fundo utilizando peças de diferentes cores. Trans-light blue pode não ser a minha preferida, mas dá muito bem para o efeito. Sendo assim, na minha segunda visita à loja trouxe uma boa porção delas que, sei eu bem, poderá fazer um pequeno riacho num MOC que não tenha grande dimensão. É que esta peça é daquelas que desaparece num instante mal tenhamos o recipiente delas à mão.

Segundo o Bricklink esta peça (que vai na segunda versão, já que a primeira não tinha aquela pequena falha na base para colocarmos a unha…) já tem quase 50 anos. Interessante, sempre pensei que fosse do final dos anos 70 e não de 1973. A versão nesta cor apenas apareceu em 2012 e desde aí já habita em 135 conjuntos diferentes o que faz dela relativamente comum.

Peça sempre útil, que vale a pena ter uma boa porção em casa e sempre com o risco de desaparecer em três tempo se quisermos construir algo com uma dimensão média.

3 em 3 estrelas

White Tile 2 x 6

Esta é uma peça muito recente (2019) e que nesta cor apenas apareceu no ano passado, mas que já o fez em 45 conjuntos diferentes. Wow!

Quando esta peça apareceu, questionei logo a sua necessidade. A tile 2x4 parece preencher todas as necessidades de fazer superfícies lisas da forma convencional sem recorrer às grandes e caras 6x6 e 8x16. Aliás, o espaço entre elas até pode criar alguns efeitos interessantes. 

É exactamente neste detalhe que a 2x6 tem o seu quê. Como a proporção é um pouco mais alongada, o efeito criado é, a meu ver, mais interessante do que o jogo das 2x4 intercalado. Dêem uma vista de olhos no casco do Titanic para sentir do que estou a falar.

Peça bastante recente que pode ser extremamente útil em alguns cenários. Imaginem uma enorme Minas Tirith com centenas destas peças!

3 em 3 estrelas

White Slope, Curved 1 x 1 x 2/3 Double

Esta é outra peça recente (2019) em que a sua versão branca apareceu em 77 sets diferentes nestes últimos quatro anos. 

Para mim esta peça tem sido uma surpresa já que inicialmente apenas a visualizei como ornamental ou para suavizar as arestas de superfícies como por exemplo a parte da frente das asas. No entanto está a revelar-se imprescindível para cenários em micro escala e adoro a sua utilização em colunas de edifícios substituindo as regulares bricks rounds 1x1 com a sua inestética falha entre elas. 

Apenas trouxe um exemplar na minha segunda visita à loja e sempre que me lembro disso, bato com a cabeça na parede mais próxima. Pode mostrar-se extremamente útil e é daquelas que se derrete facilmente umas dezenas quando se começa a utilizar.

3 em 3 estrelas

Light Bluish Gray Tile, Modified 1 x 2 Grille with Bottom Groove / Lip

Segundo o Bricklink esta peça apareceu em 1990, mas como o mesmo site afirma que a primeira versão desta peça ainda aparecia em sets até 1997, poderá haver alguma falha nestas datas. Esta versão em LBG apenas aparece em 2003 já que antes esta cor não existia :). São já 680 conjuntos em que aparece o que a torna uma peça extremamente comum.

A sua utilização é também bastante comum. Podemos utilizar em interiores de edifícios para imitar grelhas de tudo e mais alguma coisa. No exterior até pode servir para as sarjetas ou mesmo para colocar nos ar condicionados que abundam em vários edifícios. Saindo das cidades e voando para um ambiente mais espacial ainda a torna mais vulgar já que pode servir perfeitamente para os chãos de bases e naves espaciais como fica lindamente no casco exterior.

Portanto é uma peça bastante útil, no entanto duvido que não seja excedente em qualquer stock de um qualquer AFOL. É que me pergunto se vale a pena ocupar uma das 64 slots disponíveis com uma peça que praticamente toda a gente, acredito eu, tem já uma boa quantidade lá por casa.

2 em 3 estrelas

 

*Neste e no próximo artigo analiso 6 peças para “compensar” o facto de no primeiro ter visto apenas 3 peças. Assim terei sempre múltiplos de 5, o que facilita as contas.

**Na minha segunda visita à loja, trouxe um exemplar de cada uma das 64 peças disponíveis na altura. Dessas, 31 (incluindo estas 6) já analisei. O que significa que tenho ainda um lote de 33 por analisar e que já analisei 8 peças que, durante a minha segunda visita, não estavam disponíveis. Claro que entretanto sei que houve mudanças e que dava jeito viver perto da loja para esta série de artigos :)

Análise das peças do Pick & Build Lisboa (Parte 1)

Análise das peças do Pick & Build Lisboa (Parte 2)

Análise das peças do Pick & Build Lisboa (Parte 3)

Análise das peças do Pick & Build Lisboa (Parte 4)

Análise das peças do Pick & Build Lisboa (Parte 5)

Análise das peças do Pick & Build Lisboa (Parte 6)

Análise das peças do Pick & Build Lisboa (Parte 7)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:04

Análise das peças do Pick & Build Lisboa (Parte 7)

por baixinho, em 05.10.22

Opening Day of the first LEGO certified store in Portugal

Lá fui outra vez à loja e pronto, lá comprei outro copito para o caminho :)

Desta vez já pensei um pouco nesta série de artigos e comprei uma unidade de cada peça disponível e depois enchi o copito com as peças que mais me interessavam. Algumas das peças já foram analisadas aqui e, portanto, não vou voltar a falar delas. As restantes, ficam amontoadas num pequeno recipiente ao lado do computador, para eu ir escrevendo sobre elas.

Prefiro sempre ter à mão aquilo que escrevo.

Quando enchi o copo com uma unidade de cada peça disponível, verifiquei que apenas com essa tarefa, cerca de um terço do copo ficou cheio. Bem, mal cheio já que o espaço entre peças era enorme. O resto das peças que escolhi já eram relativamente pequenas o que levou que com o tempo elas fossem preenchendo os espaços na parte inferior e, com tanto abanar, as peças grandes começassem a subir à tona. De qualquer forma podem ver o resultado num vídeo que colocarei brevemente no meu canal no YouTube.

 

White Plate 3 x 3

Quando esta peça apareceu, perguntei-me logo se era mesmo necessária. Para que raios é que quero algo que fica entre duas peças bem comuns (2x2 e 4x4) e que se chega facilmente através de outras das peças também bem comuns (1x3 e 2x3). No entanto ao longo dos tempos fui verificando a sua utilidade em inúmeros sets que a LEGO foi lançando nos últimos anos. Muitas vezes a solução da 1x3 + 2x3 não é útil para algumas situações onde a estabilidade não é conseguida. A forma mais simples de explicar isto é construir uma mesita 3x3 apenas com pernas nos cantos. A utilização das duas peças obrigaria a que a mesa tivesse duas plates de grossura, o que em alguns casos não é possível.

Bem, de qualquer forma é uma peça que, nesta cor, não é propriamente essencial, mas que tem a sua utilidade. Surgiu em 2012 e esta versão em branco demorou três anos a aparecer. Desde aí já habitam 99 conjuntos o que faz com que seja bem comum.

Convém ter algumas no stock mas, como disse acima, não é propriamente essencial.

2 em 3 estrelas

 

Light Bluish Gray Arch 1 x 12 x 3 / Arch 1 x 12 x 3 Raised Arch with 5 Cross Supports

Mas que raio de peça enorme para ter no pick a brick! Coloca-se meia dúzia no copo e ficamos com a maior parte do espaço ocupado. Humm, até daria um desafio interessante tentar colocar o máximo de unidades desta peça num copo dos pequenos!!

Existem 3 versões desta peça e na imagem abaixo podem verificar a diferença entre elas.

A original teve o seu período de vida entre 1993 e 2014 onde a versão em light bluish gray  saiu em 16 conjuntos diferentes (mais 8 vezes na versão light gray). A segunda versão teve um período de vida ainda mais curto apenas apareceu em 19 conjuntos (seis dos quais em cinzento claro) entre 2012 e 2015. A versão mais recente data de 2013 e desde aí já apareceu em light bluish gray em 19 conjuntos. Como devem ter reparado, ali entre 2012 e 2015 existiu mais que uma versão ao mesmo tempo. Assim de repente lembro-me de três razões para este fenómeno. Erro de inventário no Bricklink, diferentes versões provenientes de diferentes fábricas ou até a LEGO não ligar às pequenas diferenças e tratar esta peça como uma única versão e conforme o molde ia mudando, ia sempre para os mesmo contentor.

Nunca achei grande piada a esta peça e só lhe vejo utilidade nas suas qualidades estruturais para criar vãos de uma forma simples e rápida. Coisa que pode ser conseguida com outras peças, com maior flexibilidade e com um resultado que a nível estético francamente poderá ser melhor. 

Trouxe uma, que sinceramente não me faz falta já que já tenho algumas e raramente as utilizo. Sim, também tenho dificuldades de guardar uma boa quantidade numa gaveta pequena.

1 em 3 estrelas

 

Tan Brick 2 x 8

A presença desta peça no pick & build da loja de Lisboa causou-me imensa estranheza. Este sentimento advém não da peça em si, mas na sua redundância com a tan brick 2x6 que analisei na parte 4 desta série de artigos. As peças são tão próximas que na grande maioria das vezes dá para utilizar ambas as peças, por isso não percebo a necessidade de ocupar duas (preciosas) slots na parede com estas duas peças. Uma chegava.

A peça é de 1954, até agora a mais antiga que analisei nesta série de artigos, e a sua versão em tan apenas aparece no ano 2000 (deixo ao vosso critério se este ano é do século XX ou XXI). Desde aí já apareceu em uns apreciáveis 63 conjuntos, bem mais do que eu estava à espera para uma peça desta dimensão e nesta cor.

Pessoalmente acho a peça interessante tanto na sua forma como na cor. Prefiro a tradicional 2x4 devido à versatilidade, mas esta também é excelente para criar volume rapidamente. Claro que se tivesse as duas opções (2x4 e 2x8) na parede, esta seria preterida.

No entanto a presença da 2x6 tira qualquer valor à presença desta peça na loja, mas a minha avaliação não irá refletir isso.

2 em 3 estrelas

 

Trans-Clear Glass for Window 1 x 4 x 3 - Opening

Logo no primeiro artigo analisei a janela turquesa e por algum mistério não resolvido, não analisei (apesar de ter referido) esta peça. Curiosamente na altura (2 de setembro) estava no mesmo recipiente da janela e a 29 de setembro já tinha direito a recipiente próprio. Curiosamente, a janela não estava disponível o que torna a utilidade desta peça nula.

A peça é de 2008 e já apareceu em 79 conjuntos desde aí. É praticamente incontornável (em conjunto com a respectiva janela) quando estamos a construir habitações contemporâneas e facilmente até podemos colocar noutras épocas ou até em veículos. Imaginem uma grande nave espacial de transporte de passageiros com imensas janelas destas!

Claro que pode ser utilizada separada da janela, mas aí a utilização já é mais avançada e talvez necessite de mais conhecimentos. Mesas de vidro, superfície de água de um poço, etc.

No entanto no contexto do pick & build a sua presença separada da janela é algo incompreensível mas que não vou reflectir, novamente, na avaliação.

3 em 3 estrelas

 

Black Plate, Modified 1 x 1 with Open O Clip (Horizontal Grip)

Esta peça é de 2005 existindo uma versão prévia que apareceu em sets entre 1990 e 2016 (sim, pode ter acontecido o mesmo que referi acima no grande arco). A diferença entre as duas versões pode ser vista na imagem abaixo.

A versão em preto desta peça já vai nos 326 sets, o que a torna bastante comum. Talvez seja por isso que quando a vi na parede, tenha encolhido os ombros e passado à frente. Atenção que a peça é relativamente útil apesar de se calhar ter preferido outra cor. Talvez Tan, outros tons quentes ou até castanho. Mas a minha questão vai no sentido se é necessário ter uma grande quantidade em stock?

Para a utilização comum, não, não creio. No entanto em alguns projectos mais arrojados até pode dar jeito ter dezenas de unidades. Estou a lembrar-me de poder ser utilizada para fazer telhados medievais com a ajuda de tubos para ela se segurar (atenção, nunca experimentei esta possibilidade e portanto não sei se é exequível).

Mesmo assim, é uma peça que as que vão aparecendo nos sets são mais que suficientes para uma utilização normal.

1 em 3 estrelas

 

Levei alguns dias a escrever este artigo e já verifiquei que, entretanto, já houve algumas mudanças na parede da loja de Lisboa. Apareceram algumas peças que tinham estado disponíveis anteriormente e apareceram algumas novas. Portanto nem sei se todas as que falo neste artigo em particular estão disponíveis neste momento. Algo que acho que já nos habituamos :)


Análise das peças do Pick & Build Lisboa (Parte 1)

Análise das peças do Pick & Build Lisboa (Parte 2)

Análise das peças do Pick & Build Lisboa (Parte 3)

Análise das peças do Pick & Build Lisboa (Parte 4)

Análise das peças do Pick & Build Lisboa (Parte 5)

Análise das peças do Pick & Build Lisboa (Parte 6)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 08:52

Análise das peças do Pick & Build Lisboa (Parte 6)

por baixinho, em 27.09.22

Conversss em Construção at LEGO Shop

Bem, segundo um comentário no Facebook, o artigo anterior saiu completamente ao lado já que nenhuma das 5 peças analisadas continuam à venda na parede de Lisboa. Paciência e vamos contar que no futuro voltem a estar disponíveis já que gostava de ter mais de pelo menos uma delas!

Hoje as 5 peças analisadas são todas plates, vamos lá então aos textinhos do costume.

 

Yellow Plate 1 x 1

Amarelinha e pequeninha, com certeza que será útil em algum lado. Basicamente foi o que pensei quando vi esta peça. Claro que as cores clássicas já não são tão atraentes como antigamente, mas a verdade é que estas peças quando se utilizam, fazem-se logo com uma boa quantidade. Sendo assim, trouxe algumas para compor o stock caseiro.

A peça tem 60 anos e esta versão é do mesmo ano (1962). Já apareceu em apenas 438 conjuntos, o que nem é assim muito tendo em conta a idade. Pensava que nos últimos anos estaria a aparecer menos, mas a verdade é que não poderia estar mais enganado. Reparem nestes números: 2022 - 50 vezes; 2021 - 56 vezes; 2020 - 67 vezes; 2019 - 45 vezes; 2018 - 81 vezes. Depois começa a ter menor número, mas mesmo assim sempre apreciáveis.

2 em 3 estrelas

 

Tan Plate 1 x 1

Se a peça anterior tem a sua atratividade, então esta nem se fala. Acho a cor tan extremamente versátil e nesta peça torna-se extremamente útil para, por exemplo, utilizar nos caminhos em displays com terrenos ou para enrugar mais as praias. Além disso é uma cor que fica bem em edifícios, sejam modernos ou da antiguidade, e esta peça não serve apenas para paredes mas também para criar alguns detalhes ornamentais.

Nesta cor a peça apareceu em 318 sets a partir de 2001 o que a torna relativamente comum.

Trouxe muitas em ambos os copos que comprei. São também excelentes para ocupar os pequenos espaços entre peças.

3 em 3 estrelas

 

Bright Light Yellow Plate 1 x 3

Se as 1x1 e 1x2 são do início dos anos 60, esta levou cerca de 15 anos para aparecer. Talvez isto demonstre o quanto a LEGO goste de números ímpares. Sim, a 1x5 ainda demorou cerca de 4 décadas e meia a aparecer e, sinceramente, ainda estou a tentar perceber a sua utilidade.

Esta versão em amarelo deslavado é de 2020, portanto bem recente, e apareceu em 13 sets sendo provavelmente o primeiro o Fiat 500. Apesar de não ser uma das minhas cores preferidas, considero-a bastante útil para, por exemplo, edifícios ao estilo português suave ou para substituir o amarelo clássico em construções onde não se deseje um efeito tão garrido. 

Apesar da 1x3 não ser a plate de uso mais comum, facilmente é utilizada já que é bastante versátil apesar de ser ímpar. Foi uma das primeiras peças que reparei e trouxe um pequeno punhado delas já que penso que será algo difícil de utilizar nas minhas construções. A razão desta dificuldade não está tanto em gostar ou não da cor, mas por ter pouca variedade de peças dessa cor no meu stock.

2 em 3 estrelas

Red Plate 4 x 12

Quando olhei para esta peça ainda estive tentado em colocar algumas no copo, mas lá decidi não o fazer. Eu gosto muito das plates 4x? já que foi com essa largura que fui habituado a fazer veículos (yeah, anos 80 mas também 70!!). Mas o vermelho é uma cor que normalmente evito nas minhas construções e o 12 não é uma das minhas medidas mais utilizadas já que por norma fico-me pelas 4x8. Por fim, ocupa um espaço enorme a menos que se encaixe algumas delas para formar um bloco e assim compensar alguma coisa.

A peça é de 1966, nesta cor começou a aparecer em 1970 e já o fez em 77 sets

Não me posso queixar muito quanto à dimensão já que facilmente é utilizada em qualquer construção que necessite área algo grandes com plates, no entanto a cor poderia ser mais interessante.

2 em 3 estrelas

 

Green Plate 2 x 2 Corner

Como é que esta peça me escapou?

Cheguei a ter um bom lote desta peça e simplesmente voaram. A razão é simples, é extremamente versátil na altura de construir terrenos já que pode facilmente ser utilizada para aligeirar as curvas de nível (alturas diferentes) e assim poupar um pouco nas wedges. Não trouxe nenhuma e com certeza que mal tenha uma oportunidade, não me vou deixar ficar por um punhado.

Esta peça aparece pela primeira vez em 1987 (pensava que era mais antiga) e a versão em verde apenas em 2000 o que mostra a aversão que a LEGO tinha por peças desta cor. Como curiosidade a história que corre é que a LEGO evitava fazer peças verdes para não serem utilizadas na construção de veículos militares. Bons tempos.

Apesar da peça ter surgido em 2000, na verdade só apareceu em sets correntes em 2003 e logo num X-Wing. No ano 2000 aparece apenas num pequeno set promocional do parque Legoland da Califórnia. No ano seguinte no Dragão 3724 que era exclusivo das lojas LEGO, o que na altura significava que era extremamente difícil de arranjar para o comum dos mortais. E em 2002 curiosamente apenas aparece num pack de peças de plates verdes.

Como referi acima, excelente peça que se gasta às dezenas quando vamos para terrenos.

3 em 3 estrelas

 

Como sempre, de lembrar que a análise é sempre na perspectiva que eu tenho em relação ao hobby e que há sempre a possibilidade das peças que analiso já não estarem disponíveis na loja de Lisboa. Visitem este grupo no Facebook para informação mais actualizada!

Análise das peças do Pick & Build Lisboa (Parte 1)

Análise das peças do Pick & Build Lisboa (Parte 2)

Análise das peças do Pick & Build Lisboa (Parte 3)

Análise das peças do Pick & Build Lisboa (Parte 4)

Análise das peças do Pick & Build Lisboa (Parte 5)

 

ps. Já agora fica aqui um vídeo que responde se vale ou não a pena comprar o copo pequeno!

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 08:20

Análise das peças do Pick & Build Lisboa (Parte 5)

por baixinho, em 24.09.22

Vamos lá despachar mais cinco peças, lembrando sempre que a análise tem em conta a minha perspectiva do hobby. Links para as partes anteriores no fim do artigo!

 

White Tile 1 x 2 with Groove

É sempre bom ter um lote de tiles lá em casa já que são uma excelente forma de tornar as construções mais “limpas”. Limpas de studs que muitas vezes apenas criam ruído nas construções tornando-as inestéticas. Portanto, podemos utilizá-las nos cascos das naves espaciais, nos interiores de casas (cuidado para não exagerar no branco senão fica tudo a parecer quartos de banho), viradas de lado nas paredes podem parecer tijolos ou azulejos, como linhas brancas nas estradas ou outro tipos de marcações e como espuma de água no mar ou em rios entre muitas outras situações.

Esta peça tem a minha idade (1973) e vou ser sincero, pensava que era mais velha. Exactamente o contrário do que as pessoas pensam de mim. Acho eu :D. Nesta cor já apareceu em 1098 conjuntos!!! E se julgam que nos dias de hoje já não é tão comum, desenganem-se já que em 2022 já apareceu em 68 sets

Portanto é uma peça que se torna facilmente útil e fácil de utilizar, no entanto é extremamente comum e não acrescenta muito à parede do Pick & Build.

2 em 3 estrelas

 

White Tile 1 x 4

Esta peça é bem mais recente do que a sua irmã mais pequena que falei acima. Fiquei mesmo surpreso ao saber que apareceu apenas em 1987 (portanto, não brinquei com nenhuma quando era miúdo). Em branco apareceu pela primeira vez nesse mesmo ano e desde aí em quase 700 sets

À semelhança da sua irmã mais pequena mas bem mais velha, é uma peça com uma versatilidade interessante e que pode ser utilizada em variadíssimas situações. A cor branca é, na maior parte das vezes, uma cor que é facilmente encaixável.

Em tudo semelhante à anterior, talvez com um pouco menos de versatilidade.

2 em 3 estrelas

 

Bright Light Orange Plate, Round 4 x 4 with Hole

Ao dar a minha primeira vista de olhos na parede, foi aquela que me fez logo indagar: “mas para que raios quereria esta peça?”.

Para o Submarino Amarelo, claro.

Fui dar uma vista de olhos aos 14 sets em que saiu (desde 2015) e na grande maior parte das vezes é ornamental e em esquema de cores que, sinceramente, para mim deviam ser diferentes. 

A Plate Round 4x4 surgiu em 2008 e esta versão, como disse acima, em 2015. Apesar de ser relativamente incomum, é uma peça cuja utilização pede situações específicas e que nesta cor ainda afunila mais a sua utilidade.

1 em 3 estrelas

 

Light Bluish Gray Brick, Modified 1 x 2 with Masonry Profile

Esta peça está no seu 10º aniversário e logo no seu primeiro ano de existência teve a iteração nesta cor. Já apareceu em 143 sets e, surpreendentemente, apenas é ultrapassada pela versão em Medium Nougat.

Sendo assim é relativamente comum mas também a sua utilização é relativamente comum. Facilmente dá para utilizar em edifícios e outras estruturas para mostrar que foi construída sem rebocar ou para mostrar sinais de envelhecimento. O lado com apenas uma estria é muitas vezes ignorado apesar do seu potencial para criar certos padrões que podem parecer, por exemplo, com casas de madeira. Experimentem em SNOT e irão ficar admirados com o efeito criado.

Pessoalmente é uma peça que gosto de ter em alguma quantidade, já que quando se começa a utilizar, facilmente desaparecem largas dezenas. Apesar desta não ser a minha cor preferida desta peça (prefiro a dark tan), é provavelmente a mais fácil de utilizar já que o cinzento é uma cor bastante comum.

3 em 3 estrelas

 

Tan Brick, Modified 1 x 4 with Masonry Profile

Uma das peças mais incomuns da parede de Lisboa e apenas o soube por causa deste artigo. A peça é de 2014, mas a versão nesta cor aparece a partir de 2018 em apenas 6 sets (não vou contar com o semi oficial do Bricklink). Metade deles são sets ultracaros (mais de 250 euros) e portanto não são propriamente uma boa escolha para fazer stock de peças.

Ao ter o dobro do tamanho da anterior faz com que tenha as suas vantagens e desvantagens. Como principal vantagem, é que a sua utilização em grandes superfícies fazem diminuir as falhas entre peças e assim tornar os efeito dos tijolos (ou estrias) mais realista. Por outro lado, ao ser maior, diminui a sua versatilidade.

Adoro a peça, adoro a cor e mal tenha oportunidade, vou trazer mais algumas que acho que ainda tenho poucas.

3 em 3 estrelas

 

Eu sei que esta série de artigos está algo lenta, mas a disponibilidade não tem sido a desejada. Durante esta semana conto ir novamente à loja e aí terei oportunidade de rever a parede e assim actualizar a minha lista.

 

Análise das peças do Pick & Build Lisboa (Parte 1)

Análise das peças do Pick & Build Lisboa (Parte 2)

Análise das peças do Pick & Build Lisboa (Parte 3)

Análise das peças do Pick & Build Lisboa (Parte 4)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:57

Análise das peças do Pick & Build Lisboa (Parte 4)

por baixinho, em 18.09.22

Opening Day of the first LEGO certified store in Portugal

Mais cinco peças nesta tarefa que, espero eu, se torne interminável. Sim, porque isso quer dizer que as peças vão sendo renovadas. Humm, mas será que simplesmente renovam aquelas que se esgotam mais rápido e que portanto serão as mais atraentes?

De qualquer forma, sugiro sempre a visita ao grupo de Facebook dedicado ao tema (link aqui), já que há utilizadores, por exemplo o exaustivo Nuno Taborda, que vão colocando imagens dos recipientes. Atenção, há sempre a possibilidade das peças que eu analiso já não estarem disponíveis na loja!

Segue-se então a análise que, como gosto de frisar, segue a minha perspectiva do hobby!

 

Medium Nougat Brick 1 x 2

Bricks em cores pastéis ou quentes são sempre um ponto fraco para mim. Aliás, um dos meus MOCs que mais me deu gosto em fazer, utiliza estes tons em abundância, inclusive esta peça em particular. Portanto pegar um punhado destas peças foi um acto automático.

O brick 1x2 é uma peça com mais de 60 anos de idade que, segundo o Bricklink, aparece em mais de 5300 sets!! Nesta cor em especial aparece em 121 o que faz dela relativamente comum. Começou a aparecer em 2010, nomeadamente em sets do tema Prince of Persia que, curiosamente, localiza perfeitamente o ambiente onde esta cor pode ser utilizada de forma excelente. Claro que a sua utilização não se limita aí, já que facilmente a podemos transportar para um ambiente citadino, rural, medieval ou até nos mares das Caraíbas. Em conjunto com outras cores como o dark-orange e o dark-tan, também fica perfeito na representação da superfície marciana ou de outro ambiente extraterrestre.

Portanto, uma peça comum mas de fácil utilização e que pode facilitar o ambiente para certas construções.

3 em 3 estrelas

 

Medium Nougat Plate 1 x 2

Curiosamente, esta peça estava no mesmo recipiente da anterior. Se por um lado até acho que a opção é lógica, por outro trazia alguns problemas já que, no caso de queremos apenas plates, elas eram difíceis de apanhar. Quando livrei o conteúdo dos dois copos que comprei, deu para perceber que ao agarrar peças deste recipiente, inadvertidamente fiquei com mais bricks do que plates. À semelhança da peça anterior, a sua utilização é facilitada não só pela forma, como pela cor. Arrisco a dizer que até pode ser muito mais utilizada já que a sua menor dimensão pode levá-la para outro tipo de construções como veículos.

Segundo o Bricklink esta peça faz sessenta anos no próximo ano e nesta cor surgiu apenas em 2018. Sim, bem mais tarde do que a sua irmã triplamente maior. Desde aí já apareceu em 93 conjuntos o que a torna bastante vulgar.

É uma peça muito fácil de utilizar numa das minhas cores preferidas.

3 em 3 estrelas

 

Bright Green Plant Leaves 6 x 5

Se esta peça (qualquer que seja a cor) é agora considerada relativamente comum, eu sou do tempo em que ter um bom punhado delas era algo difícil. Lembro-me perfeitamente que bastava fazer duas ou três árvores mais frondosas para limpar o meu stock de folhas. Claro que depois apareceu o Bricklink que começou a facilitar o acesso a esta peça e há pouco mais de 10 anos atrás o LUGBulk onde, nas primeiras edições, esta peça estava sempre no top. Eu também tive a sorte de me terem oferecido umas centenas num projecto que fiz na LEGO, o que conseguiu manter o meu stock mais ou menos firme até aos dias de hoje. Não sei é se aguenta muitos mais projectos e por isso trouxe algumas unidades desta peça que é praticamente obrigatória sempre que se introduz um arvoredo ou até noutras situações como fiz aqui e aqui.

A peça é originária dos anos de ouro da LEGO (1987) e nesta cor aparece em 2000. Primeiro de forma muito tímida já que aparecia em apenas um, dois ou até nenhum por ano e depois com o tempo foi-se tornando cada vez mais regular estando, neste momento, registrada em 74 conjuntos no Bricklink. 

Peça praticamente obrigatória quando queremos fazer árvores, vale a pena ter sempre um bom stock em casa.

3 em 3 estrelas

 

Dark Tan Tile, Round 2 x 2 with Open Stud

Esta peça é relativamente recente (2015) e nesta cor surge dois anos depois, primeiro em apenas um set, mas depois gradualmente em cada vez mais sets. Para terem uma ideia, neste ano já são 18 o que a torna relativamente fácil de conseguir.

Pessoalmente não me lembro se alguma a vez a utilizei, mas imagino-a facilmente na superfície de caminhos (aquele stud é excelente para encaixar um pé de uma figura), para ajudar a fazer padrões nos chãos de edifícios, como elemento ornamental em fachadas de edifícios de vários estilos e, em conjunto com a tile round 2x2 with hole, inverter o sentido da construção num espaço de apenas duas plates de altura. Se julgam que esta técnica não é muito ortodoxa, a própria LEGO já a utilizou.

No entanto, não vejo razões para ter uma quantidade apreciável em stock.

1 em 3 estrelas

 

Tan Brick 2 x 6

Bricks 1x? ou 2x? dão sempre um jeitaço na altura de construir algo grande. Seja para fazer paredes, muralhas, cascos de naves ou navios e até para simplesmente encher. O 2x6 é uma peça que apareceu em 1990 e em tan em 2001. Desde aí já marcou presença em 128 conjuntos diferentes o que a torna relativamente vulgar.

Apesar de ser uma peça extremamente útil, por norma aprecio mais a utilização da comum 2x4 já que a vejo como mais versátil. No entanto esta cor é interessantíssima e sei que rapidamente vou esgotar a pouca quantidade que trouxe se um dia construir um MOC que precise disto.

Peça útil tanto na cor como na forma e que quando faltam as 2x4, é uma boa substituta.

2 em 3 estrelas

 

Fica aqui a quarta parte desta série de artigos. Provavelmente irei tornar esta rubrica semanal para assim poder planear melhor as peças a analisar!


Análise das peças do Pick & Build Lisboa (Parte 1)

Análise das peças do Pick & Build Lisboa (Parte 2)

Análise das peças do Pick & Build Lisboa (Parte 3)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 08:32

Análise das peças do Pick & Build Lisboa (Parte 3)

por baixinho, em 13.09.22

Mais análises de cinco peças. Desta vez todas têm algo em comum. São vulgares!

 

Bright Light Orange Brick 2 x 4

A 3001 é uma peça tão fundamental na história da LEGO que penso que ganhou o estatuto de incontornável. Por vezes quando construo sets com alguma dimensão e apercebo-me que esta peça não está presente, fico a pensar se a LEGO não se está a desviar demasiado do caminho. Sim, eu e a importância das peças básicas é um assunto recorrente nas minhas conversas, mas vamos passar ao que interessa.

Segundo o Bricklink, a iteração com esta cor apareceu em 2015 e desde aí que habita ou habitou 46 conjuntos diferentes. Desenganem-se se acham que é presença forte em conjuntos Friends ou nas princesas magrelas da Disney, o tema onde aparece mais é no clássico Classic.

Esta é uma peça que utilizo imenso no meu local de trabalho já que a sua versatilidade é bem maior do que a grande maioria das pessoas pensam e é fácil para as crianças “compreendê-la” percebendo as suas potencialidades e capacidades.

No entanto, o que me fez colocar um punhado delas (não muitas que enchem demasiado rápido o copo) foi realmente a sua cor que é praticamente inexistente na minha colecção. Este amarelo alaranjado ou laranja amarelado é uma cor que cada vez me agrada mais e muitas vezes até a considero mais, sacrilégio, atraente que o amarelo clássico. Ter algumas poderá sempre dar jeito para um pequeno projecto ou então perceber que fica melhor do que o amarelo normal e assim comprar mais algumas.

Peça básica e relativamente comum de utilização simples nem que seja para o proverbial "enchimento".

2 em 3 estrelas

 

Light Bluish Gray Slope, Curved 2 x 1 x ⅔

Esta peça apareceu em 2013 e foi um sucesso imediato junto dos AFOLs. Apesar da peça desta cor ter aparecido em mais de 250 conjuntos, apenas apareceu no ano seguinte, 2014. 

A sua utilidade é inegável já que pode ser vista em várias situações diferentes. É excelente para fazer transições suaves entre dois níveis ou mesmo para aligeirar o vinco entre dois planos perpendiculares, algo que quebra os ângulos rectos habituais nas construções LEGO. Isto faz com que seja habitual em veículos de toda a espécie, desde comboios a naves espaciais. Temos também a utilização para suavizar as rochas (mas que neste caso, prefiro a versão mais escura) ou, como a LEGO faz muitas vezes, para segurar outras peças de forma discreta.

Trouxe algumas para, principalmente, utilizar em trabalhos onde pretendo simular rochas. Como já tenho algumas dezenas, penso que não vou precisar de muitas mais. Dava jeito era a inversa!

É uma peça vulgar, algo específica mas de fácil utilização.

2 em 3 estrelas

 

Dark Tan Tile 2 x 2 with Groove

Outra peça que de rara, não tem nada. A tile 2x2 (com ou sem groove) é uma peça com décadas e a versão em dark-tan aparece de forma regular em 2007. Digo regular já que aparece também de forma aleatória num set de 2004. Sim, chegou pelo menos a haver pelo menos um set que no interior trazia peças (mais ou menos) aleatórias, mas isso é outra história. Voltando à peça, desde 2007 saiu em 134 conjuntos sendo habitual em vários temas. 

Como qualquer tile, a sua principal função é tornar uma superfície lisa já que os studs podem ser bastante inestéticos em algumas construções. Esta versão em particular teve essa tarefa em vários sets Architecture mas a minha ideia de utilização é ligeiramente diferente. Adoro a cor dark-tan para utilizar em terrenos já que fica lindamente como areia molhada ou como zona de caminho entalada entre peças tan e estas por suas vez entre verdes. Algo como fiz aqui e aqui, neste último caso com outras cores. A presença de algumas tiles no meio de plates faz suavizar o ruído criado pelos studs e, portanto, pode melhorar imenso o aspecto dos landscapes criados lá em casa com peças LEGO. Outra utilização desta peça, em conjunto com outras, é a decoração do chão de casas mais senhoriais, já que faz um bom contraste com muitas outras cores. Outra utilização que adoraria experimentar é como os muros de castelos, já que se for colocada de forma intercalada, fica um efeito giro e nesta cor penso que ficará original.

Portanto é uma peça vulgar mas também com uma utilização vulgar e que poderá consumir-se facilmente dezenas de unidades.

3 em 3 estrelas

 

Red Brick, Round 1 x 1 Open Stud

Esta peça nesta cor existe desde tempos imemoráveis. Para terem uma ideia, o Bricklink refere que já apareceu em mais de 500 conjuntos!

A peça está numa cor que hoje em dia é muitas vezes evitada e apenas utilizada para situações obrigatórias (veículos da Ferrari ou de bombeiros, por exemplo) ou em conjunto com outras cores para quebrar o “garrido” da cor. Os bricks round 1x1 são utilizados em variadíssimas situações, mas o vermelho da peça limita um pouco a sua abrangência. Mesmo assim pode ser utilizada em telhados utilizando a técnica do 10232 Palace Cinema ou algo aproximado, pode ir para a cabanas de madeira se lhe juntarmos mais peças castanhas ou até tubos em naves espaciais se lhe colocarmos um hose por dentro a ligar várias unidades e possibilitar que fiquem em posições curvas.

Assim sendo é uma peça vulgar, de fácil utilização mas que nesta cor as opções ficam muito mais limitadas. Seria muito mais interessante se fosse numa das cores mais recentes e por isso mesmo não trouxe nenhuma!

1 em 3 estrelas

 

Yellow Brick 1 x 4

Outra peça dos tempos de antanho (o Bricklink refere 1964) e que em amarelo teve a sua primeira aparição, segundo também o BL, em caixinhas de peças em 1966 e no ano seguinte em pleno direito em sets. Já apareceu em mais de 700 sets e duvido que deixe de aparecer tão cedo. Ok, já não é tão comum como foi há algumas décadas atrás, mas mesmo assim é uma peça relativamente fácil de arranjar.

Fácil de arranjar e fácil de utilizar como qualquer brick 1x?. Basta dizer que estas peças são fundamentais nas construções para que a LEGO foi feita, casinhas. Além disso acho que este tamanho em particular (4 studs) é o mais versátil de todos. 

Claro que funciona bastante bem para outros tipos de construções já que este tipo de peças são as que possibilitam, utilizando apenas técnicas de construção simples, as paredes com menor espessura possível. Por isso é das peças que se gasta mais facilmente e duvido que existam AFOLs não gostem de ter um bom stock em casa.

O problema está na cor. Apesar de ser uma das cores clássicas (em conjunto com o vermelho, azul, branco e preto), começa a ser algo datado em termos de construções mais actuais. Tal como a peça anterior, se fosse noutra cor mais recente, esta peça iria directamente para o meu top da parede lisboeta. Neste caso, não trouxe nenhuma mas apenas porque tinha outras mais interessantes na frente!

2 em 3 estrelas

 

Por ter vários reviews de sets na calha, o próximo capítulo desta série vai atrasar-se um pouco É questão de estarem atentos!!

 

Análise das peças do Pick & Build Lisboa (Parte 1)

Análise das peças do Pick & Build Lisboa (Parte 2)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 08:35


Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

Pesquisar no Blog


subscrever feeds