Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Review: 76915 Pagani Utopia

por baixinho, em 24.06.24

76915 Pagani Utopia (1)

Tema: Speed Champions

Ano de Edição: 2023

Número de Peças/Minifigs: 249/1

Preço LEGO®: 25€

Link Brickset: https://brickset.com/sets/76915-1/Pagani-Utopia

 

Não sou apreciador do mundo automobilístico e por isso quando analiso os Speed Champions tento manter-me mais pela faceta LEGO da coisa. Talvez por isso não fique muito triste em não aplicar os autocolantes, o que neste caso até nem são muitos.

76915 Pagani Utopia (2)

A construção, como nos restantes conjuntos do tema que eu já tive a oportunidade de montar, é dividida em duas fases onde a primeira trata da parte traseira e na segunda fazemos a dianteira. É sempre giro tirar uma fotografia a meio e pensar que o carro foi abalroado por um comboio. Como sempre, estes conjuntos são um pequeno festival de técnicas de construção avançadas onde ângulos impossíveis e curvaturas interessantes resultam num todo impressionante.No entanto, e como noutros Speed Champions que fui construindo nos últimos meses, fiquei com a sensação que a introdução massiva de peças novas dá um ar de “batotice”. Parece que os designers facilmente chegam à conclusão da necessidade de uma peça nova, quando esse passo, a meu entender, deveria ser evitado sempre que possível. Não sou contra o aparecimento de peças novas mas sim quanto ao banalizar desse processo. Nos últimos anos a LEGO tem exagerado e, sinceramente, é algo que penso que está a prejudicar o hobby.

76915 Pagani Utopia (3)

Como em vários outros carros, os detalhes das extremidades traseira e dianteira são espectaculares. Neste carro fiquei espantado com a inclinação da secção traseira e a inclusão de portas para a obtenção de um efeito bem particular. A utilização de patins de gelo na frente é mais um episódio feliz do uso de peças em situações diferentes. O tal Nice Part Usage que faz delirar alguns AFOLs. O resultado final transmite a sensação de bólide da estrada mesmo não conhecendo a fundo o original (sim, fui espreitar umas fotografias). Mas a cor utilizada fica algo soturna e, pergunto-me eu, porque não foram para uma cor mais clara como aparece nas várias fotografias que vi na Internet. Também pelas mesmas imagens senti que este carro (e outros que já construí) não consegue transparecer o formato quando visto de cima. A largura é basicamente a mesma desde a frente até à traseira, o que muitas vezes não acontece com os modelos reais. Neste isso é bastante notório já que as curvaturas do original são bem orgânicas.

76915 Pagani Utopia (4)

No geral, posso dizer que fiquei geralmente satisfeito, talvez muito por causa do efeito que descrevi acima. Transmite a sensação de um bólide. Há alguns ângulos interessantes que são conseguidos graças a técnicas de construção avançadas fazem com que o processo de montagem seja bastante agradável. No entanto, sinto que é apenas mais um sem se distinguir muito dos demais carros da série.

Conclusão 7/10

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 08:11

Review: 60433 Modular Space Station

por baixinho, em 19.06.24

60433 Modular Space Station (01)

Tema: City

Ano de Edição: 2024

Número de Peças/Minifigs: 1097/6

Preço LEGO®: 100€

Link Brickset: https://brickset.com/sets/60433-1/Modular-Space-Station

 

Só o nome do set já faz babar qualquer entusiasta de construções espaciais LEGO como eu. Depois de duas estações espaciais lançadas há poucos anos que, curiosamente, tinham o mesmo nome, a 60227 Lunar Space Station de 2019 e a 60349 Lunar Space Station de 2022, a LEGO volta ao tema e desta vez não se faz rogada e praticamente dobra o número de peças das anteriores e, claro está, o preço. Será que valeu o esforço?

60433 Modular Space Station (02)

As minhas análises aos sets anteriores (links acima) revelaram que apesar de ter gostado da ideia e de vários detalhes, o resultado esteve longe da excelência que eu esperaria deste tipo de conjuntos. Para este conjunto senti o mesmo (sim, estou já a fazer a conclusão) já que o número de peças, o estar montada num aro e um esquema de cores mais ao meu gosto, não foi suficiente para me satisfazer por completo.

60433 Modular Space Station (04)

Mas vamos lá começar pelas peças onde os dados Brickset resultam em algo curioso já que afirma que o set tem 1097 peças mas o inventário de peças dá um total de 1113. Como é habitual deste site, os dados são retirados das bases de dados da própria LEGO. Como não andei a contar as peças (nem pretendo fazê-lo) não consigo afirmar quais destes números é o correcto, ou mesmo se algum deles o é. De qualquer forma o Preço Por Peça está abaixo dos 10 cêntimos, o que nesta altura é algo que poderemos afirmar com uma nota positiva. Mesmo sabendo que a maior parte das peças é minúscula. Há algumas peças exclusivas mas apenas destaco uma delas, as quatro unidades da bandeira em preto com a impressão de painel solar. Este destaque tem um sabor agridoce porque apesar de gostar bastante desta peça e da sua impressão, não sei até que ponto não teria sido melhor continuar com as impressões do conjunto de 2022. A canópia transparente e as grandes engrenagens (¼ de aro) em sand-blue também poderão ser consideradas interessantes, mas a primeira já havia semelhantes e as engrenagens não são bem a minha praia. A grande quantidade dos paíneis 2x2x2 no novo trans-black, as slopes curvas invertidas 2x2 em DBG, as plates round 1x2 em LBG e as peças no novo laranja avermelhado são algo a ter em conta. Atentos também às duas unidades dos painéis em branco e às duas em trans-black que “tapam” os módulos, já que são peças que, acredito eu, tem um bom potencial de utilização. Depois há uma boa série de peças interessantes em que destaco a variedade de peças brancas.

60433 Modular Space Station (05)

A construção disto tudo pode ser um pouco desconcertante. Primeiro porque temos 6 livros para 9 fases de construção. Ok, poderemos dizer que é para dividir a construção entre vários elementos da família, mas entre jogar um bom jogo de tabuleiro ou construir um set LEGO em família, a minha escolha vai directamente para a primeira opção. Depois temos duas fases (a segunda e terceira) que é no fundo uma construção technic. Por fim, temos 4 módulos praticamente iguais que, surpreendentemente, até nem me aborreceu muito. Talvez porque achei que era um detalhe esperado tendo em conta o tema do set e porque os designers fizeram com que a construção dos módulos fosse intercalada com outras secções.

60433 Modular Space Station (06)

O resultado é.. Também desconcertante. Gosto dos aspecto geral dos módulos e até compreendo a dimensão de forma a manter o preço num limite satisfatório. No entanto, não compreendo não ter porta de comunicação utilizando a própria peça que a LEGO fez para servir de escotilha. Podemos afirmar que os miúdos podem aceder ao interior dos módulos através do estreito espaço criado em cima, mas a aventura de estar no espaço é mesmo passar pelas escotilhas. Outro detalhe que não me agrada é que a estação tem o formato circular porque esse é um formato muito visto em filmes e séries de TV. Mas há uma razão para isso, já que se a estação rodar, a força centrífuga vai fazer com que seja possível simular a gravidade nos módulos. Mas para isso o “chão” deverá estar no exterior do aro e não na disposição que este conjunto nos dá. Aliás, a disposição é tão esquisita que no caso da estufa, as plantas iriam ficar esborrachadas no topo do domo. Outro problema é que temos os módulos separados e como não há câmaras de descompressão, de toda a vez que um astronauta quisesse ir a outro módulo, toca a retirar o ar todo do módulo (com todos os inconvenientes associados) e voltar a encher. Yeps, muito giro. Portanto além de escotilhas como deve de ser, os módulos deveriam estar conectados de algum modo.

60433 Modular Space Station (07)

Claro que agora o pessoal pode reclamar que os miúdos não ligam a esses detalhes.. Ligam, sim. Aliás, os contratempos do vácuo é uma características mais importantes em qualquer história que se passa no espaço.

60433 Modular Space Station (08)

As minifigs são seis o que faz com que fique uma em cada módulo ou veículo. Por falar em veículos, a “mota espacial” está giríssima mas sinto que algo deslocada no tema. A antena parabólica deveria estar noutro local, mas neste ponto onde as incorrecções são tantas que já nem ligo.

 

É um brinquedo que cumpre quanto à sua jogabilidade, no entanto consegue ao mesmo tempo desiludir. Não foi à terceira que a LEGO acerta no alvo, mas espero que volte a tentar que o pessoal gosta na mesma.

Conclusão 7/10

60433 Modular Space Station (03)

60433 Modular Space Station (09)

60433 Modular Space Station (10)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:00

Review: 60431 Space Explorer Rover and Alien Life

por baixinho, em 17.06.24

Tema: City

Ano de Edição: 2024

Número de Peças/Minifigs: 311/4

Preço LEGO®: 30€

Link Brickset: https://brickset.com/sets/60431-1/Space-Explorer-Rover-and-Alien-Life

60431 Space Explorer Rover and Alien Life (1)

Um possante veículo explorador encontra vida extraterrestre. Será que a LEGO conseguiu estar à altura deste importante momento para a humanidade?

Vamos ser sinceros, os queridos seres verdes são o extra deste set já que todas as atenções são direccionadas para o 6-rodas. É, provavelmente, essa mesma característica que distingue mais este veículo. Também o design é algo agressivo (não é fácil de imaginar uma torre de armamento no topo?), detalhe que pode ser aligeirado pelo esquema de cores. Os amortecedores frontais são outro pormenor cativante e que claramente mostram a sua função. A engenhoca que serve de amortecedor para as rodas traseiras não é tão evidente, mas funciona de forma satisfatória. Fico curioso como seria implementada a direcção num veículo deste género. O rover possui uma porta traseira para o “carrinho telecomandado”, mas fica um pouco esquisita já que a rampa na posição de aberta fica com uma inclinação exagerada e mesmo assim não chega à superfície. Retirando a canópia e parte da estrutura superior, dá para perceber que existe espaço para dois tripulantes além do habitáculo (separado) do “carrinho”. Curiosa a opção da colocação dos projectores de luz que estão distribuídos de forma não simétrica. O mesmo acontece com a pequena antena de comunicações. A estética geral segue a linha dos demais veículos do tema, onde o branco predomina com o preto nas áreas funcionais e apontamentos em sand-blue e no novo laranja avermelhado. As canópias e janelas são no novo trans-black que, de forma algo ridícula, aparece com outra tonalidade nas fotografias e imagens ilustrativas. No geral o desenho é agradável com linhas modernas mas sem cair no exagero.

60431 Space Explorer Rover and Alien Life (4)

A primeira parte da construção do conjunto é dedicada às crateras (?) onde se escondem os simpáticos alienígenas e ao pequeno robô sobre rodas (o tal carrinho telecomandado). Para isto foi necessário criar um livro de 20 páginas. Para as três fases seguintes, que são dedicadas ao 6-rodas, estão descritas num livro maior com 88 páginas. A construção segue a tendência actual onde habitam algumas peças technic, recurso comum ao SNOT tanto para finalidades estéticas como estruturais, utilização de peças algo gigantes e de mono utilização e, por fim, a questionável escolha de peças quando outras, mais simples, poderiam ter sido utilizadas.

60431 Space Explorer Rover and Alien Life (3)

Por isso, a distribuição das peças é a habitual na maioria dos sets LEGO de hoje em dia. Uma grande maioria de peças específicas e de difícil utilização pelas crianças. Peças que, por outro lado, poderão fazer babar os AFOL mais criativos e que gostem do tema. Existem várias peças deste ano e algumas delas até são exclusivas deste conjunto. No entanto o meu destaque vai para as peças no novo laranja-avermelhado, para as seis rodas (que ficam muito bem com aquela guiador technic) e para a dúzia de bricks 2x2 de canto facetado em tan. Kudos também para as figuras, os dois astronautas e os dois queridos aliens.

60431 Space Explorer Rover and Alien Life (2)

É um conjunto aceitável para o preço e para o que pretende transmitir. Qualquer criança poderá criar aventuras com o que é disponibilizado e um bem haja à LEGO por ter dado um ar simpático aos extraterrestres. Não é necessário um conflito evidente para criarem-se histórias interessantes. Bastante jogável, peças interessantes (para AFOLs), um design moderno e um preço justo faz deste set uma compra segura.

Conclusão 8/10

60431 Space Explorer Rover and Alien Life (5)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 08:46

Review: 42179 Planet Earth and Moon in Orbit

por baixinho, em 14.06.24

Tema: Technic

Ano de Edição: 2024

Número de Peças/Minifigs: 526/-

Preço LEGO®: 80€

Link Brickset: https://brickset.com/sets/42179-1/Planet-Earth-and-Moon-in-Orbit

42179 Planet Earth and Moon in Orbit (1)

Já posso ter construído muitos dos sets espaciais deste ano, mas este é, provavelmente, aquele que vai ficar mais na minha memória. E não é por já ter construído três cópias (para o meu trabalho, Caixa de Brinquedos em Paredes de Coura)...

Há já alguns anos tinha experimentado construir uma versão do JK Brickworks e tinha ficado maravilhado com a forma simples que representava o movimento destes três astros. Quando soube que a LEGO iria ter uma versão própria, fiquei imediatamente atento já que seria excelente para ser utilizado em sessões na Caixa de Brinquedos. Depois de o ter, bastou mostrar a alguns professores para ter logo várias sessões agendadas que tiveram todas o seu sucesso.

42179 Planet Earth and Moon in Orbit (2)

Vou agora dirigir este texto para a minha visão pessoal deste conjunto. Não sou propriamente fã dos sets Technic. Reconheço qualidade e interesse, mas simplesmente não me enquadro no tipo de construção. No entanto, não senti aborrecimento na construção deste conjunto, mesmo tendo o feito três vezes. Para a dimensão do conjunto, até é relativamente rápido de construir e, se estivermos bem atentos a alguns passos, simples de chegar ao fim sem erros. Sim, porque errar um passo num conjunto Technic pode ser sinónimo de uma boa dor de cabeça. O livro de instruções tem uma dimensão próxima do A4 e possui 144 páginas. São quatro as fases e, fora a última onde se constrói o sistema Terra-Lua, não representam propriamente secções separadas. Para quem gosta mais de system, há para ali umas peças que pouco mais fazem do que algum detalhe estético. Desenganem-se se acham que ao construir o set vão ter uma noção das multiplicações e desmultiplicações das engrenagens de forma a entender o que se passa. Apenas depois do modelo pronto é que podem procurar os efeitos provocados por dar à manivela e, mesmo assim, não são nada evidentes para um leigo como eu. Por falar em dar à manivela, a LEGO conseguiu que todas as engrenagens funcionassem de forma suave o que torna possível ser manejado por qualquer criança. Claro que temos que segurar na base com a outra mão, mas acho que esse gesto é tão automático que quase nem valeria a pena referi-lo.

Não contei as rotações necessárias para fazer a translação do planeta Terra ou mesmo a fidelidade do sistema Terra-Lua, mas acredito que tenham levado ao detalhe possível. Verifiquei sim a inclinação da Terra que irá provocar as estações do ano e sim, está bastante fiável. Por curiosidade, o modelo que tinha construído do JK Brickworks não possuía este detalhe.

No final o modelo tem a sua presença e possui um apelo enorme para vê-lo a funcionar. Toda a gente que mostrei o conjunto ficou surpreendida e os comentários foram bastante positivos. Quando recebi um, o meu filho quis logo montá-lo para tê-lo no quarto!

42179 Planet Earth and Moon in Orbit (3)

É um conjunto que marca pela sua componente claramente didáctica mas também por ter levado o tema Technic a sair dos habituais veículos. A execução por parte da LEGO é excelente fazendo que o set seja obrigatório tanto para os technicistas como para qualquer pessoa que goste de astronomia e coisas ligadas ao espaço.

Conclusão 10/10

42179 Planet Earth and Moon in Orbit (4)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:12

Review: 60428 Space Construction Mech

por baixinho, em 17.04.24

60428 Space Construction Mech (1)

Tema: City

Ano de Edição: 2024

Número de Peças/Minifigs: 140/1

Preço LEGO®: 10€

Link Brickset: https://brickset.com/sets/60428-1/Space-Construction-Mech

 

No mês passado prometi que iria avançar com reviews dos conjuntos City Space deste ano e apesar de não sentir que vá ter disponibilidade para cumprir na sua totalidade, pelo menos começo 😀.

Se ignorarmos o polybag, este é o mais pequeno do lote. São 140 peças por 10 euros (PPP de pouco mais de 7 cêntimos) que vem numa pequena caixa. As peças estão em 3 saquetas de plástico não numeradas fazendo parceria com um pequeno livro de instruções com 72 (!) páginas e uma minúscula folha com 4 autocolantes. Curiosamente, os quatro autocolantes são iguais.

60428 Space Construction Mech (2)

Começamos a construção pelo minifig que, segundo o Brickset, é exclusivo deste conjunto. Mais tarde pretendo falar dos minifigs deste tema já que acho que a LEGO fez um brilharete. Depois do minifig, passamos para o pequeno robô cuja base assenta numa peça Technic. A construção é simples mas sem deixar de envolver um SNOT conseguido através de peças Technic. Como é apanágio deste tema, vem equipado com a bateria, detalhe que a ver se falo mais no futuro. Antes de chegar ao mech, construímos uma pequena porção do terreno alienígena. Dá-nos um vislumbre do cenário de exploração e cumpre o objetivo de servir de cenário para os veículos deste conjunto bem como introduzir os cristais, peça fundamental da aventura deste tema. A construção do mech ocupa a maior parte do livro de instruções e o número de páginas é justificado pela repetição de alguns passos que são exactamente iguais. Claro que se compreende essa repetição percebendo a perspectiva de uma construção linear. Essa repetição não torna a construção monótona porque simplesmente não há tempo para isso. Demora menos de 10 minutos e pode dizer-se que é agradável.

O resultado final não surpreende mas também não compromete. É um pequeno mech que serve perfeitamente como entrada ao tema mas com o bom detalhe de não ser redundante com o conteúdo dos conjuntos maiores do tema. Gosto do esquema de cores onde as cores neutras (branco, preto e cinzentos) são sobriamente acompanhadas pelo sandblue e pela nova cor, reddish orange. Que, como o nome indica, fica algures entre o laranja e o vermelho. Nestes pequenos mechs a parte traseira costuma ser esquecida. Neste caso apesar de não ser propriamente detalhada, também não ficou sem nada.

60428 Space Construction Mech (3)

Em termos de peças não temos peças exclusivas, apesar de algumas serem exclusivas do tema. Fiquei surpreendido pelas 9 plates 2x3 (4 em LBG e 5 em preto) acompanhadas por outras plates básicas bem como outras peças que podemos incluir numa hipotética família de peças básicas. Curiosamente, todos os bricks básicos (dois 1x2 e um 1x1) são em dark orange. Depois temos a miríade de peças modificadas e Tehcnic. Destaque para as duas tiles 2x2 impressas com o renovado logótipo espacial, para a ainda incomum plate round 1x3 e para as mais vulgares barras com studs nos extremos. 

 

As Peças 7/10 (um bom punhado de peças)

Construção 7/10 (rápida demais para marcar)

O Desenho 7/10 (competente sem deslumbrar)

Jogabilidade 9/10 (idealizado para ser brincado)

60428 Space Construction Mech (4)

Este conjunto pode não surpreender, mas mais do que não comprometer, é uma excelente entrada para o tema. Esquema de cores sóbrio, aspecto que não desilude e, acima de tudo, possibilidade de jogabilidade excelente num tema muito bem conseguido pela LEGO.

Conclusão 7/10

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 08:42

Review: 10315 Tranquil Garden

por baixinho, em 13.03.24

10315 Tranquil Garden (1)

Tema: Icons

Ano de Edição: 2023

Número de Peças/Minifigs: 1363/-

Preço LEGO®: 105€

Link Brickset: https://brickset.com/sets/10315-1/Tranquil-Garden

 

Apesar de agora não andar na azáfama de construir e analisar vários sets por mês, por vezes até ultrapassava a dezena, de vez em quando ainda sabe bem construir e depois pensar nele de forma a escrever uma review. Construí este conjunto há já quase duas semanas, será que fiquei agradado?

10315 Tranquil Garden (2)

O livro de instruções com aproximadamente as dimensões de uma folha A4 tem 128 páginas. Como é habitual nas instruções de conjuntos dirigidos para adultos, dedica algumas páginas a uma introdução à construção e o fundo é mais escuro. Felizmente já não é o fundo preto que a LEGO teimosamente colocava nas instruções dos mais graúdos. A construção é dividida em 11 fases, sendo as duas primeiras dedicadas ao pequeno edifício, as sete seguintes à base, rio e relevo e por fim as duas últimas à vegetação (e não só) intercambiável.

A construção decorre de forma agradável já que não há grandes secções que necessitem repetição, ou secções inteiras em que andamos a empilhar peças semelhantes. Talvez a base possa causar alguma insatisfação, mas nada de grande monta já que o colorido das peças e a utilização de wedges vão apimentando as coisas. As tiles do pequeno regato vão sendo colocadas com várias orientações e intercaladas com plates e tiles impressas e acaba mais cedo do que se espera. Há algumas secções em SNOT e a construção da pequena ponte é bastante interessante, no entanto o que mais me agradou foi mesmo colocar o pequeno edifício na diagonal. Simples, eficaz. Talvez a parte mais chata foi mesmo a construção das folhagens, mas nada que afetasse a fluidez da construção já que até foi bem rápida.

10315 Tranquil Garden (3)

O resultado final é lindíssimo já que há um equilíbrio entre todas as secções o que espelha bem o que estes jardins japoneses pretendem. Temos o pequeno lago/riacho, as rochas, o passeio, o pavilhão e bastante vegetação, mas sem haver constantes estranhos e até podemos afirmar que há alguma fluidez nas transições. Todo o conjunto está incluso numa base ao estilo do conjunto do Bonsai. Sinceramente ainda não consegui decidir se gosto ou não deste efeito já que olho para este conjunto como algo que poderá ser um ponto de partida para um pequeno display.

10315 Tranquil Garden (4)

A vegetação maior e o pequeno santuário, estão montados de forma a poderem ser trocados de local. É uma faceta interessante da construção mas, pessoalmente, não me estou a ver a utilizar. Gosto da distribuição sugerida nas instruções (que é diferente da capa do livro de instruções) e duvido que alguma vez a vá alterar antes de demonstrar este set para peças.

Porque este é um dos aspectos mais interessantes deste conjunto. As peças. Primeiro porque gosto muito da distribuição entre peças básicas (muitas) e peças específicas (menos). Um claro sinal de mais para a quantidade de peças das cores que eu chamo “terra”. Verdes, dark-orange, dark-tan, tan e castanho. Também é um ponto positivo para as peças de vegetação que incluem algumas peças recentes. Esperaria que fossem mais para um conjunto que tem a palavra “jardim” no nome, mas não ao ponto de ficar insatisfeito. O PPP é bom e há várias peças exclusivas das quais eu destaco as simples slopes em castanho escuro.

 

As Peças 10/10 (distribuição interessante e equilibrada)

Construção 7/10 (agradável)

O Desenho 9/10 (equilíbrio acima de tudo)

Jogabilidade 8/10 (para expor ou aumentar)

10315 Tranquil Garden (5)

Este é um set que consegue, dentro do possível de uma construção com peças LEGO, transmitir o que poderia ser um pequeno jardim japonês. Peças interessantes, construção agradável, mas sem grandes momentos wow, e um resultado que ficará bem exposto como poderá também ser um ponto de partida para algo maior.

Conclusão 9/10

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 08:53

Flores

por baixinho, em 21.02.24

40460 Roses e 40461 Tulips

No passado domingo reservei um tempinho para construir dois sets que me tinham oferecido na abertura da loja LEGO do Norteshopping. O 40460 Roses e o 40461 Tulips. São dois pequenos conjuntos do tema Creator (subtema Botanical Collection) editados em 2021 com um PVPR de 15 e 10 euros respecticamente.

Achei piada construí-los, mesmo em conta as secções repetidas. Como são relativamente rápidas, não há tempo de se tornarem aborrecidas. O efeito final é muito bom e basta uma pequena jarra para embelezar um canto qualquer da casa por um valor digamos, simpático.

No entanto ao investigar por outras rosas no Brickset, dei com estes dois conjuntos (links nas imagens).

Ambos eram de disponibilidade limitada e o segundo até vinha com as peças coladas e numa caixinha girinha (cheguei a oferecer um a um familiar). Mas o meu ponto ao falar destes dois sets é que ambos foram construídos graças a peças relativamente básicas e , arrisco dizer, comuns. Eu sei que o efeito não é tão imponente e perfeito como o set de 2021 e fica a milhas do mais recente deste ano. Mas isso é conseguido sacrificando a faceta de brinquedo dos conjuntos já que é impossível uma criança fazer o que quer que seja com as peças dos mais recentes enquanto olho para os mais antigos e já vejo possibilidades. Bem, no último nem tanto porque as peças vinham coladas...

Será que este caminho de especialização pela LEGO não está a cair num exagero ao aproximar-se de marcas como a Cobi? Onde há peças únicas para determinados sets o que faz com que seja menos um brinquedo de construção mas mais um brinquedo que se constrói? 
Pelos sucesso que esta série em particular está a ter, diriamos que a LEGO só segue as tendências do mercado e a fazer aquilo que os clientes querem...

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 08:34

Review: 11030 Lots of Bricks

por baixinho, em 22.11.23

11030 Lots of Bricks (2)

Tema: Classic

Ano de Edição: 2023

Número de Peças/Minifigs: 1000/-

Preço LEGO®: 60€

Link Brickset: https://brickset.com/reviews/set-11030-1

 

A primeira vez que ouvi falar deste set foi através do Tiago Catarino onde referiu a particularidade de apenas ter bricks. Claro que isso bastou para despertar a minha curiosidade tanto a nível profissional como AFOL. Passado algum tempo finalmente tenho a oportunidade de analisar esta caixa que, parece-me, tem mais surpresas do que as esperadas.

A primeira surpresa é que as peças foram escolhidas de uma forma muito particular. Temos apenas 6 tipos de peças, todas bricks como referi acima, em 10 cores diferentes. Ou seja, temos tijolos 1x1, 1x2, 2x2, 1x4, 2x4 e 2x6 em branco, vermelho, amarelo, preto, laranja, verde-lima, dark purple, medium nougat, medium azure e coral. Yeps, temos uma regularidade desconcertante de 100 peças de cada cor, todas com a mesma quantidade e tipos.

11030 Lots of Bricks (3)

A surpresa seguinte é a distribuição do tipo de peças. Temos as esperadas e muito bem vindas 32 unidades dos bricks 2x4, as inevitáveis 20 bricks 2x2 e as mais específicas 4 unidades da 2x6. Parece-me que a distribuição das 2x? É aceitável. O mesmo não acontece com as 1x? já que ter 16 das 1x1, 20 das 1x2 e apenas 8 das 1x4 fez com que ficasse com a sensação de desequilíbrio já que acho as 1x4 essenciais para construções. Claro que isto é uma opinião pessoal e, provavelmente, o pessoal da LEGO analisou as necessidades e pode ter chegado a conclusões diferentes das minhas.

A terceira surpresa foi a escolha das cores. Das cores clássicas (branco, preto, vermelho, azul e amarelo) apenas o azul está ausente, tendo sido substituído por uma versão mais moderna, clara e alegre, o medium azure. Curiosamente, acho que aconteceu o mesmo com outras duas cores fundamentais nas construções, o castanho foi substituído pelo medium nougat e o verde pelo verde-lima. Depois temos o habitual laranja, o esperado dark purple e o coral que faz esquecer o rosa e sucedâneos de forma mais eléctrica. Portanto, a substituição de 3 cores habituais por versões mais modernas é uma surpresa. Uma boa surpresa.

11030 Lots of Bricks (4)

A quarta surpresa já vem do manual. As 48 páginas numa dimensão pouco menor que a A4 estão dispostas de forma bem diferente do esperado. A lista de peças encontram-se logo no início (quarta página) e, curiosamente, não aparecem as referências das peças. Apenas a representação de uma perspectiva superior (não a habitual isométrica) com a quantidade. Compreende-se esta opção já que as peças são todas bricks. Passamos para um índice visual muito colorido mas, penso eu, nada eficiente. Já que nos aponta uma série de construções para uma página que representa uma secção de várias. As instruções propriamente ditas são acompanhadas por imagens dos modelos completos (várias vezes acompanhados por outros modelos que não há instruções) e por fases passo a passo num formato bem giro e que podem ver nas imagens. No fim temos uma página dupla com ideias para outras construções. Posso dizer que adorei a aproximação diferente do manual já que apela, e muito, a que os miúdos construam outros modelos.

Por fim, a surpresa vai para os próprios modelos propostos já que não tem problemas algum em utilizar as peças tradicionais em situações em que normalmente vemos peças específicas. Os bricks servem para rodas, para folhas, para portas, para janelas e por aí a fora.

11030 Lots of Bricks (5)

São exactamente este tipo de modelos que utilizo em algumas das actividades que dinamizo no meu local, a Caixa de Brinquedos em Paredes de Coura. Por norma utilizo apenas bricks 2x4 e com essas peças faço, e faço com que os participantes façam, tudo o que é suposto construir naqueles momentos. Este conjunto é uma rica extensão ao que estou habituado a fazer e revela-se uma boa opção para o meu trabalho.

Além disso e pensando como um AFOL: Ena, peças baratas (6 cêntimos), bricks básicos que estão sempre a utilizar em todos os tipos de construções, nem que seja para encher e, por fim, algumas cores bem interessantes. Este é daqueles conjuntos que podemos comprar algumas unidades para ter um bom stock de algumas cores!

11030 Lots of Bricks (1)

Este set encheu-me as medidas tanto como AFOL como profissional que utiliza as peças LEGO. Acredito que seja daqueles que seja obrigatório nas casas de crianças e adultos que gostem de LEGO, não só pelo seu potencial como brinquedo de construção mas também por ser extremamente útil. Consegue surpreender e não só apenas pela sua simplicidade.

Conclusão 10/10

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 08:09

Review: LEGO 21060 Himeji Castle

por baixinho, em 06.11.23

21060 Himeji Castle (09)

Tema: Architecture

Ano de Edição: 2023

Número de Peças/Minifigs: 2125/-

Preço LEGO®: 160€

Link Brickset: https://brickset.com/sets/21060-1/Himeji-Castle

 

A linha Architecture já não tem a relevância que tinha há uns anos atrás quando era uma das poucas representantes do “LEGO para adultos”. Com o aparecimento do Creator Expert, 18+, Adults Welcome, Icons, etc, foi perdendo espaço e, na minha opinião, a repetição de alguns edifícios, só acelerou a sensação de cansaço do tema. No entanto, há dois anos com a edição de uma versão mais pequena (e melhor) do Taj Mahal, levou que a linha traçasse um novo rumo que foi reforçado com o lançamento da Pirâmide de Gizé no ano passado e com o lançamento deste ano do Castelo Branco. Será que o volume de vendas irá permitir que a linha continue neste sentido?

Espero que sim.

21060 Himeji Castle (01)

Esta afirmação indica logo o que penso em particular deste set e da linha em geral. Adoro os monumentos históricos e a forma como a LEGO está a conseguir representá-los. Mas vamos agora falar deste em particular.

21060 Himeji Castle (02)

O livro de instruções é um pouco mais pequeno que o A4 e contém 208 páginas. Como é habitual nestas linhas para adultos, as primeiras páginas são dedicadas ao objecto representado, a algumas palavras do designer e à versão da LEGO. Essas páginas são com o fundo em preto, o que as distingue das páginas de instruções propriamente ditas que já são em cinzento. O que torna a construção mais simples já que o preto por vezes dificultava a visualização de peças em algumas das cores mais escuras.

21060 Himeji Castle (03)

A construção divide-se em 17 fases que acompanham, mais ou menos, os níveis do castelo. Não posso dizer que fiquei grandemente admirado com as técnicas utilizadas, no entanto a utilização se jumpers e do offset é explorada ao máximo. São inúmeras as vezes em que utilizamos vários tipos de jumpers para criar efeitos que melhoram imenso o modelo. Cheguei a sentir que não haverá outro set LEGO em que o jumper é tão explorado como este. A única altura em que senti alguma monotonia na construção passou-se praticamente no fim onde ocorre a montagem das várias árvores que compõem o set.

21060 Himeji Castle (04)

Não sou propriamente conhecedor deste monumento mas o resultado é belíssimo e, penso, eu, segue os traços gerais do edifício. O esquema de cores escolhido é agradável e as técnicas utilizadas para representar os pequenos detalhes são mais que suficientes para o resultado final ser bastante interessante mesmo para uma pessoa, como eu, que não conhece bem o original.

21060 Himeji Castle (05)

Já o coloquei ao lado dos outros dois (Taj Mahal e Gizé) e o resultado é bastante satisfatório. São as construções mais truculentas que os Architecture que estávamos habituados, o que resulta num impacto mais interessante. Aliás, devo referir que este set é um pouco maior do que estava à espera!

21060 Himeji Castle (06)

Em termos de peças o PPP é de sete cêntimos e meio o que até é o expectável para um set onde abundam as pequenas. Gosto imenso da variedade que este set oferece, já que temos um bom equilíbrio em termos de peças básicas (muitas) e específicas. De notar quantidades interessantes de algumas peças como as 121 flores 1x1 em dark green, as 98 plates 1x1x2 em branco, as 38 slopes 75º 2x2x3 em dark tan e os 20 boomerangs em DBG. Destaco também a variedade de cores já que praticamente todas são utilizáveis no meu estilo de construção.

21060 Himeji Castle (07)

Em termos de exclusividades também temos coisitas interessantes. A ponta do telhado em DBG deve ser a mais visível já que foi criada com este set em mente. Já existe noutro conjunto, mas as 21 unidades dão um bom lote. Outras interessantes já as referi acima, as flores e os boomerangs.

As Peças 10/10 (variedade muito interessante com várias preciosidades)

Construção 8/10 (jumper galore)

O Desenho 9/10 (fiel de forma bem simples)

Jogabilidade -/10 (para expor…)

21060 Himeji Castle (08)

21060 Himeji Castle (10)

21060 Himeji Castle (11)

21060 Himeji Castle (12)

Este é um digno sucessor dos recentes Taj Mahal e Pirâmide de Gizé. Sem espantar a nível de técnicas, resulta numa construção que mostra a imponência do edifício original bem como a simplicidade das suas linhas. O efeito do esquema de cores é bastante agradável.

Conclusão 9/10

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 08:31

Review: LEGO 31140 Magical Unicorn

por baixinho, em 27.10.23

31140 Magical Unicorn (4)

Tema: Creator

Ano de Edição: 2023

Número de Peças/Minifigs: 145/-

Preço LEGO®: 10€

Link Brickset: https://brickset.com/sets/31140-1/Magical-Unicorn

 

Este é mais um dos animaizinhos Creator deste ano. Ok, eu sei que este é um ser de fantasia, mas está tão próximo de um real que por vezes esqueço-me disso. Isso e talvez andar a vê-lo em tudo o que é formato. Peluches, caco para por em cima do móvel, desenhos animados, peluches, nos videojogos, brinquedos, peluches.. Enfim, fomos invadidos e não sabíamos. Agora a LEGO ajuda à festa.

Este é um conjunto de 10 euros com 145 peças, o que resulta num Preço Por Peça de quase 7 cêntimos. Nada de outro mundo tendo em conta que estamos perante um set não licenciado e onde habitam uma boa quantidade de peças comuns. Nada de mal quanto a esta característica, mas, penso eu, deveria embaratecer ainda mais o conjunto. Não tem peças exclusivas (nem disso estava à espera) mas há algumas que fiquei contente em aparecerem num conjunto relativamente barato. Falo do brick 1x1 com um stud de lado e do arco invertido 1x2, ambos em laranja, e da plate 1x1 com duas barras laterais em branco. Tudo peças que neste momento ainda são raras. Apenas temos três bricks, todos em branco, no entanto até temos uma boa selecção de plates básicas, slopes curvas e tiles. O que resulta numa variedade que poderia tender mais para o básico, mas que não choca como em outros conjuntos da linha.

31140 Magical Unicorn (1)

A construção é… Rápida e insonsa. Não me cativou e não me deixou qualquer recordação. Não construí os outros dois modelos, mas pelas imagens duvido que a minha opinião mudasse.

O resultado é, no fundo, bem esquisito. É que os membros têm a junção à frente e atrás do corpo (e não dos lados, como acontece nos adoráveis cãezinhos que falei aqui) o que resulta num animalzinho com uns movimentos estranhos. Então se lhe tirarmos a cauda, o aspecto é… como posso dizer, mais esquisito ainda?

31140 Magical Unicorn (2)

Mas pronto, as crianças olham para aquilo e veem um unicórnio, podem brincar um pouco com aquilo e quando se cansarem (hoje em dia deve levar minutos), colocam-no no pedestal que a LEGO inteligentemente providenciou no conjunto.

E não, não penso que seja uma piscadela de olho à cultura woke, é simplesmente um arco-íris que as crianças adoram ver representado.

As Peças 8/10 (variedade e preço interessante)

A Construção 6/10 (meh)

O Desenho 5/10 (que raio de sítio para por as patas)

Jogabilidade 6/10 (minimamente brincável)

31140 Magical Unicorn (3)

Como AFOL pode ser um meio simples de arranjar algumas peças interessantes, para as crianças não deixa de ser um pequeno jogo de construção que resulta num animal reconhecível. No entanto não consigo deixar de olhar para o conjunto e achá-lo mediano.

Conclusão 6/10

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 08:26

Review: LEGO 31137 Adorable Dogs

por baixinho, em 18.10.23

31137 Adorable Dogs (8)

Tema: Creator

Ano de Edição: 2023

Número de Peças/Minifigs: 475/-

Preço LEGO®: 30€

Link Brickset: https://brickset.com/sets/31137-1/Adorable-Dogs

 

Cãezinhos adoráveis. Isso existe?

Yeps, não sou nada apreciador de canídeos, mas vou tentar esquecer-me deste detalhe durante o resto da análise.

31137 Adorable Dogs (1)

Se contarmos com a casa de passarinhos, este é um dos cinco sets Creator com animais deste ano. É também, em conjunto com o dos passarinhos, o mais caro. O preço pode ser considerado interessante já que dá 6,3 cêntimos a peça. Claro que há que ter em conta que uma boa parte delas são bem pequenas.

31137 Adorable Dogs (2)

Há duas peças exclusivas com três unidades cada e que servem como coleira para os três cães. Nada que me chame a atenção, mas podem ver esses detalhes nesta página do Brickset. Na mesma página apreciei mais a quantidade e variedade de peças em tan e medium nougat onde são incluídas peças básicas como bricks e plates, mas também algumas específicas como plates modificadas e tiles. Apesar de ser de ser um conjunto pobre em termos de bricks básicos (há apenas 7), a verdade é que é bastante rico em plates básicas o que, na minha opinião, é outro ponto forte deste conjunto. A distribuição de peças básicas e peças específicas pode não ser a ideal, mas não fica muito longe daquilo que eu espero de um conjunto Creator. As dezanove cores presentes poderia ser um ponto fraco, mas a verdade é que várias delas estão apenas representadas por uma ou duas peças e há um grupo (branco, LBG, medium nougat, tan e preto) que estão muito bem representadas.

31137 Adorable Dogs (3)

Apenas construí os três cãezinhos do modelo principal, mas pelas imagens dos outros dois modelos (com dois cães cada), posso afirmar com algum grau de certeza que todos seguem um modelo semelhante. Pois, é nisso que este conjunto é fraco. Ao fim ao cabo estamos a construir sempre o mesmo modelo mas com algumas variações tanto na cor como em algumas peças. Se até é giro construir o primeiro, agradável construir o segundo, a partir do terceiro já cheira a “mais do mesmo”. Ficam na memória soluções simples para fazer quadrúpedes.

31137 Adorable Dogs (4)

O desenho é, acima de tudo, querido. Acho que foi esse o intuito e penso que foi cumprido com o relativo sucesso que as peças LEGO permitem. Principalmente tendo em conta que o set é Creator e não se aventura em soluções demasiado arrojadas que depois influenciam negativamente a jogabilidade. 

31137 Adorable Dogs (5)

Este é um ponto que diferencia este conjunto dos restantes animais Creator deste ano. É brincável. Consigo olhar para ele e imaginar uma criança a brincar com o vários cãezinhos. Consigo ver vontade em fazer os restantes modelos. Consigo até imaginar que as crianças mais criativas tentem, com as peças do conjunto, fazer outros animais utilizando as técnicas utilizadas até à exaustão nestes modelos. Portanto, olho para este conjunto como um representante fiel ao que acho que deve ser a linha Creator.

31137 Adorable Dogs (6)

As Peças 8/10 (boa variedade)

A Construção 7/10 (solução interessante utilizada de forma repetida)

O Desenho 8/10 (adoráveis!)

Jogabilidade 9/10 (brincável e com potencial de modificação)

31137 Adorable Dogs (7)

Adoraria dizer que não gosto deste conjunto pela sua adorabilidade de animais que não aprecio. No entanto, o set cumpre os requisitos daquilo que acho que deve ser a linha Creator. Sets que apelam à jogabilidade tanto com os modelos propostos como nas possibilidades de modificação ou, até mesmo, criação com as peças que são disponibilizadas.

Conclusão 8/10

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 08:01

Review: LEGO 31136 Exotic Parrot

por baixinho, em 13.10.23

31136 Exotic Parrot (4)

Tema: Creator

Ano de Edição: 2023

Número de Peças/Minifigs: 253/-

Preço LEGO®: 25€

Link Brickset: https://brickset.com/sets/31136-1/Exotic-Parrot

 

Claro que só posso começar com uma perguntinha. Mas então este conjunto tem menos peças que o coelhinho, está numa caixa de dimensões semelhantes e custa mais cinco paus?

Quem me conhece sabe que raramente utilizo a expressão “paus” (para mim ainda são escudos), por isso facilmente pode perceber o meu ar de incrédulo perante esta situação.

31136 Exotic Parrot (1)

Ok, o PPP fica nos 10 cêntimos e isso não é propriamente uma escandaleira, mas além de não ter nenhuma peça exclusiva (o coelho tinha), o volume das mesmas é… sim, adivinharam, semelhante. Mais, nos Estados Unidos estes dois sets tem o mesmo preço! Portanto, como devem perceber, não consigo entender porque é que este set na Europa custa mais 25% que o coelho. Com este detalhe bem pertinente, não posso dizer que a análise começa favoravelmente.

Quanto às peças, já vimos que o PPP é de 10 cêntimos. Há que referir a existência de várias peças Technic, todas de pequena dimensão, coisa que não me parece que seja interessante em conjuntos do tema Creator. Outro detalhe é que há imensas cores (26 delas, sendo que algumas apenas representadas por apenas uma peça) e tipos de peças, o que não é propriamente interessante para construções originais utilizando apenas as peças deste set. Mesmo assim há coisinhas interessantes como as plates e tiles em azures, as folhas pequenas em lima e… depois são tão poucas unidades de cada peças que nem vale a pena dar-lhes grande atenção.

Apenas construí o papagaio e posso dizer que não foi propriamente maçador, mas também não é para ficar com grandes memórias. No início trata-se da base e das flores, que são iguais, apenas variando na cor. Ainda nesta fase dá-se aquilo que para mim marca o set. As patas fazem parte da estrutura do tronco e não estão propriamente preparadas para separarem-se facilmente e assim podermos destacar o papagaio e deixá-lo voar livremente. A menos que ele fique com o aspecto de algumas pombas que vou vendo por aí que tem as patas cortadas.

Coisa que sempre me intrigou, como é que há algumas pombas que ficam mutiladas assim?

Portanto esta é uma construção que tem como único propósito ser montada e ficar em exposição. A menos que queiram brincar com o papagaio sempre com a base atrás. Logo temos um conjunto indicado para 7+ que não foi desenhado para ser brincável, apesar da LEGO andar aí com os comunicados e campanhas a dizer que as crianças brincam pouco…

31136 Exotic Parrot (2)

No entanto, a experiência de construção não deixa de ser agradável e recorre a bastante SNOT e jogo de cores.

O desenho é giro, imediatamente reconhecível e bastante “estantável” (tentativa de fazer algo para as estantes como existe para o Instagram). No entanto, para isso tiveram que comprometer a jogabilidade, já que, como referi acima, não acho que dê para brincar com o papagaio. Depois de desmontado duvido que dê para fazer muita coisa apenas com as peças do set.

Curiosamente este é um conjunto que funciona lindamente para uma actividade que tenho no meu local de trabalho, a Caixa de Brinquedos em Paredes de Coura, onde os visitantes podem construir conjuntos LEGO apenas pela experiência de construção.

 

As Peças 6/10 (demasiada variedade de peças e cores)

A Construção 7/10 (regular)

O Desenho 8/10 (imediatamente reconhecível)

Jogabilidade 1/10 (apenas para expor…)

31136 Exotic Parrot (3)

Este é um conjunto que, infelizmente, é um reflexo da direção que a LEGO está a tomar para a linha Creator. Sets que apostam mais na experiência de construção e resultado final do que propriamente um lote de peças com um enorme potencial de construção ou um resultado final que mais do que bonito, é brincável.

Conclusão 5/10

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 08:30

Review: LEGO 31133 White Rabbit

por baixinho, em 02.10.23

31133 White Rabbit (5)

Tema: Creator

Ano de Edição: 2023

Número de Peças/Minifigs: 258/-

Preço LEGO®: 20€

Link Brickset: https://brickset.com/sets/31133-1/White-Rabbit

 

Este é um set que me causa algum conflito quanto à forma de o avaliar. Vamos ver porquê!

31133 White Rabbit (1)

Mas antes disto, vamos fazer uma pequena caracterização das peças. O que salta mais à vista é a quantidade e variedade de peças brancas, sendo várias delas curvas de alguma forma. A primeira coisa que pensei quando abri os sacos foi que estas peças facilmente ficariam bem em algumas naves espaciais em que a minha mente anda sempre a pensar. Várias destas peças são incomuns (uma delas até é exclusiva) e o nº de unidades de cada até é simpático. Então se tivermos duas ou três cópias deste set… poderá ser um bom início para algumas construções interessantes. A flor (que raios?) e a cenoura até adicionam algumas cores de contraste que acabam por enriquecer o conjunto.

O preço por peça quase que chega aos 8 cêntimos, o que até pode ser considerado bom nos dias de hoje.

31133 White Rabbit (2)

Ahhh, não me posso esquecer de referir que apenas existem dois bricks. Curiosamente dois 2x4 em branco que são colocados logo no segundo passo das instruções do coelho.

31133 White Rabbit (3)

A construção envolve imenso SNOT, o que nos tempos que correm já não causa grande impressão. Há algumas secções (membros) construídas em espelho, mas não chegam a ser grandes o suficiente para provocar monotonia. Faz-se bem, mas não deixa grandes memórias. Talvez apenas o detalhe de colocarmos o coração algures no bicho e depois ficar esse pormenor ficar escondido.

O resultado da construção é, inegavelmente, giro. Diria mais, fofo. A LEGO conseguiu dar-lhe todas as curvas, proporções e características para ficar não só imediatamente reconhecível como transmitir uma boa parte do encanto do animal. Pode não ser perfeito, mas acredito que dificilmente se consiga fazer melhor para esta dimensão tendo em conta as várias limitações de um set LEGO. Não montei os dois modelos secundários.

31133 White Rabbit (6)

Mas nem tudo são rosas neste conjunto. O grande problema está, para mim, na jogabilidade. Como adulto, posso admitir que não me posso queixar. Monto o modelo principal e tenho duas opções. Embelezo uma prateleira ou desmonto a construção para ficar com as apetecíveis peças. No entanto se isso acontecesse num conjunto Icons, não ficaria chocado. Agora num Creator? Que criança vai brincar com o coelho mais que 5 minutos sem o desmontar? Sim, aquelas orelhas saem facilmente e, como qualquer construção LEGO, acabam sempre por algumas peças sairem com uma brincadeira que nem precisa ser muito energética. Além disso é um coelho, que raio de animal mais insonso para aventuras (a menos que ande com um relógio). Portanto ou a criança expõe (e deixa de ser um brinquedo) ou irá acabar inevitavelmente em peças que, numa perspectiva infantil, são praticamente todas inúteis.

 

As Peças 8/10 (variedade muito interessante)

A Construção 7/10 (agradável sem ser memorável)

O Desenho 10/10 (perfeito)

Jogabilidade 2/10 (expor e mais nada)

31133 White Rabbit (4)

Este é um set que poderá ser muito bom para adultos já que contém peças interessantes e resulta em algo “bonito”. No entanto, não consigo olhar para ele como um brinquedo (seja de construção ou não), algo que seria o esperado no tema Creator.

Conclusão 7/10

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 08:04

Review: LEGO 41677 Forest Waterfall

por baixinho, em 27.09.23

Tema: Friends

Ano de Edição: 2021

Número de Peças/Minifigs: 93/2

Preço LEGO®: 10€

Link Brickset: https://brickset.com/sets/41677-1/Forest-Waterfall

 

Já há muito tempo que não fazia um review a um set LEGO, por isso a ver se ainda sei fazer isto.

41677 Forest Waterfall (1)

Este foi um conjunto que me passou completamente ao lado quando saiu, o que na verdade acontece cada vez mais. Por vezes dou-me a passear no Brickset pelos sets mais recentes e dou por mim a ver coisas que já saíram há já alguns meses e que nunca tinha reparado. Em alguns casos mais valia ter ficado na ignorância, mas noutros até vejo coisinhas giras. Será o caso deste pequeno conjunto?

Dez euros por uma caixinha tão pequeninha custa um pouco, mas tendo em conta os preços absurdos que se pratica hoje em dia para imensas coisas (não só LEGO), uma pessoa encolhe os ombros. No entanto, o preço por peça continua algo elevado, já que ultrapassa os 10 cêntimos num conjunto que além de não ser licenciado, não contém nenhuma peça exclusiva. As minifigs podem ser únicas para este set, como o Brickset indica, mas no entanto as peças que as compõem não o são.

41677 Forest Waterfall (2)

Claro que os conjuntos não vivem apenas das peças exclusivas. Aliás, se pensarmos em termos de jogos de construção, o importante até é o inverso. As peças comuns. Este set tem uma distribuição interessante entre peças mais comuns e básicas (que podem não ser o mesmo) e peças específicas. Inclui até quatro bricks 2x4 (verde e cinzento escuro), coisa incomum nos conjuntos pequenos de muitos temas. Mas o meu coração de AFOL construtor faz-me olhar com interesse para a quantidade e variedade de peças verdes e castanhas. As duas tiles 2x2 redondas impressas com os veios das árvores são uma adição bastante interessante ao set.

41677 Forest Waterfall (3)

Quanto à construção. Nada a assinalar já que se faz em poucos minutos. Não há propriamente pontos altos, mas também não chega a ser aborrecida. Achei curioso não haver indicação das peças a utilizar em cada passo. Ok que o set é pequeno, mas mesmo assim afetou a construção. Sinceramente, por um lado fiquei agradado pelo "maior" desafio, por outro não, pelo tempo dispendido a mais.

41677 Forest Waterfall (4)

O resultado é agradável e querido o suficiente para conseguir transportar-nos para um cenário idílico da natureza. Há uma distribuição equilibrada entre a vegetação, água, rochas e ação humana através da ponte e pequeno acampamento. Apenas dou um sinal negativo à presença do marshmallow, porcaria artificial. Claro que pode-se pensar sempre que é um rolo de papel higiénico!

 

As Peças 7/10 (variedade interessante mas algo cara)

A Construção 7/10 (agradável sem pontos significativos)

O Desenho 8/10 (giro e equilibrado)

Jogabilidade 8/10 (cenário idílico para algumas aventuras na natureza)

41677 Forest Waterfall (5)

Conjunto pequeno que consegue equilibrar bastante bem a jogabilidade, mensagem e jogo de construção. Talvez um pouco caro para o que oferece.

Conclusão 8/10

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 08:07

Review: LEGO 31208: Hokusai - The Great Wave

por baixinho, em 24.04.23

31208 Hokusai - The Great Wave (09)

Tema: Art

Ano de Edição: 2023

Número de Peças/Minifigs: 1810/-

Preço LEGO®: 100€

Link Brickset: https://brickset.com/sets/31208-1/Hokusai-The-Great-Wave

 

Nunca fiz segredo que mal foram reveladas as imagens, este conjunto passou de imediato para a minha wishlist. Ao ver este projecto no Ideas e depois de saber que a LEGO ia editar este set, fui saber um pouco mais sobre a obra através do extenso artigo na wikipédia em português.

31208 Hokusai - The Great Wave (03)

A leitura deste artigo fez com que surjisse um dos dois problemas que esta representação tem para mim. O monte Fuji não consegue impor-se na versão LEGO. Sim, o monte Fuji é o elo de ligação entre a coleção de 36 gravuras e se no original a sua presença é relevante tanto pela sua centralidade como por estar na linha de visão provocada pelo formato da onda. Na versão da LEGO o seu contraste em relação às ondas é esbatido e não se consegue impor como uma montanha e não como uma outra onda. Ou seja, se se conhecer que estamos perante o monte Fuji, as ideias encaixam-se e o problema é reduzido. Para quem não souber desse detalhe, será apenas mais uma onda e perde-se um efeito fundamental da obra.

Mas vamos deixar esse detalhe e passar para uma análise mais convencional, já que é de LEGO que estamos a falar.

31208 Hokusai - The Great Wave (04)

Este é um conjunto que tenta levar o formato LEGO Art um pouco mais além já que os primeiros conjuntos do tema apoiavam-se num formato de “mosaico” onde a única variação está na cor de uma mesma peça. Claro que não é o primeiro conjunto que sai desse molde, temos a famosa língua dos Rolling Stones, mas é provavelmente aquele em que o resultado é claramente melhor.

31208 Hokusai - The Great Wave (05)

A construção divide-se em 15 fases onde as primeiras onze são dedicadas ao quadro em si e as restantes quatro à moldura. Numa primeira fase vamos construir as seis bases que compõem o quadro cobrindo apenas com o primeiro nível de plates e pelas tiles redondas que representam o céu. É nesta altura que surge o segundo dos problemas que, segundo eu, este set possui. Quatro das bases do quadro são em fleshie e as outras duas em preto. A única zona visível dessa transição é ao redor do monte Fuji e apesar de não ser aparente numa visualização rápida, a verdade é que para quem constrói o efeito é demasiado forte. Aliás, neste momento não consigo olhar para o quadro e “desver” aquela quebra entre as duas cores. Sim, a solução é simples e passaria por construir um novo nível de plates com um degradê mais suave para a base das tiles. Fora isso, estas seis fases são muito semelhantes à construção dos primeiros conjuntos LEGO Art onde não passava de um assentar de peças. As fases seguintes da construção do quadro propriamente dito já são mais interessantes, mais devido à variedade de peças do que propriamente quanto às técnicas utilizadas. Sim, é extremamente prazeroso andar a colocar pombas e folhas brancas, entre outras peças, para emular os contornos marcadamente irregulares das ondas. Por fim, as últimas quatro fases são dedicadas à impressionante moldura mas que não é propriamente um portento técnico.

31208 Hokusai - The Great Wave (06)

Apesar da construção não ser propriamente um desafio expressivo para AFOLs, acredito que consiga entusiasmar o público em geral já que as partes monótonas são bem intercaladas com outras mais entusiasmantes.

31208 Hokusai - The Great Wave (07)

Mas a verdade é que se a experiência de construção pode ser chamada de “discreta”, o resultado é extremamente vistoso. Claro que a dimensão do quadro fez com que vários detalhes tenham sido omitidos ou até simplificados devido às limitações das peças LEGO. No entanto há que referir que as dimensões da versão original são muito próximas das utilizadas pela LEGO. Para terem uma ideia, a diferença não chega a um centímetro. Esse detalhe dá um sentido de realismo enorme à construção já que, ao longe, faz com que tenhamos uma percepção correcta do efeito da gravura.

31208 Hokusai - The Great Wave (08)

Falta apenas referir a questão das peças já que o PPP de 5,5 cêntimos é muito aliciante. Atenção, uma boa parte das peças é de pequena dimensão. Mesmo assim, há várias peças interessantíssimas, desde as bases (bricks 16x16) em fleshie, pombas brancas sem qualquer gravação e uma porrada de plates wedges. No entanto devo destacar mais o preço em si (100 euros) do que o PPP resultante, já que gostei que a LEGO conseguisse manter o valor do set sem cair na tentação de entrar em valores absurdos.

As Peças 9/10 (bom preço com algumas preciosidades)

A Construção 7/10 (não é propriamente aliciante para AFOLs)

O Desenho 10/10 (excelente interpretação)

Jogabilidade 10/10 (lindo para ser pendurado)

31208 Hokusai - The Great Wave (10)

A LEGO continua a conseguir ter excelentes conjuntos sem quebrar a fasquia dos 100 euros. Pode não ser propriamente indicado para fãs mais avançados, mas é sem dúvida alguma uma excelente adaptação de um quadro muito conhecido. O efeito depois de construído é soberbo.

Conclusão 9/10

(Este conjunto foi fornecido pela The LEGO Group, no entanto a análise é da minha inteira responsabilidade)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 09:27

Review: LEGO 76989 Horizon Forbidden West: Tallneck

por baixinho, em 07.04.23

76989 Horizon Forbidden West Tallneck (8)

Tema: Icons

Ano de Edição: 2022

Número de Peças/Minifigs: 1222/1

Preço LEGO®: 90€

Link Brickset: https://brickset.com/sets/76989-1/Horizon-Forbidden-West-Tallneck

 

Horizon Forbidden quê?

Nunca tinha ouvido falar do jogo, portanto quando apareceram as primeiras imagens deste conjunto, o aspecto foi para mim uma completa surpresa.

76989 Horizon Forbidden West Tallneck (2)

Na altura dei uma leitura geral ao tema do jogo já que, confesso, o aspecto do bicho é muito interessante. Claro que não foi suficiente para despertar qualquer vontade em jogar o jogo (já deixei os videojogos há já algum tempo), mas isso não me impediu de ver uma história bem rica que, como muitas outras, não vai ser explorada por mim.

76989 Horizon Forbidden West Tallneck (3)

Portanto apreciei as imagens do set e coloquei-o de lado. No entanto, aos poucos fui cada vez ouvindo mais reacções positivas o que me fez olhar ainda mais atentamente. Durante uma das várias conversas soltas com o Venceslau Teixeira, colega na C0937, ele ofereceu-se para emprestar-me o seu Tallneck para eu analisar, oportunidade que não deixei escapar.

76989 Horizon Forbidden West Tallneck (4)

O conjunto tem um preço por peça de 7,3 cêntimos, o que faz arregalar o olho já que é um produto licenciado. Claro que devemos ter em conta que a percentagem de peças pequenas é apreciável. No entanto há que referir que é um Icons que não ultrapassa a barreira dos 100 euros, coisa que infelizmente a LEGO ultrapassa cada vez mais. Em termos de peças não consigo deixar de falar da espetacular minifig que está mesmo a pedir para ser transportada para MOCs. Seja a minifig inteira, seja qualquer uma das partes que a compõem. Há algumas peças exclusivas interessantes. No entanto, algumas delas são, com certeza, novas referências de peças que já existiam. Destaco as peças que compõem a superfície, a pouca vegetação e miríade de peças básicas ou semi-básicas que fazem com que este Tallneck tenha uma presença única. 

76989 Horizon Forbidden West Tallneck (5)

Única porque, fora algumas peças technic que suportam as secções mais finas, é tudo conseguido com peças relativamente comuns colocadas de forma a segurarem-se entre si. Para isso é utilizado SNOT q.b. tanto como forma de obter efeitos estéticos como de solidez da estrutura. Que bem precisa já que a forma do bicharoco é propícia a pontos fracos.

76989 Horizon Forbidden West Tallneck (1)

Aliás, é essa mesma forma que torna este set incomum. Acredito que o designer tenha tido algumas dores de cabeça para cumprir os parâmetros de estabilidade e robustez normalmente exigidos pela LEGO, para poder conseguir aproximar-se da figura original. Isso faz com que este set tenha o seu quê para além do tema.

76989 Horizon Forbidden West Tallneck (6)

Quanto à construção, as primeiras 3 fases são dedicadas à base. Algum SNOT para conseguir chegar ao formato oval e uma boa dispersão de cores fazem com que a base esteja muito bem conseguida. Gosto também da colocação de várias tiles para diminuir o ruído criado pelos studs. As 5 fases restantes são, como seria de esperar, dedicadas ao Tallneck propriamente dito. Começamos pelo torso, membros inferiores, pescoço, cabeça e depois alguns detalhes. A construção, como refiro acima, envolve SNOT e muitas peças semi-comuns. Não posso dizer que fiquei surpreendido com qualquer das fases, mas confirmo que a experiência é sempre fluida, mesmo quando temos que construir secções em espelho.

76989 Horizon Forbidden West Tallneck (7)

O resultado final é, acima de tudo, imponente. As dimensões do Tallneck são reforçadas tanto pela sua fisionomia “magricela” como pela presença da minifig que lhe dá uma escala. Vi algumas imagens do original e creio que o trabalho do designer é impecável. Conseguiu que a construção esteja perfeitamente reconhecível sendo suficientemente estável e ainda brincar com algumas peças interessantes. Tudo isto por menos de 100 euros.

As Peças 9/10 (bom lote com algumas preciosidades)

A Construção 9/10 (fluida)

O Desenho 10/10 (excelente compromisso entre o original e as peças LEGO)

Jogabilidade 8/10 (essencialmente para expor)

76989 Horizon Forbidden West Tallneck (9)

O maior feito deste conjunto é estar abaixo da fasquia dos 100 euros e mesmo assim cumprir todos os requisitos para um bom Icons. Boa experiência de construção, lote de peças variado e interessante e um bom efeito na prateleira.

Conclusão 9/10

 

(um obrigado ao Venceslau por este oportunidade!)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 09:38

Review: LEGO 76902 McLaren Elva

por baixinho, em 10.03.23

76902 McLaren Elva (6)

Tema: Speed Champions

Ano de Edição: 2021

Número de Peças/Minifigs: 263/1

Preço LEGO®: 20€

Link Brickset: https://brickset.com/sets/76902-1/McLaren-Elva

 

Já há uns bons meses que não faço a análise a um conjunto LEGO. A ver se ainda sei como é.

Depois deste descanso, embrenho-me num Speed Champions, tema que consegue estranhamente despertar a minha curiosidade. Não sou apreciador da indústria ou desporto automóvel, mas reconheço que a LEGO tem feito um bom trabalho na vaga 8-wide destes carros. Apenas acho que não deveriam colocar qualquer minifigura, já que distorce o efeito de escala.

76902 McLaren Elva (1)

Não conhecia este automóvel em particular e o meu desinteresse quanto ao tema fez com que nem sequer me desse ao trabalho de saber mais sobre ele. Quero é saber da experiência de construir, das peças que o compõem e, no fim de tudo, do aspecto geral. Ok, para esta última parte olhei para algumas fotografias da máquina.

76902 McLaren Elva (2)

Começo mesmo pela experiência de construção que, digo desde já, é excelente. O carrinho vem dividido em 2 saquetas e uma pequena folha de autocolantes que tive o prazer de ignorar. O livro de instruções tem 72 páginas com uma dimensão próxima do A5. O fundo claro ajuda na percepção e não senti qualquer dificuldade em seguir os 65 passos (mais alguns passos em sub-secções). Mas a experiência de construção vale pela utilização de peças em situações incomuns (por exemplo machados como luzes de stop), pela quantidade absurda de peças em SNOT e até algumas secções com algum grau de inclinação conseguida por uma das minhas conexões preferidas, barra+clip. Tudo isto faz com que a construção seja rica e nada monótona.

76902 McLaren Elva (3)

O resultado é bem vistoso e segue os traços gerais do original. Há alguns studs à mostra, mas até consigo olhar com eles como um detalhe com o seu charme já que ajuda a indicar que a construção é mesmo conseguida através de peças LEGO. Gosto especialmente do efeito conseguido pelas superfícies laterais na diagonal e da frente claramente agressiva. O grande senão é mesmo o desfasamento entre a escala do veículo e da minifigura, que neste caso fica completamente à mostra o que piora a situação. Basta retirá-la para a sensação de distorção desaparecer e até fica a vontade de colocar o fundo dos bancos.

76902 McLaren Elva (4)

Em termos de peças o PPP é agradável tendo em conta que tenho como referência a tabela de preços antes da grande mudança do verão do ano passado. Gosto das peças exclusivas impressas e acho-as bastante versáteis. O torso já o acho vulgar e isso não é propriamente uma desvantagem. Curiosamente os machados em trans-red fazem-me pensar o que raio consigo fazer com eles? Humm, alguma coisa há-de aparecer para esta peça tão desconcetante. Há uma boa selecção de peças azuis com uma interessante variedade de slopes curvas, tiles e plates. A minifigura não me despertou grande atenção.

76902 McLaren Elva (5)

Podemos ver o carrinho como uma fonte de boa brincadeira, apesar de achar que se é para brincar sem desmontar, os miúdos ficam melhor servidos com um diecast. Para expor é excelente em termos de peças apesar de ser inútil se sozinho, tem uma boa selecção.

As Peças 7/10 (bom lote mas sem surpreender)

A Construção 9/10 (concentrado de boas técnicas)

O Desenho 8/10 (segue de forma interessante as linhas gerais do original)

Jogabilidade 8/10 (bom para expor ao lado dos irmãos)

76902 McLaren Elva (7)

Arrisco a dizer que os sets Speed Champions tornaram-se num valor seguro. Boa experiência de construção, pack de peças aceitável e um resultado vistoso para quem gosta do tema. Este não é excepção.

Conclusão 8/10

76902 McLaren Elva (8)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 08:15

Análise de Minifigs Coleccionáveis da LEGO (parte 4)

por baixinho, em 09.03.23

71037 - CARROT MASCOT (LEGO Collectable Minifigures Series 24) 2

CARROT MASCOT (71037 Collectable Minifigs Series 24)

Não tenho propriamente um ódio visceral às vulgares fantasias que pululam de forma enjoativa nas séries de figuras. Mas a verdade é que quando elas apareceram nas primeiras séries, como se limitavam a uma figura por série, a coisa não chateava muito. No entanto, a popularidade destas figuras fez com que a LEGO começasse a abusar da ideia, chegando ao cúmulo de termos séries inteiras dedicadas a estas coisas. Porque é que não gosto delas? Simples. São, por norma, inúteis.

71037 - CARROT MASCOT (LEGO Collectable Minifigures Series 24) 1

Sim, eu olho para estas séries de minifiguras coleccionáveis mais como uma fonte de peças (minifigs incluídas) para MOCs e as fantasias, por norma, não contribuem grandemente para o processo de construção.

Mas pronto, isto tudo para dizer que esta até não é das piores, já que retirando a fantasia temos um simpático irlandês, pronto para a labuta no campo, acompanhado de um cajado e uma tabuleta para utilizar na altura de vender o que tira da terra. Essa foi a primeira imagem que vislumbrei quando o vi e facilmente consegui criar uma pequena vinheta para a representar neste artigo. A cenoura também foi fácil de encaixar, apesar de aparentemente ter sido colhida algures na zona do Entroncamento.

71037 - CARROT MASCOT (LEGO Collectable Minifigures Series 24) 3

71037 - CARROT MASCOT (LEGO Collectable Minifigures Series 24) 4

Portanto, em termos de peças, são todas relativamente úteis, apesar da tabuleta e da fantasia ter uma utilização mais limitada. Por isso não há propriamente uma necessidade de ter um exército de simpáticos irlandeses para meter as mãos na terra. Mas ter um par de unidades extra pode ser boa ideia, já que a maior parte das peças pode ser utilizada em situações diferentes. Gosto particularmente da impressão da tabuleta e a junção da cabeça+cabelo está muito bem conseguida. Estou a ver-me a utilizá-la em várias situações.

O que me leva a crer que facilmente poderemos incluir esta figura, ou as partes que a compõem, em MOCs. Claro que ignorando a fantasia…

71037 - CARROT MASCOT (LEGO Collectable Minifigures Series 24) 5

Mesmo assim não sinto que esta figura venha colmatar uma falha no que a LEGO oferece ou já nos ofereceu. Existem imensas versões de agricultores e até fáceis de adquirir. A face e cabelo ruivo não é comum, mas não consigo convencer-me da necessidade imperativa desta belíssima combinação.

Quanto à parelha, não vou cair no cliché de a combinar com uma das fantasias ligadas à vegetais que saíram nas séries anteriores. Prefiro olhar o Leprechaun da sexta série como uma boa parelha para criar várias situações que podem resultar em vinhetas interessantes.

71037 - CARROT MASCOT (LEGO Collectable Minifigures Series 24) 6

Não é propriamente um must have, mas os designers conseguiram que esta figura tenha utilidade para além da fantasia.

2 em 3 estrelas

 

71018 - BATTLE DWARF (LEGO Collectable Minifigures Series 17) 1

BATTLE DWARF (71018 Collectable Minifigs Series 17)

Wow, já me tinha esquecido deste belo espécime dos anãos (pelo que li algures, é a forma mais correta de traduzir dwarves, já que é diferente da palavra correcta, dwarfs). Sim, esta série de artigos está a obrigar-me a olhar com mais atenção para algumas das figuras editadas há anos e que, talvez por força de serem muitas em curtos períodos de tempo, foram sendo esquecidas.

71018 - BATTLE DWARF (LEGO Collectable Minifigures Series 17) 2

A LEGO já tinha visitado esta raça na quinta série com o Evil Dwarf (e sim, considero-o a parelha ideal) e acho que há vantagens em criar várias figuras diferentes das raças que por norma habitam muitas histórias de alta-fantasia. Aliás, considero que é uma enorme falha a LEGO não ter um tema dedicado à alta-fantasia. Sim, deveria ser algo inhouse como o extinto Fantasy Era e não um voltar ao Senhor dos Anéis (sim, Rivendell mim entrou directamente para o meu top dos sets mais bonitos da LEGO) ou avançar no Dungeons And Dragons. O formato destas raças são transversais a imensos livros, filmes, bandas desenhadas, jogos e séries de TV que poderiam facilmente criar algo genérico e, ao mesmo tempo, popular. Bem, avancemos.

71018 - BATTLE DWARF (LEGO Collectable Minifigures Series 17) 3

71018 - BATTLE DWARF (LEGO Collectable Minifigures Series 17) 4

Há um enorme potencial de exército, tanto a nível da figura em si, como das partes que a compõe. Tenho pena que se tenha optado pelo cabelo espetado em vez do tradicional capacete, mas compreendo que a ideia tenha sido diferenciá-la o mais possível do Evil Dwarf. Por falar em “Evil”, ambas as figuras são claramente bélicas, algo que acho que poderia ser suavizado, mas pronto. Gosto delas na mesma 😀

71018 - BATTLE DWARF (LEGO Collectable Minifigures Series 17) 5

Mas provavelmente o maior valor desta figura está nos vários detalhes impressos. Começo pela beleza do martelo onde pode ver-se claramente um javali/porco selvagem. O torso e os braços estão ricamente detalhados por um enorme cinto e tatuagens. Apenas não fiquei impressionado pela cabeça e pela junção que faz com a barba.

71018 - BATTLE DWARF (LEGO Collectable Minifigures Series 17) 6

É uma minifigura bastante interessante e que facilmente poderei incluir numa das minhas construções. Quero mais!

3 em 3 estrelas

 

Foram mais duas figuras nesta série que definitivamente terá um ritmo mais lento do que a série de artigos ligado às peças da loja Certificada da LEGO em Lisboa. No entanto, é uma série que quero continuar a fazer. Gosto de olhar para as figuras e imaginar o seu potencial. Obrigar-me a fazer um pequeno cenário também é excelente já que me obriga a construir em estilos diferentes.

 

Análise de Minifigs Coleccionáveis da LEGO (parte 3)

Análise de Minifigs Coleccionáveis da LEGO (parte 2)

Análise de Minifigs Coleccionáveis da LEGO (parte 1)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 08:04

Análise de Minifigs Coleccionáveis da LEGO (parte 3)

por baixinho, em 15.02.23

Mais duas minifiguras e pronto, já deu para perceber que esta série vai ter uma cadência bem mais calma que a das peças do Pick & Build lisboeta. Siga.

71037 - ROBOT WARRIOR (LEGO Collectable Minifigures Series 24) 1

ROBOT WARRIOR (71037 Collectable Minifigs Series 24)

Ora aqui está uma figura que à primeira vista não me causou grande impressão. Sim, é de estranhar, já que são bem conhecidas as minhas preferências pela ficção científica em geral. No entanto, há alguns detalhes na figura que me fazem torcer o nariz e começa logo pela aproximação ao animé. Gosto de animação japonesa, mas há alguns estilos que não aprecio muito como os gundam e coisas do género. Mas a verdade é que depois de ter a figura na mão, de ter apreciado como deve de ser as impressões e deliciado com o efeito da arma, lá fiquei mais convencido. Ok, poderá não ser uma figura que facilmente vá integrar um dos meus MOCs ou que preencha um vazio no mundo LEGO já que a acho quase redundante, por exemplo, com o Battle Mech da série 9. No entanto acho que mesmo assim o pessoal da LEGO esmerou-se na qualidade.

71037 - ROBOT WARRIOR (LEGO Collectable Minifigures Series 24) 2

Apesar de não ser propriamente uma figura que ache essencial para o meu tipo de construções, não me parece que seja difícil ver um enxame delas a povoar um MOC. Sim, vejo-a como um soldado de um batalhão e não como um herói, personagem única. Como disse acima, acho-a um pouco redundante com o Battle Mech da série 9, mas ao mesmo tempo acho que também podem ser vistas como complementares. Sim, para mim seria esta a parelha ideal e não o astronauta clássico em castanho da mesma série como poderia-se pensar.

71037 - ROBOT WARRIOR (LEGO Collectable Minifigures Series 24) 3

71037 - ROBOT WARRIOR (LEGO Collectable Minifigures Series 24) 4

Quanto a peças, wow. Por onde começar. O capacete pode não ser o mais usual, mas é inegável a sua qualidade. A arma é um portento. Adoro a inclusão de todas as peças e o facto de várias delas aparecerem como extra, é um.. Extra agradável. As impressões da figura são irrepreensíveis.

71037 - ROBOT WARRIOR (LEGO Collectable Minifigures Series 24) 5

71037 - ROBOT WARRIOR (LEGO Collectable Minifigures Series 24) 6

É uma figura que poderia passar ao lado do meu interesse, mas a qualidade do desenho é excelente o que faz com que se torne uma estrela. No entanto, não me vejo a incluí-la numa das minhas construções.

2 em 3 estrelas.  

71037 - ROBOT WARRIOR (LEGO Collectable Minifigures Series 24) 7

 

BATTLE GODDESS (71007 Collectable Minifigs Series 12)

A escolha para esta parte da análise obedece a um procedimento simples, vou abrindo as caixas onde as figuras coleccionáveis estão mais ou menos amontoadas e escolho uma que ache interessante. O resultado provável é que isso vá levar a uma opinião positiva logo à partida.

71007 - BATTLE GODDESS (LEGO Collectable Minifigures Series 12) 1

A beleza desta deusa grega (presumo que o escudo indique essa parte do mundo) só me faz aumentar a curiosidade para as razões da LEGO nunca ter enveredado por um tema sobre a mitologia clássica. Se até Hollywood de vez em quando visita o género em busca de lucros, porque raios que a empresa dinamarquesa não pensa no mesmo?

71007 - BATTLE GODDESS (LEGO Collectable Minifigures Series 12) 2

Bem, deixemos o meu longo desagrado com algumas orientações temáticas do pessoal da LEGO e vamos falar desta minifig em especial. Primeiro, não estou a ver necessitarmos de um exército de deusas guerreiras mas, no entanto, as peças que a compõem podem muito bem ser necessárias num bom número. Isso é inegável para o escudo e para a lança. Também o poderemos considerar para as pernas, torso e “saiote”. A cabeça.. Ok. Mas o capacete com o cabelo loiro agarrado já pode ser questionável. Para que raios irei querer um bando de guerreiras loiras? Hummm. Por isso é que sempre achei que as peças cabelo+chapéu algo esquisitas. Neste aspecto a Playmobil foi mais inteligente.

71007 - BATTLE GODDESS (LEGO Collectable Minifigures Series 12) 3

71007 - BATTLE GODDESS (LEGO Collectable Minifigures Series 12) 4

Com isto dá para perceber que adoro os acessórios, apesar de à primeira vista parecerem algo espartanos (yeps, trocadilho). O escudo é algo que consegue transmitir perfeitamente as modas da velha grécia e parece-me que seria incontornável num MOC do tema. O que faz pensar na questão dos MOCs e se vem ou não colmatar uma falha no mundo LEGO. Só não colmata porque a oferta da LEGO para este tema incontornável na cultura europeia é pobre e, sendo assim, iriamos precisar de mais figuras para compor a coisa. Portanto, a introdução desta minifig é excelente mas necessita de mais variedade proporcionada por mais figuras do tema, seja vindas de um tema ou de outras séries (que até existem, mas parecem demasiado específicas).

71007 - BATTLE GODDESS (LEGO Collectable Minifigures Series 12) 5

Isto faz-me levar para outro ponto. Com quem posso emparelhar esta deusa? Na própria série parece-me uma tarefa impossível, portanto fui dar uma vista de olhos às restantes. Temos algumas personagens ligadas à mitologia grega como o Cyclops da série 9, a Medusa da série 10, o Minotauro da série 6 e o Espartano da série 2. Talvez também possa considerar o Flying Warrior da série 15 e o Ocean King da série 7. Afinal, até temos alguma coisa ligada ao período clássico, mas mesmo assim acho pouco, já que a maior parte são personagens únicas. Voltando à questão da parelha, destes todos gosto de a ver com o Minotauro já que me parece que seguem também uma linha gráfica comum.

71007 - BATTLE GODDESS (LEGO Collectable Minifigures Series 12) 6

Apesar de não ser propriamente uma figura perfeita, acho que vem colmatar uma falha e o seu potencial de exército está nas peças em si e não na figura (o que também é bom). Acho que graficamente está excelente e não me importaria de ter várias cópias!

3 em 3 estrelas



Análise de Minifigs Coleccionáveis da LEGO (parte 2)

Análise de Minifigs Coleccionáveis da LEGO (parte 1)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 07:56

Análise de Minifigs Coleccionáveis da LEGO (parte 2)

por baixinho, em 03.02.23

Creio que o post anterior tenha dado um pouco a sensação de arranque em falso. Afinal apenas explico o formato desta série de artigos e acabo por não analisar nenhuma minifigura. Para piorar, na altura que o escrevi, não tinha comigo nenhuma minifig da série 24, a tal que me levou a começar isto tudo. No entanto, o Venceslau Teixeira ofereceu-se logo a emprestar-me as figuras que precisasse enquanto eu não comprava as minhas. Mas além disso, pretendo criar sempre um pequeno cenário para as figuras que analiso. Eu sei que isso vai atrasar o processo, mas é uma coisa que me dá prazer e que acho que vai tornar a análise ainda mais pessoal. Sim, é também uma forma de construir qualquer coisa, apesar de saber que vão ser coisas simples de 15 minutos e que são para desfazer logo a seguir. Ok, deixemo-nos de coisas a avancemos para o que interessa.

71037 - ORC (LEGO Collectable Minifigures Series 24) 1

ORC (71037 Collectable Minifigs Series 24)

Sim, tinha de começar por este.

Adoro alta-fantasia e este simpático Orc captou logo toda a minha atenção. Para mais segue a liga dos Orcs que habitavam um dos temas mais interessantes que a LEGO fez este milénio, o Fantasy Era. Tema que apenas durou três aninhos e introduziu os Orcs, Esqueletos, Anões e, segundo consta, não teve tempo de colocar cá para fora os Elfos. Saíram em séries de minifigs posteriores e o que pode ter confirmado algumas teorias de que as séries também serviam não só para testar novos temas como de refugo a desenhos que depois não viram a luz do dia.

71037 - ORC (LEGO Collectable Minifigures Series 24) 2

Em termos de peças esta figura é uma preciosidade. Começo pelo escudo com um grafismo que segue de bem perto o original, mas num formato oval já que o molde do rectangular já não deve estar em produção. A espada é a utilizada no tema original e apesar de gostar, acho que se perdeu a oportunidade de a refinar. O cabelo em penacho não é original mas acho que cria um efeito bestial na figura. A capa está num tecido mais “mole” do que antigamente, o que faz com que “caia” melhor nas figuras. A mandíbula está perfeita já que dá para ser retirada e assim termos uma figura relativamente diferente. Pessoalmente gosto muito do estilo World of Warcraft e adoraria que a LEGO explorasse mais isto. Tenho que pegar na mandíbula e experimentá-la nas cabeças dos Orcs antigos para ver como fica, apesar da diferença de cor. Não, não me esqueci da plate round 1x1 com um buraquinho. Peça útil!!

71037 - ORC (LEGO Collectable Minifigures Series 24) 3

As impressões na minifigura são excelentes. Conseguiram manter a linha avançada há quase 15 anos atrás, afiná-la aos tempos de hoje e ainda acrescentar detalhes soberbos como a corda a servir de cinto ou as impressões nos braços. Adoro os joelhos!!

71037 - ORC (LEGO Collectable Minifigures Series 24) 4

Claro que o grande problema desta minifig é que uma não é suficiente. 5, 10, 20 unidades? Depende do tamanho do cenário. Mas já deu para perceber que vai haver uma procura enorme desta figura. Não só pela “necessidade” de ter vários colegas, mas também porque é fácil incluí-la em MOCs de alta fantasia por simplesmente cobrir uma falha que existe no portfólio actual da LEGO. Não há “alta-fantasia” medieval!! A última coisinha parecida foram os sets de O Senhor dos Anéis (sim, estou a ignorar os Elves) e isso já foi há demasiado tempo. Temos os minifigs (humanos) que apareceram nos últimos sets medievais, estes dispersos entre vários temas e nada para diversificar aquilo.

71037 - ORC (LEGO Collectable Minifigures Series 24) 5

Não é necessário procurar muito para encontrar a parelha ideal para esta figura já que a Falconer é perfeita.

71037 - ORC (LEGO Collectable Minifigures Series 24) 6

Concluindo, adoro esta minifigura, a concepção é perfeita e facilmente habitará MOCs. O grande problema é que a LEGO deve acompanhá-la com mais elementos dessa espécie bem como de outras habituais na alta-fantasia medieval.

3 em 3 estrelas

 

8683 - CAVEMAN (LEGO Collectable Minifigures Series 1) 1

CAVEMAN (8683 Collectable Minifigs Series 1)

Não vou voltar à altura em que a primeira série de minifiguras saiu e tentar descrever todo o entusiasmo na comunidade AFOL que isso gerou. Se algumas figuras da série (cowboy, índia, homem da floresta, homem do espaço, ninja, mergulhador) eram um agradável repescar de temas antigos, outras (esta, o zombie, o wrestler e o palhaço) eram um passo em frente já que versavam sobre temas esquecidos ou que nunca tinham sido abordados pela marca.

8683 - CAVEMAN (LEGO Collectable Minifigures Series 1) 2

Isso faz com que esta figura não colmate apenas uma falha, mas crie todo um novo tema que, sinceramente, nunca imaginaria que a LEGO fosse sequer lembrar-se.

No entanto, passados 13 anos, sabemos que nem a LEGO voltou a pegar no tema de uma forma coerente, nem foi propriamente um sucesso entre os AFOLs.

8683 - CAVEMAN (LEGO Collectable Minifigures Series 1) 3

Talvez por isso tenha sido fácil encontrar a parelha para este Caveman na quinta série (que saiu um ano e pouco depois) sobre o formato de uma.. Cave Woman. Se fosse procurar uma terceira minifigura as coisas já ficariam mais difíceis. Não, por favor não me digam para juntar uma das fantasias de dinossauro ou algo do género.

8683 - CAVEMAN (LEGO Collectable Minifigures Series 1) 4

Claro que com esta falta de elementos no tema poderíamos pensar então que esta é uma minifigura que é necessário ter várias cópias. No entanto, apesar de gostar muito dela, não sinto isso. Talvez porque não me vejo a fazer um cenário com uma tribo pré-histórica ou algo do género (ok, quando apareceu o mamute até me passou pela cabeça fazer uma caçada) e isso fez-me olhar para esta figura, vê-la como algo original e interessante mas que apenas a utilizaria numa vignette ou outra.

8683 - CAVEMAN (LEGO Collectable Minifigures Series 1) 5

Em termos de peças o cabelo é super interessante e na altura em que saiu era uma novidade. Barba e cabelo numa só peça, wow. Gosto muito das impressões cartunescas e da possibilidade de utilizar a cabeça com outro cabelo. A clava é um acessório ímpar na altura e que, sinceramente, não poderia ter resultado melhor.

8683 - CAVEMAN (LEGO Collectable Minifigures Series 1) 6

Passados estes anos todos ainda continuo a olhar para esta figura como algo original, bem conseguida tanto para os padrões da altura como os de agora e que apesar de não preencher propriamente uma falha na oferta da LEGO, abriu o seu próprio espaço. Se bem que pequeninho.

3 em 3 estrelas

 

Análise de Minifigs Coleccionáveis (parte 1)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 07:54


Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

Pesquisar no Blog


subscrever feeds